Nos siga nas redes sociais

Brasil

Brasil tem 158,4 mil mortes por Covid-19 desde início da pandemia

Do total de infectados, 4.934.548 pessoas (90,2%) se recuperaram da doença.

Marcos Philipe Passos

Publicado

Teste rápido da Covid-19 - (Foto: Breno Esaki/Agência Saúde)

Teste rápido da Covid-19 – (Foto: Breno Esaki/Agência Saúde)

O balanço divulgado nesta quarta-feira (28) pelo Ministério da Saúde (MS) mostra 28.629 novos casos de Covid-19 em 24 horas. Agora são 5.468.270 de casos desde o começo da pandemia. Além disso, foram registradas 510 novas mortes, totalizando 158.456 óbitos. Do total de infectados, 4.934.548 pessoas (90,2%) se recuperaram da doença.

O balanço do Ministério da Saúde é feito a partir de registros reunidos pelas secretarias estaduais de saúde e enviados à pasta para consolidação.

Covid-19 nos estados

São Paulo chegou a 1.103.582 de pessoas contaminadas. Os outros estados com maior número de casos no País são Minas Gerais (353.311) e Bahia (349.711). Já o Acre tem o menor número de casos (30.545), seguido de Amapá (51.523) e Roraima (56.469).

São Paulo também lidera o número de pessoas que morreram por complicações da Covid-19, com 39.007 mortes. Rio de Janeiro (20.376) e Ceará (9.325) aparecem na sequência. Os estados com menos mortes são Acre (691), Roraima (692) e Amapá (744).

(Foto: Divulgação/Ministério da Saúde)

(Foto: Divulgação/Ministério da Saúde)

Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Cartórios já podem autenticar documentos por meio digital

Certificação de cópias passa a ser de forma online

PortalPE10 Com informações FolhaPE

Publicado


Os cartórios brasileiros já podem autenticar documentos por meio eletrônico. O novo serviço possibilitará a certificação de cópias de forma online pelo site.

A novidade vem para complementar a digitalização de outros serviços que já estavam sendo prestados na plataforma de atos notoriais eletrônicos chamada e-Notoriado. Entre eles, assinaturas digitais de escrituras, procurações por videoconferência, atas notariais e testamentos, bem como separações e divórcios extrajudiciais.

Segundo o Colégio Notarial do Brasil (CNB), órgão responsável por gerir o módulo da Central Notarial de Autenticação Digital (Cenad), o novo recurso permite “a materialização e a desmaterialização” de autenticações em diferentes cartórios. Dessa forma, torna mais rápido o envio do documento certificado para pessoas ou órgãos, além de verificar de forma segura a autenticidade do arquivo digital.

A Cenad foi é o único meio nacional válido para a autenticação digital de documentos. Para tanto, será necessária a apresentação de um documento originalmente físico, junto a algum cartório de notas, para que ele seja digitalizado para, então, ser enviado para autenticação.

Segundo a presidente do CNB, Giselle Oliveira de Barros, o novo procedimento permite ao usuário trabalhar com o documento eletrônico, mas com segurança jurídica.

“Após o documento ser autenticado pela Cenad, ele pode ser enviado eletronicamente (email, whatsapp ou qualquer outra ferramenta) a órgãos públicos ou pessoas físicas e jurídicas para a concretização de negócios, tendo o mesmo valor que o documento original, físico ou digital, apresentado pelo cidadão”, informou.

Como acessar o serviço
Para acessar esse serviço, “o usuário deve solicitar a autenticação digital a um tabelionato de notas de sua preferência e enviar o documento por e-mail, caso o original seja digital. Se o documento a ser autenticado for físico, é necessário levar o impresso ao cartório para digitalização e autenticação.

Ao receber o documento por meio da plataforma, que segue as normas de territorialidade para distribuição dos serviços, o tabelião verifica a autenticidade e a integridade do documento”, informa o CNB.

A autenticação notarial gera um registro na plataforma, com dados do notário ou responsável que a tenha assinado, a data e hora da assinatura, e código de verificação. “O usuário receberá um arquivo em PDF assinado digitalmente pelo cartório. O envio do arquivo poderá ser feito por e-mail, WhatsApp ou outro meio eletrônico”, finaliza.

Continuar Lendo

Brasil

Bolsonaro diz que dorme armado até no Palácio da Alvorada

“Pessoa armada é respeitada”, completou Bolsonaro.

PortalPE10 com informações UOL

Publicado

Presidente Jair Bolsonaro com indios durante cerimonia de hastiamento da bandeira nacional em frente | Sérgio Lima/Poder360 18.02.2020

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje que dorme armado até mesmo no Palácio da Alvorada, sua residência oficial e, provavelmente, um dos lugares mais seguros e vigiados do País. Em conversa com um apoiador sobre o assunto, o presidente citou, sem detalhar, ações do governo para facilitar o uso de armamentos pela população, apesar de restrições da legislação vigente

“Fizemos decreto, instrução normativa. Mas o decreto não pode ir além da lei. Uma arma legal dá tranquilidade. Eu mesmo aqui, com segurança, eu durmo armado. Quando não era presidente, também dormia armado”, disse. “Pessoal fala que mata, (mas) salva vidas. Pessoa armada é respeitada”, completou Bolsonaro.

Continuar Lendo

Brasil

Mãe e companheira são condenadas a 130 anos por morte e esquartejamento de Rhuan

PortalPE10 com informações UOL

Publicado


O Tribunal de Júri de Samambaia, no Distrito Federal, condenou nesta quarta (25) Rosana Auri da Silva Cândido, 28, e Kacyla Priscyla Santiago Damasceno, 29, pelo assassinato e esquartejamento do menino Rhuan Maycon, 9, a penas que, somadas, ultrapassam 130 anos de prisão

Rosana, mãe da vítima, foi condenada a 65 anos e 8 meses de reclusão, com adição de 8 meses e 10 dias. Já a companheira dela, Kacyla, a condenação foi de 64 anos e 10 meses de reclusão, mais 8 meses e 10 dias de detenção, segundo o Tribunal de Justiça do DF.

De acordo com o Ministério Público, a mãe da vítima assumiu toda a culpa pelo crime durante o julgamento, tentando inocentar a companheira, que permaneceu calada.

A tese, porém, não convenceu os jurados que acompanharam o entendimento da Promotoria e condenaram ambas por homicídio doloso triplamente qualificado (motivo torpe, meio cruel e sem possibilitar recurso de defesa da vítima).

Na polícia, porém, o casal havia confessado o crime com detalhes. Elas afirmaram que em 31 maio de 2019 mataram Rhuan enquanto dormia, com uma facada no coração, depois esquartejaram o corpo e tentaram queimá-lo em uma churrasqueira.

O Ministério Pública afirma que, no total, foram 11 facadas contra a criança, que acordou durante o ataque, e, por fim, foi degolada ainda viva.

A Promotoria diz ainda que o assassinato ocorreu após uma sequência de sofrimento por parte da criança, que vivia em cárcere privado. “Um ano antes do assassinato, a dupla extraiu os testículos e o pênis de Rhuan, em casa, de forma rudimentar, sem anestesia ou acompanhamento médico. Por esses crimes, elas foram denunciadas por tortura e lesão corporal gravíssima”, diz nota do Ministério Público.

Rosana e Kacyla disseram, por meio de seus advogados, que vão recorrer da sentença.

Continuar Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2013 - 2020 PortalPE10. Todos os direitos reservados.