Nos siga nas redes sociais

Cotidiano

Em comício, Obama diz que Casa Branca errou na gestão da pandemia

“Essa pandemia teria sido difícil para qualquer presidente administrar”, mas “a ideia de que, de alguma forma, a Casa Branca fez algo além de arruinar tudo é tola”, continuou.

Marcos Philipe Passos

Publicado

(Foto: Fabrizio Bensch/Reuters)

(Foto: Fabrizio Bensch/Reuters)

O ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, atacou neste sábado (24) o atual presidente Donald Trump por sua gestão da pandemia da covid-19, durante um evento de campanha em apoio ao candidato democrata à Casa Branca, Joe Biden.

“Oito meses após o início desta pandemia, o número de novos casos continua batendo recordes”, disse o ex-presidente durante um comício democrata realizado em Miami, na Flórida, dez dias antes das eleições de 3 de novembro.

“Essa pandemia teria sido difícil para qualquer presidente administrar”, mas “a ideia de que, de alguma forma, a Casa Branca fez algo além de arruinar tudo é tola”, continuou.

Diante de um público que chegou de carro para um comício realizado na modalidade “drive-in”, Obama, o primeiro presidente negro da história dos Estados Unidos, criticou Trump por não ter um plano de combate à pandemia.

“Donald Trump não vai nos proteger agora, de improviso. Ele sequer é capaz de tomar as precauções mais elementares para se proteger”, disse ironicamente, três semanas após a hospitalização do presidente republicano, que contraiu o vírus.

“Ele sequer reconhece que há um problema”, continuou Obama, em resposta às declarações feitas neste sábado por Trump, que durante um comício na Carolina do Norte previu que, no dia seguinte à eleição, não se falará mais sobre a pandemia.

Este é o segundo ato em poucos dias em que Obama participa em apoio ao seu ex-vice-presidente.

Em Miami, Obama pediu a mobilização massiva do eleitorado democrata da Flórida, um estado-chave que o apoiou em 2008 e 2012, mas no qual Trump venceu em 2016.

“Você me escolheu duas vezes, Flórida. Agora peço que escolha Joe”, concluiu.

*Com informações AFP

Brasil

Menina de 13 anos mata namorado da mãe com facada no pescoço

Mãe diz que filha tem temperamento difícil, comportamento agressivo e que é usuária de drogas; entenda o caso

Redação PortalPE10

Publicado

Roupas da vítima com manchas de sangue. – (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Uma menina de 13 anos foi detida após matar o namorado da própria mãe, um homem de 59 anos, com uma facada no pescoço no último domingo, 09, em Rio Verde do Mato Grosso, no norte do Mato Grosso do Sul . Uma mulher de 19 anos foi presa suspeita de participar do crime, que ocorreu na casa da menina. A mãe depôs na polícia na segunda-feira, 10, e afirmou que a filha tinha temperamento difícil, um comportamento agressivo e que era usuária de drogas. As informações são do portal G1.

Na ocorrência policial, a menina disse que havia tomado bebidas alcóolicas e usados drogas e também que o homem ameaçava a sua mãe. A mulher de 19 anos nega ter participado do crime, mesmo com a mãe da menina afirmando que ela é quem teria “enfiado a faca”.

A polícia foi acionada pelo hospital municipal para onde o homem foi socorrido, após ser encontrado na Vila do Catu. Ao chegar ao local, apurou que a menina teria sido incentivada pela jovem de 19 anos. O homem foi atingido com um golpe de faca no pescoço e morreu quase imediatamente.

Durante a apuração dos fatos pela Polícia Civil, um adolescente de 17 anos foi autuado pelo crime de autoacusação falsa, por dizer ser o responsável pelo crime na tentativa de assumir a responsabilidade da menina de 13 anos. Outras pessoas ainda escondido a faca usada e alterado a cena do crime, sob investigação.

Em depoimento à polícia na última segunda-feira, 10, a mãe da menina de 13 anos disse que o namoro dela tinha apenas um mês e negou a versão da filha, dizendo que o homem não fazia ameaças e que também não acreditava que ele poderia ter agredido a menina. A polícia suspeita que o casal possa ter se desentendido no dia do homicídio.

De acordo com o delegado responsável pelas investigações do caso, Gabriel Cardoso Gonçalves Barroso, as duas tiveram prisão preventiva decretada. Uma medida de internação foi solicitada para a menina.

Continuar Lendo

Cotidiano

Após 18 anos no ar, programa de Ellen De Generes chega ao fim

Apresentadora anunciou que não se sente mais desafiada e que seu talk show não será mais exibido a partir de 2022.

Redação PortalPE10

Publicado

(Foto: Andrew Harnik, Archivo/AP)

Acabou. Um dos talk shows mais famosos do mundo, o ‘The Ellen DeGeneres Show’, comandado por Ellen DeGeneres, chegou ao fim. No ar há 18 anos, a apresentadora, de 63 anos, afirmou que não se sente mais desafiada profissionalmente e resolveu deixar a atração.

“Quando você é uma pessoa criativa, você precisa ser constantemente desafiado. Por mais legal e divertido que o programa seja, não é mais um desafio”, afirmou Ellen ao The Hollywood Reporter. O programa teve 19 temporadas e mais de 3 mil episódios. As informações são do R7.

Ela já havia dado sinais de que deixaria o programa em 2018, mas continuou. Nos últimos dois anos, Ellen e o programa foram investigados internamente pela emissora após uma série de acusações de assédio moral envolvendo a apresentadora e profissionais da equipe.

Em setembro de 2020, ela falou abertamente sobre os rumores de ambiente tóxico do programa.

“Como você deve ter ouvido, recentemente houve alegações de um ambiente de trabalho tóxico em nosso show. E então houve uma investigação. Aprendi que aqui aconteceram coisas que nunca deveriam ter acontecido … Levo isso muito a sério. Sinto muito pelas pessoas que foram afetadas”, afirmou Ellen na época.

Agora, ela quer voltar a fazer filmes e se dedicar a projetos relacionados ao meio ambiente.

The Ellen DeGeneres Show, será encerrado em 2022, na 19ª temporada.

Continuar Lendo

Cotidiano

Paulo Câmara volta atrás e decide adiar convocação de 1.085 aprovados em concursos polícias

Redação PortalPE10

Publicado

O governador Paulo Câmara decidiu adiar a convocação de aprovados em concursos das polícias Civil, Militar e Científica e do Corpo de Bombeiros de Pernambuco. A decisão veio horas após o governo anunciar que faria a convocação de 1.085 aprovados em uma cerimônia nesta quarta-feira (12).

A cerimônia estava marcada para às 11h. No horário, a assessoria de imprensa do palácio do Campo das Princesas – sede do executivo estadual – informou que o evento estava cancelado, frustrando candidatos que aguardavam serem convocados.

“Não haverá anúncio da convocação dos aprovados nos concursos para segurança pública de Pernambuco. As tratativas sobre o cronograma da convocação ainda estão em andamento e serão divulgadas em breve”, disse o comunicado.

Em janeiro deste ano, durante reunião do Pacto pela Vida, o governador chegou a dizer que os cursos de formação começariam em abril. Com o prazo vencido, o governo culpou a pandemia do novo coronavírus e assumiu o atraso.

Entenda a situação

A previsão inicial era de que 750 aprovados no concurso da Polícia Militar começariam o curso de formação de soldados no último mês de abril. O curso deve durar seis meses. Naquele mês, 60 seriam convocados para curso de oficial. Para janeiro de 2022, há a previsão de convocação de mais 700 pessoas para a segunda turma de soldados.

Para o Corpo de Bombeiros, 100 aprovados começariam o curso em abril. O tempo é de sete meses. Vinte também seriam chamados para curso de oficial, com duração de 12 meses. A ideia é que, em janeiro de 2022, outros 100 serão convocados para curso de formação.

PCPE

No caso da Polícia Civil, 50 aprovados deveriam ter sido convocados para formação de delegado a partir de abril. Duração do curso é de 4 meses. Em abril de 2022, mais 50 convocações são aguardadas.

Na Polícia Científica, seriam 50 aprovados que fariam o curso para médico legista, com duração de quatro meses, contados a partir de abril. 45 pessoas fariam curso para auxiliar de perito.

Continuar Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2013 - 2021 PortalPE10. Todos os direitos reservados.