Nos siga nas redes sociais

Política

Empresário diz ser dono dos R$ 51 milhões achados em ‘bunker’ de Geddel

O empresário também enviou e-mails ao advogado para declarar a posse dos valores apreendidos na Graça em 5 de setembro.

Avatar

Publicado


Um empresário da Bahia reclamou a propriedade dos R$ 51 milhões encontrados pela Polícia Federal (PF) no apartamento que ficou conhecido como o “bunker” do ex-ministro Geddel Vieira Lima em Salvador. Desde o último dia 8, quando o Supremo Tribunal Federal manteve a prisão de Geddel e o tornou réu por lavagem de dinheiro e associação criminosa, um homem que se identifica como Carmerino de Souza realizou ligações diárias para o escritório do advogado de Geddel, o criminalista baiano Gamil Föppel, alegando ser o verdadeiro dono do dinheiro. O empresário também enviou e-mails ao advogado para declarar a posse dos valores apreendidos na Graça em 5 de setembro do ano passado, durante a Operação Tesouro Perdido, um dos desdobramentos da Lava Jato.

Bola passada 

O episódio consta em petição encaminhada anteontem por Gamil Föppel ao superintendente da PF na Bahia, Daniel Justo Madruga. Nela, o criminalista detalha os contatos feitos pelo empresário de “forma insistente”.

Cerco total

Responsável pela defesa do ex-ministro dos governos Lula e Michel Temer, Gamil Föppel informa na petição que havia orientado todos os seus funcionários a direcionar o empresário à Polícia Federal, para que ele declarasse a posse dos R$ 51 milhões .  “Mesmo após essa advertência, o referido senhor tem insistido em buscar contato com este peticionário (e demais advogados de seu escritório), passando a proferir expressas ameaças”, diz Gamil. O advogado afirma ainda que, na última terça-feira, o empresário foi barrado na portaria do edifício onde funciona o escritório de advocacia e dirigiu novas ameaças a ele.

Olho no nome

Nos contatos com o advogado de Geddel Vieira Lima, o homem que diz ser dono do dinheiro achado no bunker se identifica como Carmerino Conceição de Souza. De acordo com buscas no cadastro de pessoas jurídicas da Receita, ele é sócio em 18 empresas  – dez na Bahia, seis no Distrito Federal e duas em Goiás. Todas são ligadas ao Grupo Polocal, que atua nos segmentos de veículos usados, tecidos e intermediação de mão de obra, com sede em Camaçari. Procurado, Gamil Föppel disse que não iria comentar o caso.

Sorte nas urnas

Candidato do DEM ao governo do estado, o ex-prefeito de Feira de Santana José Ronaldo evita misturar superstição e política, mas não esconde que seu histórico de “pé-quente” pode surpreender os rivais. “Das dez eleições que disputei, só perdi uma. Mesmo assim foi derrota com cara de vitória”, disse o democrata, em visita ao CORREIO ontem, quando lembrou da campanha ao Senado em 2010. “Entrei de última hora para compor a chapa do DEM, tive mais de um milhão de votos e superei todos os candidatos da oposição ao governo”, afirmou.

Mal da tranca

Aliados do ex-prefeito de Santo Amaro Ricardo Machado (PT) temem o efeito de sua estadia prolongada na cadeia, onde entrou na terça.  Foram avisados que ou Machado sai logo da prisão ou abre o bico.

Voo solo – A cúpula do PTC na Bahia se reunirá no próximo dia 25 com os candidatos do partido a deputado estadual e federal para sacramentar a tendência da sigla na disputa deste ano. Em síntese, o PTC deve rejeitar coligação na corrida do Legislativo e lançar chapas puro-sangue. Aceita, no máximo, aliança com uma legenda pequena. A direção do partido aposta que assim conseguirá repetir a performance de 2014 e eleger um representante para a Câmara.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Eleitor tem 60 dias para justificar ausência em votação

É necessário documento que comprove impossibilidade de comparecer.

Redação PortalPE10

Publicado

Tribunal Superior Eleitoral, TSE - (Foto: Divulgação/Agência Brasil)

Tribunal Superior Eleitoral, TSE – (Foto: Divulgação/Agência Brasil)

O eleitor que não compareceu às eleições realizadas no último domingo (30) tem até 60 dias para justificar a ausência na Justiça Eleitoral. A justificativa deverá conter a documentação comprobatória da impossibilidade de comparecimento ao pleito.

A requisição pode ser feita por meio do aplicativo de celular e-Título, pelo Sistema Justifica ou por meio do comparecimento a um cartório eleitoral para a entrega do Requerimento de Justificativa Eleitoral (RJE), que pode ser preenchido aqui . O requerimento pode ser enviado pelos correios ao juiz da zona eleitoral na qual o eleitor for inscrito, acompanhado da documentação comprobatória da impossibilidade de comparecimento ao pleito. Veja a relação das zonas eleitorais.

O eleitor que deixou de votar e não justificou a ausência no dia da eleição poderá apresentar justificativa até 14 de janeiro de 2021 (ausência no primeiro turno) e até 28 de janeiro de 2021 (ausência no segundo turno).

O acolhimento ou não da justificativa apresentada ficará a critério do juiz da zona eleitoral em que o eleitor for inscrito. Enquanto não regularizar sua situação com a Justiça Eleitoral, o eleitor não poderá, entre outras coisas, obter passaporte ou carteira de identidade e renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficial.

*Com informações Agência Brasil

Continuar Lendo

Brasil

Prefeito eleito em Goiânia está intubado com Covid e ainda não sabe da vitória

Neste domingo, o seu vice Rogério Cruz (Republicanos) foi votar acompanhado da esposa e do filho de Maguito.

Redação PortalPE10

Publicado

(Foto: Reprodução)

O candidato Maguito Vilela (MDB) foi eleito prefeito de Goiânia (GO) neste domingo (29). Maguito, que levou 52,60% dos votos válidos, derrotou o adversário, Vanderlan Cardoso (PSD), que conquistou 47,40% do eleitorado da capital goina. Foram 277.497 votos no total.

Aos 71 anos, o prefeito eleito ainda não sabe o resultado das eleições, pois, há mais de um mês, está internado em tratamento da Covid-19. Ele está sedado e entubado na UTI do Hospital Albert Einstein São Paulo.

Neste domingo, o seu vice Rogério Cruz (Republicanos) foi votar acompanhado da esposa e do filho de Maguito.

“Acabei de votar. Eu estava em São Paulo com Maguito, mas como ele vem melhorando, meu coração pediu para eu vir aqui votar e agradecer as orações”, disse Flávia, em vídeo publicado nas redes sociais.”Eu sei que Maguito, quando voltar, vai retribuir carinho trabalhando por Goiânia, lutando por Goiânia como está lutando pela vida dele”, acrescentou.

*Com informações Diário de Pernambuco.

Continuar Lendo

Política

PT não elege prefeito em capitais pela primeira vez desde 1985

A primeira vitória do PT em uma capital, na história, foi em Fortaleza (CE), com Maria Luiza Fontenele, em 1985.

Redação PortalPE10

Publicado

(Foto: Reprodução)

Pela primeira vez na sua história, o PT não terá prefeito em nenhuma das capitais. Com a derrota de Marília Arraes no Recife e João Coser em Vitória neste domingo, o Partido dos Trabalhadores termina as eleições 2020 sem comandar, desde 1985, uma capital do país.

A primeira vitória do PT em uma capital, na história, foi em Fortaleza (CE), com Maria Luiza Fontenele, em 1985. De lá até as eleições de 2016, sempre teve representantes nos poderes municipais – aquele ano havia sido o pior pleito do PT na conquista de prefeituras.

A sigla do ex-presidente Lula passa por uma crise desde a Operação Lava Jato e o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, em 2016.

Em Vitória, Coser foi derrotado pelo bolsonarista Lorenzo Pazolini (Republicanos) por 58,50% a 41,40%. Já Marília perdeu para o primo João Campos, que pertence ao PSB, outro partido identificado com a esquerda. Campos teve 56,01% dos votos, contra 43,99% da petista. O PT fez uma força-tarefa para eleger Marília, com participação direta do ex-presidente Lula na campanha, enquanto Campos obteve apoio de partidos de centro-direita no segundo turno.

*Com informações Sobral Online.

Continuar Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2013 - 2020 PortalPE10. Todos os direitos reservados.