Nos siga nas redes sociais

Cotidiano

Hemodiálise: como uma máquina cumpre a função dos rins

Nefrologista explica o procedimento pelo qual os portadores da Doença Renal Crônica tem que passar todas as semanas

Avatar

Publicado

Muitas vezes a correria do dia a dia não permite que as pessoas tenham tempo de cuidar da saúde. Mas quem já parou para pensar em como vão os rins? Será que eles estão funcionando perfeitamente? Em alusão ao Dia Mundial do Rim, 13 de março, o Portal LeiaJá conversou com um especialista em Doença Renal Crônica (DRC), que explicou como é realizado a hemodiálise – processo feito por um equipamento para substituir a atuação do rim no corpo humano.

As principais funções do rim são expulsar as toxinas do sangue, regular a pressão sanguínea e controlar a ingestão líquida. O médico nefrologista do Real Hospital Português (RHP), Frederico Cavalcanti, explica como o processo de hemodiálise substitui este órgão. “Através do filtro dialisador, a veia leva o sangue até a máquina e o líquido retorna para a veia. Quando o sangue entra no equipamento, ele retorna para a pessoa totalmente purificado, exercendo com eficácia a função do rim”, explica. Ainda segundo Cavalcanti, as principais doenças que levam as pessoas a perderem o funcionamento dos órgãos são a diabetes e a hipertensão.

O especialista explica ainda que o paciente tem que dedicar 12 horas da semana para o tratamento. “Cada sessão de hemodiálise dura quatro horas e deve ser realizada três vezes na semana”. Com o tratamento sendo feito de forma correta, os pacientes têm uma vida completamente normal. “Fora do hospital, a vida continua. Qualquer pessoa que realiza o tratamento pode trabalhar, estudar e praticar exercícios físicos normalmente, mas, claro, sem esquecer de comparecer até o local onde realiza a hemodiálise para dar continuidade ao tratamento”, diz.

Os pacientes só devem ficar atentos à alimentação, pois não podem exagerar em nenhum alimento. Porém, quando uma pessoa inicia o processo, passa a ter acompanhamento de um nutricionista do próprio hospital. 

Apesar do longo tempo de cada sessão, o doutor diz que o procedimento só causa incômodo ao paciente na primeira vez. “Para iniciar o método, o paciente passa por uma pequena cirurgia para implantação de duas agulhas por onde passa o filtro dialisador. Só há um pouco de dor neste momento. Depois, a pessoa não sente nada”, garante Cavalcanti. 

Em 2008, o promotor de eventos Dayvson Teixeira, de 32 anos, começou a sentir um cansaço além do normal e procurou, depois de alguns dias, um médico. “Cheguei ao ponto de andar metros e ter a sensação de ter subido uma ladeira correndo. Quando fui diagnosticado, o doutor constatou que eu era portador da DRC”, conta Teixeira. Mas ele enfrenta o problema como algo que tinha que acontecer na sua vida. “Não me desesperei em nenhum momento. No começo, ainda senti fortes dores de cabeça e até cheguei a vomitar, pois o processo retira todas as impurezas do sangue e nos deixa um pouco fraco, mas hoje encaro o procedimento de forma natural. Assim que o processo é finalizado, me alimento normalmente e já me sinto bem melhor”, garante Dayvson, que chegou a perder quase 10 quilos depois que começou as sessões de hemodiálise e mudou um pouco a alimentação. 

Para que não seja preciso fazer a hemodiálise, o paciente com problemas nos rins também pode optar pelo transplante do órgão. Recentemente, a irmã de Dayvson Teixeira descobriu que tem os rins compatíveis com os deles e, em breve, eles vão passar pelo procedimento cirúrgico. “Ela (a irmã) está realizando uma série de exames para que a operação seja feita o mais rápido possível”, conta Teixeira, com um largo sorriso no rosto. 

 

Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cotidiano

Pernambuco registra 1.702 casos e 18 mortes pela Covid-19 nas últimas 24h

Redação PortalPE10

Publicado

(Foto: Geraldo Bubniak/AEN)

(Foto: Geraldo Bubniak/AEN)

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) registrou, nesta sexta-feira (15/01), 1.702 casos da Covid-19. Entre os confirmados hoje, 76 (4%) são casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e 1.626 (96%) são leves. Agora, Pernambuco totaliza 239.155 casos confirmados da doença, sendo 30.177 graves e 208.978 leves.

Também foram confirmados 18 óbitos, ocorridos entre os dias 11/11/2020 e 13/01/2021. Com isso, o Estado totaliza 9.964 mortes pela Covid-19. Os detalhes epidemiológicos serão repassados ao longo do dia pela Secretaria Estadual de Saúde.

Continuar Lendo

Cotidiano

Celpe doará refrigeradores para armazenar vacinas contra covid-19 a municípios pernambucanos

Diversas cidades também serão beneficiadas.

Redação PortalPE10

Publicado

A Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) doará refrigeradores científicos para que 136 municípios de Pernambuco possam armazenar vacinas contra covid-19. 296 cidades na área de concessão da Coelba (BA), 95 no Rio Grande do Norte (Cosern) e 131 em São Paulo (Elektro), também serão beneficiadas.

“Neste momento em que a campanha de vacinação é a saída para conter a pandemia de Covid-19, apoiamos os municípios mais necessitados das nossas áreas de concessão, que precisam dos refrigeradores adequados para a vacinação da população com segurança”, disse o CEO da Neoenergia, Mario Ruiz-Tagle.

A companhia terá a parceria da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe) no estado.

De acordo com a Celpe, os refrigeradores são de fabricação nacional possuem temperatura programável e constante entre 2ºC e 8ºC. Eles também têm sensores e um sistema de alarme remoto a distância. Além disso, as câmaras têm capacidade de 280 litros e pode armazenar aproximadamente 18 mil doses de 0,5 ml.

Refrigeradores antigos devem ser entregues
Os governos municipais precisam entregar refrigeradores antigos para as distribuidoras da Neoenergia, nas UTDs (Unidade Territorial de Distribuição) das empresas para poder receber os novos equipamentos.

*Com informações Blog de Jamildo

Continuar Lendo

Cotidiano

Arma utilizada em homicídio de PRF é apreendida na Zona Oeste do Recife

Há suspeita de que revólver tenha sido utilizado em outros crimes.

Redação PortalPE10

Publicado

(Foto: Divulgação/PRF)

Um revólver calibre .38 utilizado na morte do PRF Eduardo de Souza foi apreendido na quinta-feira (14), em um terreno baldio no Bairro do Coqueiral, na Zona Oeste do Recife. A arma foi encontrada a partir de informações de dois homens, que foram detidos durante uma ação da Delegacia de Polícia Civil de Casa Amarela, do Departamento de Repressão ao Narcotráfico (DENARC) e Polícia Penal (GISO), com o apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Os suspeitos pela morte do policial declararam que a arma havia sido jogada no açude de Apipucos, mas o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) não acreditava nessa hipótese. Após um intenso trabalho de inteligência das Forças de Segurança Pública, entre elas a Polícia Militar de Pernambuco(PMPE), outros elementos que colaboram para o inquérito foram encontrados.

.:: Leia também: Morte de policial rodoviário federal no Recife foi provocada por desentendimento em bar, diz Polícia Civil

.:: Leia também: Dois homens são presos em flagrante por suspeita de assassinato de policial rodoviário federal no Recife

A arma não estava municiada e existe a suspeita de que pode ter sido utilizada na prática de outros crimes. O revólver foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil de Casa Amarela e será entregue ao DHPP, que está à frente da investigação.

Continuar Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2013 - 2020 PortalPE10. Todos os direitos reservados.