Nos siga nas redes sociais

Brasil

Grupos de renovação terão candidatos em 29 dos 33 partidos do País nas eleições 2020

Postulantes a prefeito ou a vereador formados ou associados a esses movimentos estão em quase 90% das legendas brasileiras e em todas com representação no Congresso

Lucas Passos

Publicado

João Victor (PSC/PE)

João Victor (PSC), candidato a vereador em Xexéu/PE Foto: Carlo Ezequiel Vannoni/Estadão

Nas eleições deste ano, todos os 27 partidos com representação no Congresso terão candidatos formados ou associados a movimentos de renovação política. O Estadão identificou em 29 das 33 siglas brasileiras candidaturas ligadas a grupos como RenovaBR, Rede de Ação Política Pela Sustentabilidade (Raps), Agora, Livres e Acredito, uma disseminação que expõe um crescimento do poder de influência dessas iniciativas na política nacional. São candidatos que apostam mais na chancela dos movimentos do que na dos partidos aos quais estão filiados, e que têm tratado a preparação recebida fora das legendas como principal diferencial para conquistar o voto do eleitor.

As marcas dos grupos de renovação estão espalhadas por candidatos a prefeito e vereador por todo o País e não só nas capitais. Em Xexéu, município de cerca de 15 mil habitantes a 140 km do Recife (PE), João Victor Silva Sobrinho é candidato a vereador pelo PSC. Aos 21 anos, o técnico de informática participa da disputa eleitoral já influenciado por movimentos. Há dois anos ele frequenta as organizações e hoje está associado ao Livres, ao Acredito e ao RenovaBR.

“Tive capacitação nos movimentos e participei de processos seletivos para ver quem iria representá-los nas eleições. Ao contrário dos partidos políticos, onde pode entrar qualquer pessoa, independentemente se faz boas práticas na política ou não”, afirmou João Victor.

Com 1.032 ex-alunos candidatos a prefeito e vereador em 398 cidades, o RenovaBR é o grupo que mais terá representantes nas urnas no mês que vem. É um crescimento de 800% em relação aos 117 candidatos que levaram a marca da iniciativa para o pleito de 2018.

A Raps tem 187 líderes disputando as eleições em 95 cidades brasileiras. O Acredito, 100 candidatos em 75 municípios. O Livres está associado a 75 candidaturas em 40 cidades. O Agora lançou apenas cinco nomes em cinco municípios diferentes.

O número de candidatos associados a esses movimentos supera pelo menos cinco partidos: o Novo, que aposta em 620 nomes em todo o País na eleição deste ano, e siglas “nanicas” como PSTU, PCB, PCO e UP, que, somadas, chegam a 555 candidaturas – dentre as quais a reportagem não identificou membros de grupos de renovação.

“É uma tendência que já vem desde a eleição de 2018. Esses movimentos apostaram em variedade, foram ficando mais conhecidos, e agora estão em todo o espectro político”, disse a cientista política Carolina de Paula, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj). Para ela, o quadro é sintomático da crise dos partidos no Brasil. “A política partidária tradicional envelheceu e não deu espaço nem para a renovação interna. Vai ter que remar para se acostumar a este novo paradigma.”

Integrante da Raps, Madalena Santos é candidata pelo Avante a uma vaga na Câmara Municipal de Hortolândia, no interior de São Paulo. A biomédica está em sua terceira campanha, depois das tentativas de se eleger ao cargo de vereadora em 2012 e de deputada estadual em 2018 pelo PSOL.

Madalena Santos (Avante/SP)

Madalena Santos, candidata a vereadora em Hortolândia/SP pelo Avante Foto: Denny Cesare/Estadão

Antes do pleito deste ano, decidiu apostar na qualificação da Raps e avalia que obteve um “olhar mais amplo para a prática de boas políticas” com base no diálogo cívico. “Os partidos políticos vêm criando uma briga absurda, que foge do foco e do debate político, e quem perde são as pessoas e a democracia. Não vivemos em uma bolha. É fundamental dialogar”, afirmou Madalena.

Currículo

Em capitais, a estratégia para tentar se diferenciar em meio ao número elevado de candidaturas passa até por registrar a experiência nos movimentos de renovação no currículo profissional. É o caso de Michelle Guimarães, candidata pelo PL a vereadora em Manaus (AM). Com quase 15 anos na iniciativa privada, formada pelo RenovaBR e associada à Raps e ao Agora, ela defende a ideia de que político tem de se preparar para exercer o cargo público assim como qualquer profissão.

Michelle Guimarães

Michelle Guimarães (PL), candidata a vereadora em Manaus Foto: Nathália Carvalho/Campanha Michelle Guimarães

“Nunca vi os partidos fazerem essa preparação de forma incisiva como os movimentos. Alguns até entenderam a importância e tentaram fazer algo parecido”, disse Michelle. “Se todo mundo tem que estudar para exercer uma função, por que o político não? Por isso apresento meu currículo.”

Ligado ao movimento Agora desde sua fundação, em 2018, o advogado Diogo Busse (PDT), candidato pela terceira vez a vereador em Curitiba (PR), vê nos movimentos uma saída para fortalecer o diálogo e a democracia, e, assim, melhorar a política.

“Os partidos estão desacreditados. Salvo raras exceções, os partidos são instituições pouco transparentes e ambientes dominados por pessoas que não valorizam a democracia”, afirmou Busse. “Parece que não há muita vontade de educar politicamente, pois cidadãos conscientes escolhem melhor seus representantes e não são passíveis de domesticação.”

Diogo Busse (PDT/PR)

Diogo Busse, candidato a vereador em Curitiba/PR pelo PDT Foto: Denis Ferreira Netto/Estadão

Expansão gerou questionamento

Com diferentes perfis e bandeiras, movimentos como RenovaBR, Agora, Acredito, Livres, MBL e Raps ajudaram a eleger 54 políticos nas eleições de 2018, sendo 30 no Congresso. Mas essa ascensão causou incômodo nos partidos, sobretudo do Centrão.

Após o pleito de 2018, houve questionamentos no Tribunal Superior Eleitoral sobre a licitude da atividade desses movimentos, bancados por doações privadas. Os grupos foram ainda acusados por parlamentares de promover uma “cortina de fumaça” para burlar a lei eleitoral e incentivar a infidelidade partidária.

Fonte: Estadão

Brasil

Casal morre em acidente e policial chamado para ocorrência descobre que uma das vítimas é a própria filha

Acidente aconteceu no fim da tarde deste sábado, na BR-226, em Macaíba, na Grande Natal. Vítimas tinham 19 e 21 anos.

PortalPE10 com informações G1

Publicado

Um casal de namorados morreu em um acidente na BR-226, em Macaíba, na Grande Natal, no fim da tarde deste sábado (28). Ao chegar ao local para atender a ocorrência, um policial militar do Comando de Policiamento Rodoviário Estadual (CPRE) percebeu que uma das vítimas era a filha dele.

As vítimas foram identificadas como Gabriella Nascimento de Góis, de 19 anos, e João Vitor Lima da Silva, de 21.

De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o casal seguia de moto pela BR-226 no sentido Natal quando bateu na lateral de uma caminhonete que iria cruzar a via.

Com o impacto, o casal foi arremessado e entrou pela janela do carro. Os dois morreram no local. O motorista da caminhonete fugiu do local.

Quando a equipe do CPRE chegou ao local para atender a ocorrência um dos policiais percebeu que uma das vítimas do acidente era a filha dele. Muito abalado, o policial não quis falar com a imprensa.Os corpos foram recolhidos pelo Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep).

Continuar Lendo

Brasil

Irmão de prefeito e secretários são flagrados com dinheiro escondido nas roupas no Ceará

Cinco pessoas foram conduzidas à Polícia Federal. Além do irmão do atual prefeito e candidato à reeleição, quatro secretários municipais de Caucaia também foram detidos

Redação PortalPE10

Publicado


A Polícia Federal flagrou suspeitos de crime eleitoral em Caucaia. Os homens abordados portavam grande quantidade de dinheiro escondida nas roupas, além de objetos e listas de nomes. O POVO teva acesso a vídeos que mostram o irmão do prefeito Naumi Amorim (PSD) e secretários municipais de Caucaia sendo abordados pela Polícia Civil. O irmão e quatro secretários foram conduzidos à Polícia Federal.

Nas imagens aparecem Antonio Uedson da Silva, procurador-geral adjunto do Município de Caucaia, sendo abordado com maços de dinheiro no cós da calça. Logo atrás dele, de boné e óculos escuros, também está Carlinhos Gomes, vice-presidente da Autarquia Municipal de Trânsito. Além deles, está também o secretário de Patrimônio Assis Medeiros. Ao fundo, está Miguel Carolino de Amorim, irmão do Naumi Amorim. Também foi conduzido Warner Gomes, secretário de Obras.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) confirma o procedimento e informa que a Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) abordou um veículo suspeito, no Parque Potira, bairro do município da Região Metropolitana, e apreendeu dinheiro e objetos que dão indício de crime eleitoral. Ainda segundo informações da secretaria, cinco pessoas foram conduzidas à sede da Polícia Federal em Fortaleza, onde devem ser ouvidas.

O valor apreendido não foi informado. O caso foi encaminhado à Polícia Federal.

O advogado dos detidos deixou a sede da Polícia Federal sem dar declarações.

Naumi Amorim lidera a pesquisa Ibope para prefeito de Caucaia. Ele concorre contra Vitor Valim (Pros).

Continuar Lendo

Brasil

Ibope: JHC dispara na reta final do 2º turno e é o favorito na eleição em Maceió

Redação PortalPE10

Publicado

JHC amplia vantagem sobre Gaspar, abre 12% de diferença e alcança 48% FOTO: DIVULGAÇÃO

A pesquisa Ibope divulgada nesta sexta-feira (27) pela TV Gazeta mostra que o candidato JHC (PSB) aumentou para 12 pontos a vantagem que tem no segundo turno, alcançando 48% das intenções de voto dos maceioenses contra 36% do candidato apoiado pelos Calheiros e Rui Palmeira, Alfredo Gaspar de Mendonça (MDB). Em comparação com a última pesquisa divulgada na segunda-feira (23), JHC subiu seis pontos e Gaspar caiu dois. Os números são da pesquisa estimulada.

O levantamento do Ibope detalhou ainda que, em comparação com a pesquisa da última segunda-feira, o número de votos branco ou nulo caiu de 11% para 9%, já que os não sabem ou preferem não opinar são agora 7%, contra 9%.

A pesquisa Ibope divulgada nesta sexta-feira (27) pela TV Gazeta mostra que o candidato JHC (PSB) aumentou para 12 pontos a vantagem que tem no segundo turno, alcançando 48% das intenções de voto dos maceioenses contra 36% do candidato apoiado pelos Calheiros e Rui Palmeira, Alfredo Gaspar de Mendonça (MDB). Em comparação com a última pesquisa divulgada na segunda-feira (23), JHC subiu seis pontos e Gaspar caiu dois. Os números são da pesquisa estimulada.

O levantamento do Ibope detalhou ainda que, em comparação com a pesquisa da última segunda-feira, o número de votos branco ou nulo caiu de 11% para 9%, já que os não sabem ou preferem não opinar são agora 7%, contra 9%.

Continuar Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2013 - 2020 PortalPE10. Todos os direitos reservados.