Nos siga nas redes sociais

Cotidiano

Família de MG enterra filha em casa, e Justiça determina volta ao cemitério

Ainda conforme o advogado, o jazigo foi erguido com laudo de um engenheiro que teria seguido normas sanitárias e ambient

Avatar

Publicado

Bianca Rodrigues Silva morreu em um acidente de carro em 11 de maioUol Sao Paulo: Uma família da cidade de Santo Antônio do Monte (180 km de Belo Horizonte) tentou realizar um desejo da filha, morta no dia 11 deste mês após um acidente de carro, e a sepultou em uma área nos fundos da casa em um jazigo construído no local.

No entanto, após decisão judicial do dia 20, o corpo teve de ser devolvido ao cemitério local, de onde havia sido retirado para o enterro na propriedade da família. Nesse curto espaço de tempo, Bianca Rodrigues Silva, que tinha 20 anos, foi enterrada três vezes.

De acordo com o advogado Bruno César de Melo Couto, os pais haviam conseguido a autorização para o enterro no terreno de casa após consultar a prefeitura local e a delegacia da Polícia Civil da cidade.

“O pai procurou saber se seria possível edificar um jazigo no imóvel, que fica afastado do centro da cidade e não tem vizinhos por perto. Daí, por não existir uma lei federal que trata desse assunto e nem no município, ele entrou em contato com a prefeitura e com a Polícia Civil e obteve as autorizações administrativas”, afirmou.

Ainda conforme o advogado, o jazigo foi erguido com laudo de um engenheiro que teria seguido normas sanitárias e ambientais.

“Ele pediu uma avaliação do terreno. O laudo atestou que o terreno era praticamente impermeável, não sendo possível que nenhuma matéria pudesse atingir algum lençol freático que porventura existisse no local”, descreveu.

Couto relata que o assunto ganhou corpo na cidade e teria chegado ao conhecimento do Ministério Público e da juíza titular da comarca. Com receio de que ocorresse algo contra a sua vontade, os pais procuraram o profissional, que entrou com pedido para que o corpo permanecesse no local.

Conforme o defensor da família, no dia 20 a juíza negou o pedido de permanência do corpo e determinou a remoção dele para o cemitério da cidade.

A juíza Lorena Teixeira Vaz Dias afirma que a exumação de um cadáver somente pode ser feita com autorização judicial e atribuiu a ação da família a um forte impacto emocional vivenciado por eles.

Segundo a magistrada, a atitude dos pais coloca em risco a saúde pública e da própria família ao manter o cadáver em local considerado por ela como inadequado.

Na sua decisão, a juíza diz ainda que o delegado e o secretário não detêm legitimidade para terem tomado as decisões e ainda considerou que o ato deles poderia ser interpretado como criminoso. Ela ainda frisa que a decisão visa a vedar a abertura de precedentes (outras famílias poderiam seguir o exemplo dos pais de Bianca).

Ela ainda vai decidir sobre outro pedido feito pela família feito para a possibilidade de os restos mortais serem cremados. O pleito havia sido feito como alternativa caso a permanência do corpo no terreno fosse vedado.

A assessoria da prefeitura enviou uma nota  na qual reproduz a versão para o caso dada pelo secretário de Administração, Antenógenes Antônio da Silva Júnior. Conforme o texto, Silva Júnior foi quem deu a autorização do traslado do corpo para a casa dos pais da jovem “com base em autorização prévia da Polícia Civil”.

O secretário ainda disse que foram feitas pesquisas e “mediante toda documentação apresentada pela família peticionária e entendendo não haver qualquer ilegalidade ou irregularidade, é que eu outorguei tal autorização, sem qualquer intenção de dolo, visando apenas minorar e minimizar a dor de uma família”.

A nota é finalizada com a informação de que a vigilância sanitária municipal não foi acionada para dar um parecer sobre a situação. O delegado não foi encontrado para dar sua versão.

Conforto espiritual

O pai da jovem, o engenheiro Daniel Rodrigues da Silva, 41, mostrou-se revoltado com a decisão da juíza, afirmando que apenas realizou um desejo da filha.

“Consultamos até desembargador. Não tem lei nenhuma que proíba isso. Está todo mundo em estado de choque. Você já viu uma morte e três enterros em 10 dias?”, questionou.

Silva ainda reclamou de uma suposta truculência da juíza que, segundo ele, teria mandado policiais civis e militares para acompanhar o oficial de justiça que apresentou a ordem de retorno do corpo.

“Ela poderia ter agido de uma maneira mais calma, menos truculenta e espalhafatosa. Poderia ter conversado com a gente”, disse.

Ele, no entanto, não adiantou qual medida tomará e afirmou que essa decisão será tomada em conjunto com a família. 

 

“Você está tratando um ser humano como um tijolo, um sofá, que você muda de lugar quando quer. O intuito de levar ela para lá foi dar um conforto espiritual para a mãe e a irmã dela. Ela era uma menina caseira, e eu simplesmente a levei para casa, só isso”, declarou.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cotidiano

Regina Duarte faz críticas à vacina contra a covid-19: “que diabos esta vacina está realmente fazendo?”

Redação PortalPE10

Publicado

(Brasília – DF, 29/01/2020) Encontro com a atriz Regina Duarte. Foto: Marcos Corrêa/PR

A atriz e ex-secretária da Cultura do governo Bolsonaro, Regina Duarte, usou as redes sociais para criticar a vacina contra a covid-19, questionando sua utilidade.

“Isso não elimina a necessidade de proibições de viagens. Não elimina a necessidade de fechar negócios. Não elimina a necessidade de fechamentos em geral. Não elimina a necessidade de uso de máscaras. Então… que diabos esta vacina está realmente fazendo?”, escreveu a atriz em uma publicação no Instagram.

A atriz recebeu apoio de muitos seguidores, que chegaram a dizer que o vírus é invenção da China e que não se vacinarão.

Continuar Lendo

Cotidiano

Profissionais do Hospital Regional de Palmares recebem primeira dose da vacina contra Covid-19

Unidade de Saúde é a maior da região e recebe pessoas de todo o estado.

Redação PortalPE10

Publicado

Os profissionais de saúde que trabalham na linha de frente de combate à covid-19 no Hospital Regional de Palmares (HRP) começaram a receber na tarde desta quinta-feira (21) as primeiras doses da Coronavac, vacina com uso emergencial aprovada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), a primeira a receber a dose do imunizante foi a enfermeira Elidiane Luiza, que falou sobre o sentimento de estar vivenciando esse momento.(veja o vídeo acima)

Nesta etapa que envolve a primeira dose da Coronavac, profissionais de saúde como médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e agentes operacionais, entre outros, receberam a vacina.

(Foto: Reprodução/PortalPE10)

André Akel diretor médico do Hospital Regional de Palmares foi o responsável por aplicar as primeiras doses da vacina, ele falou do sentimento de gratidão e destacou também quais os profissionais que iram tomar a vacina nesse primeiro momento. Ele também destacou o trabalho do Hospital Regional frente ao combate ao novo coronavírus

Ao todo serão 90 profissionais da unidade que vão receber a primeira e segunda dose da vacina.

Continuar Lendo

Cotidiano

Catende inicia vacinação contra Covid-19 em profissionais da saúde e idosos

Primeira pessoa a ser imunizada foi uma técnica de enfermagem de 59 anos que trabalha na área há 29 anos. Cidade recebeu 504 doses da vacina.

Redação PortalPE10

Publicado

(Foto: Divulgação)

A Prefeitura de Catende, na Zona da Mata Sul de Pernambuco, começou a vacinação contra a Covid-19 nesta quinta-feira (21). A cidade foi uma das últimas da região a fazer a imunização contra o novo coronavírus.

A primeira pessoa a ser imunizada foi uma técnica de enfermagem de 59 anos que trabalha na área há 29 anos Zuleide Soares da Silva recebeu a primeira dose da Coronavac. A técnica de enfermagem Fabiane Maria Monteiro de Carvalho, 41 anos, também recebeu a primeira dose da vacina e a primeira moradora do abrigo Santo Antônio a ser vacinada foi Dona Rita de 104 anos.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), o município de Catende recebeu cerca de 504 doses da vacina, ao qual serão imunizados os profissionais da saúde, que atuam no Hospital Municipal e os idosos institucionalizados do abrigo Santo Antônio.

Ate esta quinta-feira (21) de acordo com o Boletim Epidemiológico divulgado pela Prefeitura de Catende, a cidade tem 659 casos confirmados, desses 616 não apresentam mais sintomas da doença e são considerados recuperados do vírus e o total de óbitos em decorrência de complicações causadas pelo novo coronavírus é de 41.

Continuar Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2013 - 2020 PortalPE10. Todos os direitos reservados.