Nos siga nas redes sociais

Cotidiano

Afeto não é suficiente para constituir família, diz bispo sobre gays

Para psicóloga, o casamento gay aponta para uma mudança na forma de conceber a família, não o fim dela

Avatar

Publicado

A resolução do Conselho Nacional de Justiça determinando que todos os cartórios do país celebrem o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo ou convertam uniões estáveis homoafetivas em matrimônios foi, sem dúvida, uma das mais importantes mudanças de 2013 no Brasil. Mas será que o chamado “casamento gay”, agora oficialmente reconhecido, pode representar o fim da família? Ou trata-se de uma reinvenção dessa instituição?

“Certamente, o casamento gay coloca em xeque uma determinada forma de conceber a família, a que teria como base a união de um homem com uma mulher”, diz Carolina de Campos Borges, doutora em psicologia pela PUC-Rio (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro) e professora da UFGD (Universidade Federal de Grande Dourados, no Mato Grosso do Sul).

“A noção de família formada por pai, mãe e filhos remonta a mudanças socioculturais ocorridas na Europa por volta do século 17 que, conforme o historiador e medievalista francês Philippe Ariès, determinaram o surgimento do sentimento de infância e também de família”, explica Borges. 
 
De acordo com a psicóloga, cuja pesquisa de doutorado analisou o lugar que a família vem ocupando no projeto de vida das pessoas nas últimas décadas, a exacerbação do individualismo na vida social contemporânea fez com que a afetividade se afirmasse como elemento essencial para a definição de laços familiares. E foi essa ênfase na realização sentimental que possibilitou novas configurações da instituição.
Para psicóloga, o casamento gay aponta para uma mudança na forma de conceber a família, não o fim dela

“É nesse contexto que se apresenta a demanda de legitimação social da união de duas pessoas do mesmo sexo”, diz a especialista. Segundo Borges, o casamento gay é resultado de um processo de transformações que se iniciaram há algumas décadas, quando se reivindicou por liberdade individual, igualdade de direitos e rupturas de padrões tradicionais, como a atuação exclusiva dos homens no espaço público e a restrição das mulheres ao mundo doméstico.

“O casamento gay, a meu ver, não aponta para o fim da família, mas para uma mudança na forma de concebê-la, mudança intimamente marcada, entre outras coisas, pelo respeito à diversidade individual e social”, diz a doutora em psicologia.

 
Dom João Carlos Petrini, presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), vai na posição contrária. “Por que os ordenamentos jurídicos se preocupam em regulamentar o casamento? Certamente não é para validar a afeição de duas pessoas que se amam. Se assim fosse, regulamentariam as relações de amizade”, diz o bispo.

“Reivindicar a equiparação jurídica das uniões de homossexuais com a família, quando elas não dispõem das características que vão além do afeto, tem como consequência a descaracterização dessa estrutura, ferindo seu direito de permanecer assim como se constituiu ao longo dos milênios”, afirma.

Para o bispo, o que está sendo projetado é um processo de alteração do significado das palavras. “Matrimônio e casamento sempre indicaram um mesmo fato: a união exclusiva entre homem e mulher. Ao surgir na contemporaneidade a exigência de reconhecer novas formas de viver o afeto, é necessário encontrar novas palavras para tratar de forma adequada realidades diferentes”.
 
De acordo com Marcos Horácio Gomes Dias, professor de sociologia na Universidade São Judas Tadeu, em São Paulo, essa posição quase defensiva já é algo esperado. O especialista afirma que instituições que se apoiam na tradição como forma de legitimidade, geralmente, não aceitam as mudanças que o tempo traz.

“As igrejas estão presas a valores seculares. Reconhecer que casais do mesmo sexo constituem uma família implicaria na revisão dos livros sagrados considerados imutáveis por representarem a própria palavra de Deus”.


Além disso, o sociólogo defende que a estrutura familiar é determinada, sim, pelo carinho entre duas pessoas, apesar de não exclusivamente por ele. Também entram em jogo a afinidade, os objetivos em comum e a divisão de despesas entre outros fatores, o que daria a qualquer casal –hétero ou homossexual– o direito de se classificar como família.

Já o pastor da Igreja Batista de Água Branca, em São Paulo, Ed René Kivitz, afirma que a relação entre pessoas do mesmo sexo, apesar de não merecer o carimbo “família” de acordo com os termos religiosos cristãos, ainda deve ser vista como um arranjo familiar. “A convicção religiosa não pode deixar de reconhecer que os casais homossexuais devem receber do Estado todo o amparo para que possam se unir civilmente e tenham resguardados todos os direitos inerentes a essa união”.
Para Carolina de Campos Borges, a dificuldade de reconhecimento do casamento homossexual por vários segmentos da sociedade também não é surpresa, pois nenhuma modificação social opera sem resistências.
“Pode-se comparar essa não aceitação ao que ocorria, por exemplo, nos anos 1980 e início dos 1990 com relação às famílias que viviam o divórcio. Acreditava-se que a separação do casal traria consequências maléficas para seus filhos”, conta ela. 
 
“Atualmente, quando o divórcio ocorre com mais frequência do que antigamente, sabe-se que o que causa maior prejuízo para o desenvolvimento dos filhos é a pouca qualidade do relacionamento conjugal e não o fato de estar casado ou não. Isso porque a felicidade individual dos pais interfere na forma como desempenham suas funções parentais”, explica Borges. 
 
A também psicóloga Ida Kublikowski, da PUC-SP, também aposta na metamorfose da ideia de família. “Ela está se adaptando ao mundo contemporâneo”, diz ela. “Seu conceito nunca morrerá, mas se diversificar e se adequar aos costumes da sociedade moderna, como já vem acontecendo”.

Para Kublikowski, estamos acostumados aos padrões arraigados da entidade. “Esse modelo ideal e burguês, que se estabeleceu há séculos nas classes socioeconômicas mais altas, não é mais necessariamente o que predomina nos dias de hoje”, fala a especialista.
Com informações: UOL

 

 
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cotidiano

Pernambuco recebe nova remessa da vacina da Pfizer contra a Covid-19

Doses serão destinadas aos municípios de Olinda, Jaboatão dos Guararapes e Recife.

Redação PortalPE10

Publicado

(Foto: Heudes Regis/SEI)

O segundo lote de vacinas da Pfizer/BioNTech foi recebido por Pernambuco às 20h45 desta segunda-feira (10.05). As 46.800 doses chegaram ao Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes – Gilberto Freyre em sete caixas térmicas, e foram levadas para acondicionamento no Programa Estadual de Imunização (PNI-PE), onde ficarão disponíveis para os municípios de Olinda, Jaboatão dos Guararapes e Recife. A orientação é que o imunizante seja aplicado nas pessoas com comorbidades, incluindo grávidas e puérperas (até 45 dias após o parto).

“Recebemos, esta noite, o segundo lote de vacinas da Pfizer/BioNTech. O primeiro lote, com 17.550 doses, chegou na segunda-feira passada (03.05). Isso aumenta nossa esperança de atender cada vez mais pernambucanas e pernambucanos. Sabemos que ainda há um grande contingente de pessoas a serem vacinadas, e permanecemos empenhados em garantir que novas remessas cheguem o mais rápido possível ao Estado”, afirmou o governador Paulo Câmara.

O imunizante da Pfizer/BioNTech está sendo armazenado no Programa Estadual de Imunização em freezers específicos, que o mantém na temperatura correta, entre -25°C e -15°C, podendo permanecer assim por até duas semanas. Ao ser entregue às cidades, a vacina deve ser guardada em temperatura entre 2° C e 8° C, mas somente por, no máximo, cinco dias. Após aberto o frasco, o prazo para utilização de todo o conteúdo, com seis doses, é de seis horas. Lembrando que, por orientação do Ministério da Saúde, a segunda dose deve ser feita três meses após a primeira.

“Pelas especificações técnicas desse fabricante, vamos manter as doses entre as cidades de Olinda, Jaboatão dos Guararapes e Recife, conforme pactuado anteriormente com o Governo Federal, Estado e municípios. O Programa Estadual de Imunização tem feito a guarda das vacinas e, sempre que solicitado, repassa ao ente municipal, além de reforçar a importância do planejamento para uso correto e dentro do prazo preconizado de todas as doses disponibilizadas”, explicou o secretário estadual de Saúde, André Longo. “Amanhã, no início da manhã, vamos começar a distribuição para que os municípios consigam utilizar as doses imediatamente”, detalhou a superintendente de Imunizações da Secretaria Estadual de Saúde, Ana Catarina.

Com mais essa remessa, Pernambuco soma 3.182.580 vacinas contra a Covid-19, sendo 1.830.160 da Coronavac/Butantan, 1.288.070 da Astrazeneca/Fiocruz e 64.350 da Pfizer/BioNTech. Já estão sendo imunizados nesta campanha todos os idosos a partir dos 60 anos, idosos e pessoas com deficiência abrigados em instituições, população indígena aldeada, povos e comunidades quilombolas tradicionais, trabalhadores de saúde, trabalhadores de forças de segurança e salvamento, pessoas com comorbidades, incluindo gestantes e puérperas, e pessoas com deficiência permanente cadastradas no BPC.

Continuar Lendo

Cotidiano

PRF consegue desarticular associação criminosa que cometia diversos crimes em Pernambuco

Os cinco homens que estavam no veículo tinham passagens pela polícia e efetuaram diversos disparos contra os policiais que repeliram à injusta agressão. A equipe da PRF teve apoio da Polícia Civil de Águas Belas/PE e da Polícia Militar.

Redação PortalPE10

Publicado

(Foto: Divulgação/PRF)

Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu quatro homens na noite desta segunda-feira (10). Eles tinham entre 27 e 39 anos e eram integrantes de uma associação criminosa, que possuíam passagens pela polícia por diversos crimes, como roubo a bancos, casas lotéricas e homicídios, inclusive de policiais na região. Durante a abordagem, os criminosos efetuaram diversos disparos contra os policiais que revidaram. Dois dos suspeitos ficaram feridos e foram socorridos, mas um não resistiu e veio a óbito. A ação aconteceu no km 185 da BR 423, em Águas Belas/PE.

Era por volta das 19 horas quando uma equipe realizava fiscalização nas proximidades da entrada da cidade de Águas Belas/PE e avistou um Fiat/Palio, de cor cinza, com cinco ocupantes. Ao ser dado ordem de parada ao veículo, o motorista desobedeceu e iniciou fuga.

De imediato, os policiais iniciaram o acompanhamento ao veículo, o qual forçava ultrapassagens perigosas na referida rodovia. Alguns minutos depois, o condutor do veículo perdeu o controle da direção, jogando o carro para o acostamento.

Assim que o carro parou, os ocupantes do automóvel abriram as portas e saíram efetuando disparos contra a equipe. Os agentes revidaram os disparos, até todas as ameaças serem interrompidas.

Durante a troca de tiros, o motorista do veículo ficou no acostamento e alegou ser um refém dos envolvidos. Foi realizada a sua contenção e encaminhamento à viatura para a sua proteção e dos policiais, enquanto os demais homens permaneceram efetuando disparos e correndo para um matagal.

No decorrer da ocorrência, os policiais encontraram próximo ao veículo, um dos passageiros, que estava ferido. De imediato, os agentes tentaram entrar em contato com o Samu para realizar os primeiros socorros. Como o local era de difícil acesso, os policiais o encaminharam para o hospital de Águas Belas, entretanto, o homem, de 39 anos, não resistiu aos ferimentos e veio a óbito.

Após indagações ao motorista, que tinha 36 anos, foi percebido inconsistências em suas respostas. Em consultas ao sistema, descobriu-se que ele tinha envolvimento com diversos crimes, além de ser irmão de um dos criminosos que atentaram contra a vida da equipe.

Depois de algum tempo, Policiais civis em diligências no local, encontraram mais um ferido e o encaminharam para o hospital. Ele tinha 33 anos e foi identificado com uma vasta ficha criminal, sendo que um desses crimes foi por ter assassinado um Sargento reformado da PM de Pernambuco no ano de 2018.

A equipe permaneceu no hospital, quando receberam informações que próximo ao local dos disparos, um dos envolvidos estaria mantendo reféns em uma residência. Ao chegar no local, o homem foi capturado, sendo averiguado que o indivíduo, de 27 anos, também possuía vasta ficha criminal.

Dentro do veículo foram encontradas: uma pistola, da marca Taurus, calibre .40, uma espingarda e 19 munições. Ressalta-se que no veículo tinham cinco ocupantes, entretanto, o último não foi encontrado pelas equipes. A ocorrência foi encaminhada à Delegacia de Garanhuns/PE, para providências cabíveis.

Continuar Lendo

Cotidiano

Vídeo flagra o exato momento que sacada em apartamento de luxo desaba durante festa de aniversário

Redação PortalPE10

Publicado

(Foto: Reprodução)

A sacada de um apartamento de praia em Malibu, nos Estados Unidos, desabou deixando ao menos 12 pessoas feridas – duas delas em estado grave. De acordo com o New York Post, o incidente, cujo vídeo viralizou nas redes sociais, aconteceu no último sábado (8).

De acordo com a publicação, a emissora KABC noticiou que testemunhas relataram uma festa de aniversário sendo realizada no local quando a estrutura cedeu.

Nove pessoas sofreram algum tipo de ferimento, sendo que quatro delas foram encaminhadas para o hospital – duas delas em estado grave. Autoridades locais afirmam que mais de 15 pessoas estavam na sacada no momento que ela despencou.

Também segundo o New York Post, a dona da casa, que havia alugado o imóvel, contou que descobriu pelos vizinhos que ao menos 30 pessoas estavam no local – número superior às seis que ela havia permitido. Ela também disse que a casa foi vandalizada.

Assista o instante em que a sacada desabou:

Continuar Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2013 - 2021 PortalPE10. Todos os direitos reservados.