Nos siga nas redes sociais

Empregos

Alunos da Rede Estadual inovam em produtos na 15ª Feira de Miniempresas

Este ano, o tema escolhido para representar a Feira foi: “Grandes ideias desconhecem crise”.

Avatar

Publicado

Filtro de ventilador, almofadas de corujas e bolsas feitas com caixas de leite são apenas alguns dos produtos criados por alunos da rede estadual e comercializados na 15ª Feira de Miniempresas, organizada pela ONG Junior Achievement, que ocorreu entre os dias 05 e 06 de setembro no Shopping Guararapes. Do total das 25 miniempresas, 19 são de Escolas de Referências e Escolas Técnicas do Estado.

Este ano, o tema escolhido para representar a Feira foi: “Grandes ideias desconhecem crise”. A gerente administrativa da ONG, Olga Lucena, explica que o programa oportuniza os jovens a lidar com o mercado empreendedor. “Eles levam para a prática o que é passado na teoria, desde a concepção do produto ao consumidor final, buscando inovar e trazer algo cada vez mais rentável. Cada vez mais o mercado tem se tornado competitivo. É necessário aproximar os jovens dessa realidade”, ressalta a gerente.

A estudante Ana Júlia, 15 anos, da Escola Técnica Lucilo Ávila, pensou em algo que pudesse ter baixo custo e que fosse sustentável. “Nós criamos a empresa ‘Bellas Bolsas’ com o intuito de reutilizar caixas de leite e fazer uma bolsa, proporcionando às pessoas um produto acessível para todas as classes”. E complementa: “se toda empresa pensasse como a gente, em  reciclar o lixo, a poluição diminuiria muito”.

Já o presidente da ‘Flora Comfort’, empresa criada por alunos da Escola de Referência Augusto Gondim, localizada em Goiana, que vende almofadas em forma de coruja, explicou que para criarem o capital de giro e poderem começar a produzir as almofadas, eles venderam ações da empresa. “Cada ação foi vendida no valor de R$ 5,00, a partir daí, levantamos os custos e com o dinheiro arrecadado começamos a produção. Cada peça sai das nossas mãos a um valor de R$ 7,10 e é vendida por R$ 20,00 reais”. Ele também diz que os retalhos que compõem as almofadas são doações de costureiras da região.

A empresária Sandra Peixoto ressaltou a criatividade dos alunos e a noção que eles adquiriram sobre o empreendedorismo. “Eles conseguiram acompanhar o que aprenderam, além do que é importante eles obterem as práticas empreendedoras”. Já o funcionário público, Marcelo Ianini, observa que é importante pensar no futuro. “Existem ideias extraordinárias aqui, e seria muito bom pensar em proteger a ideia desses meninos. Se o filtro de ventilador cumprir o que promete, com certeza eles podem conquistar algo muito maior”. E complementa: “uma banca na Rua das Calçadas vendendo este produto seria sucesso”.

Além da EREM Augusto Gondim e da ETE Lucilo Ávila também participaram da Feira de Miniempresa as seguintes escolas estaduais: ETEPAM (com duas empresas), ETEMAC, ETE Miguel Batista, ETE Cícero Dias, EREM Santa Ana, EREM Nóbrega, EREM Nelson Barbalho, EREM João Bezerra (com duas empresas), EREM Ginásio Pernambucano Aurora (com duas empresas), EREM Ernesto Silva, EREM Belo Jardim, EREM Augusto Severo, EREM Arnaldo Assunção e EREM Amaury de Medeiros

Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Prazo para contestar o auxílio emergencial negado acaba nesta segunda-feira (12)

Redação PortalPE10

Publicado

(Foto: Reprodução/PortalPE10)

Acaba nesta segunda-feira (12) o prazo para trabalhadores que receberam o auxílio emergencial em 2020 e foram considerados inelegíveis para ter o benefício neste ano fazerem a contestação e tentarem reverter a resposta negativa do governo.

A contestação é feita no site da Dataprev, onde se consulta o direito ao auxílio emergencial: https://consultaauxilio.cidadania.gov.br/consulta/#/.

A pessoa deve informar dados como nome completo, data de nascimento, CPF e nome da mãe e, após aparecer a resposta “inelegível”, pode fazer a contestação. Para isso, é preciso clicar em “Contestar”.

O sistema aceitará apenas critérios passíveis de contestação, ou seja, aqueles nos quais é possível haver atualização de bases de dados da Dataprev, como data de nascimento errada, CPF não identificado e informações incorretas sobre vínculos empregatícios e recebimento de outros benefícios sociais e trabalhistas.

Caso o pagamento, após o recebimento da primeira parcela, venha a ser cancelado no processo de reavaliação mensal, o beneficiário também poderá contestar a decisão.

Outro caminho que o cidadão encontra para contestar a negativa do benefício ou o corte das parcelas na revisão mensal é buscar o Judiciário. Há, ainda, a possibilidade de processamentos de ofício realizados pelo Ministério da Cidadania, também como em 2020.

Na ocasião, houve parceria entre os órgãos do governo e a Defensoria Pública para atendimento ao trabalhador que não conseguiu a renda, mas que julgava ter direito ao benefício.

Quando o trabalhador é considerado elegível ao benefício, seu cadastro é liberado para o pagamento do auxílio pela Caixa Econômica Federal e todas as parcelas devidas são depositadas.

Continuar Lendo

Brasil

Mais de 90% dos estabelecimentos do Brasil confirmaram dificuldade para pagar salários

Redação PortalPE10

Publicado

Lojas centro de Palmares Foto:PortalPE10

Os fechamentos impostos por estados e municípios em fevereiro e março agravaram a situação dos bares e restaurantes. O faturamento caiu ou até mesmo chegou a zerar. Além disso, as dívidas acumuladas em 2020 precisam ser pagas. Assim, a grande maioria dos empresários do setor se vê em uma situação crítica, sem ter como honrar dívidas e com enorme dificuldade em pagar funcionários.

É o que aponta a mais recente pesquisa da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), realizada entre os dias 1° e 5 de abril, com mais de 2 mil empresários do setor de alimentação fora do lar em todo o Brasil.

De acordo com o levantamento, 91% dos entrevistados disseram enfrentar problemas para pagar os salários de abril – sendo que 76% já tiveram dificuldades para pagar a folha de março. Além disso, 73% tiveram de demitir empregados nos três primeiros meses do ano.

Isso é resultado direto do faturamento baixo e do alto endividamento: 82% trabalharam no prejuízo em março e 76% deles afirmaram ter algum tipo de pagamento em atraso, principalmente impostos, aluguéis e fornecedores. E, 70% destes estão com parcelas do Simples vencidas.

“Estamos há mais de dois meses na espera de uma nova MP dos salários, que permita a suspensão de contratos ou redução de jornada, com a contrapartida do benefício emergencial. Em janeiro nós já alertamos o governo federal de que a situação ficaria crítica. Sem isso, mesmo caminhando para a reabertura, muitos estabelecimentos não irão aguentar. As ajudas em alguns estados e municípios foram bem-vindas, mas insuficientes”, diz Paulo Solmucci, presidente da Abrasel.

Continuar Lendo

Brasil

IBGE suspende provas para recenseadores do Censo 2021

Redação PortalPE10

Publicado

recenseadores e agentes censitários do IBGE

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) decidiu suspender as provas do processo seletivo para recenseadores e agentes censitários que trabalhariam no Censo 2021. De acordo com o instituto, portanto, as provas não serão mais realizadas nas datas programadas no edital(18 e 25 de abril) A decisão de suspender as provas foi tomada, segundo o IBGE, devido ao corte de 96% dos recursos previstos no Orçamento Geral da União para a realização do Censo Demográfico, previsto para este ano.

O IBGE destacou, no entanto, que o processo seletivo não foi cancelado e informou que avaliará, junto com o Cebraspe, empresa organizadora do concurso, um novo planejamento para aplicação das provas, “depender de um posicionamento do Ministério da Economia acerca do orçamento do Censo Demográfico”.

O concurso para trabalhadores do Censo 2021 oferece cerca de 17 mil vagas para agentes censitários e 182 mil vagas para recenseadores.

As informações são da Agência Brasil.

Continuar Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2013 - 2021 PortalPE10. Todos os direitos reservados.