Nos siga nas redes sociais

Entretenimento

Agora é oficial: Lei torna o brega expressão cultural de Pernambuco

Governo estadual terá que garantir espaço para o gênero em suas programações

Avatar

Publicado

Resultado de imagem para REGINALDO ROSSE

Aprovada em maio deste ano, a proposta lei que inclui o brega recifense como uma das expressões artísticas genuinamente pernambucanas foi publicada no Diário Oficial deste sábado (19). O projeto, aprovado por unanimidade em duas rodadas de votação na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), se torna lei com a oficialização, e o gênero passa a ter espaço garantido nas grades de de eventos financiados pelo executivo estadual, ao lado de artistas de outras expressões como o frevo, maracatu, coco, ciranda e cavalo marinho.

A Lei nº 16.044/2017, proposta pelo deputado Edilson Silva (PSOL), altera a legislação nº 14.679/2012, garantindo a preservação da manifestação brega como bem cultural do estado. O projeto nº 1176/2017, que deu origem à lei, começou a tramitar no dia 14 de fevereiro deste ano, data marcada como o Dia Estadual da Música Brega, em homenagem ao nascimento de Reginaldo Rossi. Na ocasião, a reunião contou com a presença das cantoras Priscila Senna, Carlinha Alves e Michele Melo e outros representantes do movimento brega.

Segundo Edilson Silva, a medida tem como objetivo proteger a expressão e fortalecer o movimento cultural e nasceu após a decisão da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (Fundarpe) de proibir a inclusão do gênero nos palcos do carnaval do estado deste ano. “O objetivo da lei original é estabelecer uma cota de participação dessas expressões dentro dos eventos e shows custeados pelos poder público estadual (Fundarpe, Empetur e SeCult-PE). Agora, com a aprovação, nós vamos para uma segunda fase desse debate, que é a inclusão dessas expressões dentro dos ciclos festivos da cultura pernambucana”, comentou o deputado em entrevista ao Viver. De acordo com a Lei Estadual, artistas de expressões como o coco, afoxé, baião, caboclinhos, capoeira, forró e manguebeat – e agora o brega – têm uma cota de 60% nas grades de eventos custeados pelos estado.

Após a polêmica sobre a exclusão do brega dos palcos do carnaval deste ano, a Fundarpe e a Secretaria Estadual de Cultura alegaram, em nota, que rejeição do ritmo nos ciclos comemorativos – carnaval, São João e Natal – se deveria ao fato de que o brega “não é característico” desses períodos. Posicionamento que é contestado pelo parlamentar: “O governo do estado contrata, por exemplo, artistas do gênero pop. Nós temos que lutar por isonomia e contra a discriminação do brega por conta de uma suposta ‘pornofonia’ que seria inerente ao ritmo.” 

Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entretenimento

Carlinhos Maia sobre ‘expulsão’ de estátua: “Apenas entristecido e decepcionado”

Segundo o influencer, algumas pessoas reagiram de forma ofensiva, através de xingamentos homofóbicos.

Redação PortalPE10

Publicado

 

O influenciador digital Carlinhos Maia se pronunciou, por meio das redes sociais, sobre o episódio ocorrido nessa terça-feira (20/10), em Penedo, região do Baixo São Francisco, no qual moradores do Barro Vermelho impediram a instalação de sua estátua às margens da orla da cidade.

Carlinhos disse entender o pleito da comunidade, que é homenagear personalidades como Antônio Gomes dos Santos, conhecido como Toinho Pescador – poeta reconhecido pelo seu trabalho em defesa do Rio São Francisco – e que ao escolher a orla pretendia apenas atrair mais turistas à cidade.

“Foi um pedido meu. Se vocês puderem colocar na nova orla da cidade, que foi onde minha mãe Maria nasceu e se criou. Passei toda a minha infância lá e eu sempre frequento, praticamente toda semana. Mas, com todo respeito que tenho a vocês, aprendam a valorizar uma história não desvalorizando a outra”, disse.

Segundo o influencer, algumas pessoas reagiram de forma ofensiva, através de xingamentos homofóbicos. “‘Ah! Um viado não representa nossa cidade. Para quê colocar uma estátua de um viado?’. É! Eu acho que isto não tem mais nada a ver com o Carlinhos. Isto tem a ver com o preconceito dentro de vocês […]”, desabafa.

Em vídeo que circula nas redes sociais, é possível ouvir as pessoas dizendo que “a população do Barro Vermelho não deixou, mandou tirar [a estátua]. Se é para colocar alguém para homenagear, que colocasse Toinho Pescador. Por que nunca colocaram?”.

Carlinhos afirmou que estava triste com a atitude. “Eu não estou com raiva, apenas entristecido e decepcionado. Eu levo o nome da minha cidade todos os dias para onde eu vou. Para onde eu estou levo o nome de Penedo”. E agradeceu aos que o estão apoiando e concluiu dizendo: “que a estátua pode ficar em qualquer lugar”.

Em novos stories publicados no fim da noite de ontem, o humorista brincou com a situação. “Eu me ajeitei todo, tá outro rosto. Eu ando na rua, o povo dá psiu. Parando para analisar, eu vou até agradecer a esse pessoal, porque o povo ia se assustar.”

 

Continuar Lendo

Entretenimento

‘A gente se desentende, mas se acerta’, diz menina que levou puxão no cabelo após apagar vela de aniversário da irmã caçula

Maria Antonia e Maria Eduarda moram em Pato Branco, no sudoeste do Paraná. Vídeo com a confusão após o parabéns viralizou nas redes sociais.

Lucas Passos

Publicado

Maria Eduarda tem 3 anos, e a irmã, Maria Antonia, tem 6 anos — Foto: Arquivo pessoal/Marines dos Santos Fernandes

Durante o parabéns, em comemoração aos 3 anos da irmã caçula, Maria Antonia de 6 anos não se aguentou e apagou a vela antes da irmã – que reagiu com um puxão de cabelo. O vídeo da festa de aniversário viralizou nas redes sociais.

Maria Antonia disse que sempre ajudou a irmã mais nova a assoprar as velas mas, neste ano, a caçula queria mostrar que já tinha fôlego suficiente para apagar sozinha.

“Ah, eu não pensei em nada na hora, sempre participei desse momento e estava com um pouquinho de ciúmes, eu queria que o aniversário fosse meu também. A gente se desentende, mas se acerta. Eu ganhei o primeiro pedaço do bolo e brincamos muito depois”.

O caso aconteceu no último domingo (18), em Pato Branco, na região sudoeste do Paraná.

A mãe das meninas, Marines dos Santos Fernandes, de 43 anos, afirmou que Maria Eduarda nunca gostou de ser contrariada, mas a atitude em puxar o cabelo da irmã aconteceu pela primeira vez.

“A Maria Antonia assoprou a minha velinha, e eu fiquei brava com ela e puxei o cabelo dela. Eu amo ela, mas daí ela me ajudou e eu fiquei nervosa. Nesse [aniversário] eu queria fazer sozinha”, explicou a irmã caçula.

Por causa da repercussão e dos ataques que a filha mais velha vem recebendo nas redes sociais, Marines pediu ao G1 para que o rosto das meninas não fosse mais exposto no vídeo do parabéns.

“O susto está passando, e elas estão bem. Acredito que as informações boas estão superando as ruins. Irmãs são assim mesmo, mas a gente não incentiva a violência, a gente conversa com elas, explica que não pode, mas criança pensa em fazer e faz né, nem dá tempo”, relatou.

Relação entre as irmãs

A mãe das meninas disse que Maria Antonia se sentia muito sozinha e sempre pedia muito uma irmãzinha aos pais. Quando Marines engravidou, a filha fez questão de escolher o nome da irmã caçula.

“Eu que pedi para a mamãe esse presente [a irmã]. A gente brinca muito de boneca e também assiste TV juntas. O que aconteceu domingo já passou, no meu aniversário eu vou deixar ela assoprar a minha vela também”, disse a irmã mais velha.

Marines garante que a relação entre as duas é boa, de muita brincadeira e amizade.

“Acho que a relação de ciúme existe desde que a Maria Eduarda nasceu, mas isso porque antes o colo era só dela [da Maria Antonia], os brinquedos eram dela, a casa era dela. Depois, ela teve que dividir tudo isso, mesmo querendo muito a irmã. Elas só representaram o que acontece nas casas de todo mundo”, pontuou a mãe.

Tanto Maria Antonia quanto Maria Eduarda destacaram ao G1 a mesma palavra ao se referir uma à outra: amor.

Para elas, o dia a dia, ainda mais em meio à uma pandemia, não seria tão bom se não tivessem essa parceria.

“Eu sinto amor, eu amo ela demais da conta. É a minha melhor amiga. Eu não esperava tudo isso, mas eu estou adorando [a fama]”, comentou a irmã mais velha.

Apesar da confusão, Maria Eduarda também prometeu não mais puxar o cabelo da irmã, mesmo quando ficar brava.

“No dia a gente brincou, abriu os presentes, pulou na cama elástica. Não vale a pena ficar nervosa, né. Eu gosto de brincar na casinha com a mana também, fazer o que, eu amo muito ela”, concluiu.

Fonte: G1

Continuar Lendo

Entretenimento

Gusttavo Lima e Andressa Suita viajam até Angra para tentar reconciliação

PortalPE10 com informações UOL

Publicado

REPRODUÇÃO

Segundo informações enviadas à coluna, Gusttavo Lima e Andressa Suita estão em Angra dos Reis (RJ) buscando uma reconciliação. Eles costumavam ir em família passar férias na paradisíaca cidade fluminense. Os dois filhos, Gabriel e Samuel, ficaram com a mãe de Suita, dona Suely. Os pequenos devem encontrar os pais posteriormente. As informações são do colunista Léo Dias, do Metrópoles.

De acordo com pessoas próximas, eles já teriam decidido seguir juntos, mas procuram a melhor forma de anunciar publicamente a decisão. O cantor e a modelo estariam se comunicando desde antes da live realizada pelo sertanejo no último sábado (17/10).

Além da questão óbvia de tentarem manter a família unida, Lima e Suita têm contratos milionários que envolvem o casal. À coluna, fontes afirmaram que a decisão de Gusttavo de terminar o casamento aconteceu porque Andressa teria ido até o escritório do artista tentar flagrá-lo traindo-a.

Em entrevista à coluna no dia 9 de outubro, quando a separação se tornou pública, o sertanejo fez questão de afirmar que nunca traiu a ex-mulher. “Do mesmo jeito que entrei no relacionamento, eu quis sair pela porta da frente. Sem sacanagem, sem traição”, afirmou.

Continuar Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2013 - 2020 PortalPE10. Todos os direitos reservados.