Nos siga nas redes sociais

Palmares

Bispo emérito de Palmares é nomeado pelo Papa administrador da Arquidiocese da PB

Bispo assume depois que pedido de renúncia de Dom Aldo Pagotto foi aceito

Avatar

Publicado

Dom Aldo recebe a Imagem Peregrina de Nossa Senhora Aparecida (Foto:  Thiago Leon/Santuário de Aparecida)

O novo administrador da Arquidiocese da Paraíba, é bastante conhecido pelos moradores de Palmares e na Região Mata Sul do estado é Dom Genival Saraiva de França, que já ocupou o mesmo cargo na Diocese de Campina Grande há 15 anos, atrás no período entre os bispados de Dom Manuel Pereira da Costa e Dom Luís Gonzaga Fernandes. Ele assume a gestão da Arquidiocese depois que o pedido de renúncia de Dom Aldo Pagotto foi aceito pelo Papa Francisco e anunciado nesta quarta-feira (7). 

Dom Aldo di Cillo Pagotto apresentou carta de renúncia, que foi aceita pela Congregação para os Bispos. A agência de notícias AFP, ao noticiar a renúncia de Dom Aldo nesta manhã, cita a imprensa italiana, que destaca o fato de que “o religioso de 66 anos é suspeito de ter abrigado em sua diocese padres e seminaristas acusados de abusar sexualmente de menores e expulsos por outros bispos”.

Em sua carta de renúncia, Dom Aldo afirma que cometeu erros “por confiar demais, numa ingênua misericórdia”. “Acolhi padres e seminaristas, no intuito de lhes oferecer novas chances na vida. Entre outros, alguns egressos, posteriormente suspeitos de cometer graves defecções, contrárias à idoneidade exigida no sagrado ministério”, destaca.

A AFP também destaca que, depois de uma investigação ter sido iniciada em 2015, Dom Aldo recebeu a determinação de não ordenar padres ou receber novos seminaristas, e que o arcebispo estaria mantendo um suposto relacionamento com um rapaz de 18 anos. No documento em que o Papa Francisco aceita a renúncia de Dom Aldo, o pontífice cita o págrafo 2º do artigo 401 do Código de Direito Canônico como motivação para o afastamento. Este artigo diz que “o Bispo diocesano que por doença ou por outra causa grave se tiver tornado menos capacitado para cumprir seu ofício é vivamente solicitado a apresentar a renúncia do ofício”.

Paraibano da cidade de Alcantil, Dom Genival tem 78 anos, é padre há 51 anos e bispo há 16, de acordo com informações da Comissão Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Além da formação em teologia e filosofia, obrigatórios para a ordenação, o bispo emérito também tem mestrado em Pedagogia e chegou a ser professor na Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) e na Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Ainda na década de 1980, autou como apresentador de programas em rádios de Campina Grande.

Ordenado bispo em julho de 2000, ele assumiu em outubro do mesmo ano a Diocese de Palmares, de onde se afastou há três anos, quando completou 75 anos. Além de bispo de Palmares, foi também secretário e presidente do regional Nordeste 2 da CNBB, que inclui os estados do Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco e Alagoas. Atualmente, Dom Genival faz parte da Comissão Especial para os Bispos Eméritos da CNBB.  Dom Genival Saraiva de França ficará como Administrador Apostólico da Arquidiocese até que um novo arcebispo seja nomeado.O Bispo  deve se apresentar na Paraíba nesta sexta-feira (8).

Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cotidiano

Pela terceira vez ponte cede no distrito de Santo Antônio, em Palmares e moradores sofrem por conta das chuvas

Redação PortalPE10

Publicado

(Foto: Reprodução/PortalPE10)

As fortes chuvas que atingiram a Zona da Mata durante o final de semana também provocaram muitos estragos no distrito de Santo Antônio, que fica na Zona Rural de Palmares.

Foram registradas ocorrências de inundação, deslizamento de barrancos e queda de árvores em toda a região.

Um vídeo enviado por um morador da localidade para o Whatsapp do PortalPE10 mostra como ficou a situação. Ele relata que os moradores precisam se arriscar atravessando o trecho por conta de que os ônibus não passam.

PROBLEMA ANTIGO

O morador contou a nossa reportagem que o problema é antigo, inclusive no último dia 28/03 essa mesma ponte passou pelo mesmo problema.

>> Leia também: Moradores sofrem com estragos causados pela chuva no Distrito de Santo Antônio, em Palmares

Na época a Prefeitura Municipal de Palmares enviou uma equipe de técnicos e agentes da Defesa Civil para avaliar a situação da ponte. Foi feita uma recuperação, porém com as chuvas do último final de semana a ponte cedeu novamente.

Continuar Lendo

Brasil

Infrações leves e médias serão convertidas em advertência

Redação PortalPE10

Publicado

São Paulo- SP, 20/05/2014- Trânsito lento nos dois sentidos da avenida 23 de maio. A prefeitura suspendeu o rodízio de veículos no período da tarde de hoje (20/05), por conta da greve dos motoristas e cobradores que começou hoje.

Motoristas que cometerem infrações de trânsito leves e médias podem ter a punição convertida automaticamente em advertência por escrito segundo as novas regras do Código de Trânsito, sancionadas em outubro pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). As alterações entram em vigor na segunda-feira (12).

Segundo o Contran (Conselho Nacional de Trânsito), órgão responsável pelas normativas de trânsito no país, o motorista que cometer uma infração do tipo não precisará acionar o órgão autuador de trânsito. Com isso, não será necessário pagar a multa, e os pontos na CNH (carteira de motorista) não serão aplicados.

Nas regras atuais, a possibilidade de conversão da multa em advertência já é prevista, mas depende da decisão da autoridade de trânsito a respeito de uma solicitação do motorista.

Agora, será levado em consideração automaticamente qual penalidade será mais educativa, afirma Fábio Karaver, advogado especialista na área de Trânsito e membro da Comissão de Direito do Trânsito da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) em São Paulo.

Para ter direito à advertência por escrito automática, o motorista não pode ter cometido nenhuma outra infração nos últimos 12 meses. Em caso de reincidência em infrações, a multa e os pontos serão aplicados.

“[O motorista] precisa ficar 12 meses sem receber qualquer tipo de multa. Uma vez que a primeira multa leve ou média já tenha sido convertida em advertência, ele não terá esse benefício se cometer alguma infração a mais nesse período”, afirma nota enviada pelo Contran.

Entre as infrações que podem ser convertidas em advertência estão parar na calçada ou sobre faixa de pedestres, classificadas como leves, e exceder em até 20% o limite de velocidade da via ou estacionar na contramão, consideradas médias.

DESCONTO NA MULTA

Outra mudança na aplicação das multas é a possibilidade de realizar pagamentos com desconto. Para isso, o motorista que cometer uma infração tem que optar pelo SNE (Sistema de Notificação Eletrônica) e por não apresentar defesa prévia nem recurso, reconhecendo o cometimento da infração.

Seguindo esses critérios, o condutor pode pagar apenas 60% do valor da multa, em qualquer fase do processo, até o vencimento. Atualmente, já é possível ter desconto de 20% no pagamento caso a multa seja paga antes do vencimento.

O procedimento pode ser realizado pelo aplicativo da CDT (Carteira Digital de Trânsito). De acordo com o Contran, o motorista pode acompanhar, receber e pagar antecipadamente multas pelo sistema e, com isso, garantir o direito aos 40% de desconto.

Advertência por escrito automática

Quem poderá ser beneficiado:
Motoristas que não cometeram nenhuma outra infração de trânsito nos últimos 12 meses
A conversão da multa em advertência será automática para aqueles que se enquadrarem no que diz a lei, sem necessidade de apresentar um recurso ou solicitação formal

Desconto no pagamento
Motorista pagará 60% do valor da multa caso:
– Opte pela notificação pelo SNE (Sistema de Notificação Eletrônica)
– Opte por não apresentar defesa prévia nem recurso, reconhecendo o cometimento da infração

Continuar Lendo

Palmares

Governo dispensa do comando de batalhão da PM coronel que trocou agressões com deputado estadual

PortalPE10 com informações G1

Publicado

A Secretaria de Defesa Social (SDS) dispensou o coronel Alexandre Tavares de Oliveira Silva do comando do 6º Batalhão da Polícia Militar (6º BPM). A decisão foi publicada no Boletim Geral da pasta nesta sexta-feira (9), um dia após o policial militar trocar agressões com o deputado estadual Joel da Harpa (PP).

A confusão entre o militar e o deputado estadual ocorreu durante a vacinação contra a Covid-19 de policiais na sede do Complexo Policial de Jaboatão dos Guararapes, na Estrada da Batalha, no bairro de Prazeres.

As imagens enviadas à reportagem mostram o momento em que os dois se empurram e discutem (veja vídeo acima). O deputado disse que queria entrar no auditório do local, onde estava ocorrendo a vacinação dos policiais, para fiscalizar a imunização, mas o comandante do batalhão não permitiu a entrada.

No vídeo, é possível ouvir o deputado questionando se o policial iria removê-lo do local e a confirmação do comandante. “Vai me tirar?”, perguntou Joel. “Vou”, disse Alexandre. Outros policiais tentam apartar a briga e se colocam em meio aos dois.

Na gravação, Joel da Harpa aparece sem máscara. Ele disse que a proteção caiu do rosto depois de outras tentativas de remoção dele do local. O deputado contou, ainda, que registrou uma queixa contra o policial na Corregedoria da Secretaria de Defesa Social, visando à abertura de um Procedimento Administrativo Disciplinar contra o servidor.

Continuar Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2013 - 2021 PortalPE10. Todos os direitos reservados.