Nos siga nas redes sociais

Cotidiano

Juntos há 63 anos, casal morre no mesmo dia por causas naturais

Seu Fernando morreu às 7h, dormindo. Dona Delinda se foi ao meio-dia, no hospital.

Avatar

Publicado

“Quando a gente se for, a gente vai junto”. A frase, lembrada por amigos e parentes durante a despedida de Delinda Tomazi Biz, 86 anos, e Fernando Biz, 82, agora serve de conforto para quem conviveu com os dois. Casados há 63 anos, eram inseparáveis, e na hora da morte, não foi diferente.

Fernando, que sofria de problemas cardíacos morreu dormindo, na última terça-feira, por volta das 7h. No caminho para o velório, chegou a notícia de que Delinda, internada na noite anterior com uma dor no peito, teve falência múltipla dos órgãos e também faleceu, no mesmo dia, pouco antes das 13h.

Delinda e Fernando foram sepultados no Cemitério Jardim da Paz, no bairro Nova Divinéia, na quarta-feira. No domingo, às 8h, a família fará a missa de sétimo dia em honra ao casal, na Igreja Matriz de Araranguá.

A história comoveu toda a comunidade de Araranguá, no Sul do Estado, onde o casal morava há 40 anos e onde reside grande parte dos 10 filhos, 23 netos, 17 bisnetos e a tataraneta. A família está abalada, mas ao mesmo tempo confortada pelo fato de não precisar lidar com a tristeza de um pela perda do outro.

Para uma das netas do casal, Greysian Biz Felisberto, 37 anos, a vida e a educação alicerçadas na fé têm ajudado a superar a perda.

— Como ela sempre nos criou assim, a gente acabou buscando conforto nessas palavras dela, no amor que tinham um pelo outro e que tinham que viver para sempre juntos. A gente entende, mas o sentir é diferente, dói, a gente sofre, vai demorar um tempo para se adaptar que eles não estavam mais aqui. Só o conforto, desse amor tão lindo que nem a morte conseguiu separar, é que consola — explica a gerente administrativa, moradora de Tubarão.

Fernando, que também sofria de mal de Alzheimer, já havia perdido parte das recordações e esquecido algumas pessoas, mas da companheira ele jamais esquecia. Quando sentiu a falta dela na noite anterior, quando havia sido levada ao hospital para exames, ele perguntou sobre o paradeiro da esposa.

A poucos quilômetros dali, enquanto recebia atendimento, Delinda conversava com uma das filhas, e repetiu algumas vezes que estava muito triste. Seu quadro de saúde piorou na mesma noite em que Fernando dormiu e não voltou a acordar. O coração dele parou de bater às 7h, os últimos batimentos dela foram ouvidos cinco horas depois. 

— Os nonos eram sempre muito de Deus, iam à missa todo final de semana, educaram toda família assim. Quando alguém dizia que ela estava forte, bem de saúde, e o nono mais doentinho, ela dizia: “hoje a gente tá bom, de vez em quando tá ruinzinho, mas quando a gente se for, a gente vai junto” — relembra Greysian.

Com informações ZH/UOL.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cotidiano

Pernambuco registra 1.685 novos casos e 22 óbitos por Covid-19 nas últimas 24h

Redação PortalPE10

Publicado

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) registrou, nesta quinta-feira (4), 1.685 casos da Covid-19. Entre os confirmados, 82 (5%) são casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e 1.603 (95%) são leves. Agora, Pernambuco totaliza 304.732 casos confirmados da doença, sendo 32.722 graves e 272.010 leves.

Também foram confirmados 22 óbitos, ocorridos entre 5 de janeiro deste ano e  essa quarta-feira (3). Com isso, o Estado totaliza 11.090 mortes pela Covid-19. Os detalhes epidemiológicos serão repassados ao longo do dia pela Secretaria Estadual de Saúde.

 

Continuar Lendo

Cotidiano

Com mais 1.358 confirmações e 24 óbitos, Pernambuco soma 288.424 casos e 10.804 mortes por Covid-19

Redação PortalPE10

Publicado

UTI para a COVID-19 do hospital Gilberto Novaes, em Manaus - AFP/Arquivos

UTI para a COVID-19 do hospital Gilberto Novaes, em Manaus – AFP/Arquivos

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) registrou, nesta sexta-feira (19/02), 1.358 casos da Covid-19. Entre os confirmados hoje, 50 (3,7%) são casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e 1.308 (96,3%) são leves. Agora, Pernambuco totaliza 288.424 casos confirmados da doença, sendo 32.010 graves e 256.414 leves, que estão distribuídos por todos os 184 municípios pernambucanos, além do arquipélago de Fernando de Noronha.

Além disso, o boletim registra um total de 248.691 pacientes recuperados da doença. Destes, 19.476 eram pacientes graves, que necessitaram de internamento hospitalar, e 229.215 eram casos leves.

Também foram confirmados laboratorialmente 24 novos óbitos (13 masculinos e 11 femininos), ocorridos entre os dias 09/08/2020 e 18/02/2021. As novas mortes são de pessoas residentes dos municípios de Buíque (2), Cabrobó (1), Camaragibe (1), Caruaru (2), Goiana (1), Gravatá (1), Jaboatão dos Guararapes (2), Limoeiro (1), Olinda (3), Palmares (1), Petrolina (1), Recife (6), São José do Belmonte (1) e Vitória de Santo Antão (1). Com isso, o Estado totaliza 10.804 mortes pela doença.

Os pacientes tinham idades entre 30 e 96 anos. As faixas etárias são: 30 a 39 (1), 40 a 49 (2), 50 a 59 (2), 60 a 69 (6), 70 a 79 (6) e 80 ou mais (7). Do total, 18 tinham doenças pré-existentes: doença cardiovascular (12), diabetes (7), hipertensão (6), obesidade (2), doença de Alzheimer (1) e câncer (1) – um paciente pode ter mais de uma comorbidade. Os demais estão em investigação.

Com relação à testagem dos profissionais de saúde com sintomas de gripe, em Pernambuco, até agora, 26.280 casos foram confirmados e 46.230 descartados. As testagens entre os trabalhadores do setor abrangem os profissionais de todas as unidades de saúde, sejam da rede pública (estadual e municipal) ou privada. O Governo de Pernambuco foi o primeiro do país a criar um protocolo para testar e afastar os profissionais da área da saúde com sintomas gripais.

Continuar Lendo

Cotidiano

Em Pernambuco, Bolsonaro dá início aos testes do Ramal do Agreste

PortalPE10 com informações UOL

Publicado


O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) esteve em Sertânia, no Sertão do Moxotó, interior de Pernambuco, para participar dos primeiros testes do Ramal do Agreste, obra de infraestrutura hídrica, pretende levar abastecimento de água para cerca de 2,3 milhões de pessoas.

Ao lado do ministros Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria do Governo), Gilson MAchado (Turismo) e do senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) e de apoiadores, o presidente fe o acionamento das comportas do Ramal do Agreste, o primeiro passo para a integração hídrica que levará água a partir do Eixo Leste, beneficiando 68 municípios pernambucanos.

Após saírem do reservatório de Barro Branco, as águas passam por oito canais, três sifões e três túneis, que somam 37,4 quilômetros, até chegar ao reservatório Negros, que tem capacidade de armazenar 14,7 milhões de metros cúbicos de água. Toda essa estrutura integra o Marco 1 da obra, que ainda é composto por mais dois trechos.

O empreendimento tem 70,8 quilômetros de extensão e capacidade de vazão de 8 mil litros de água por segundo. Quando finalizado, o Ramal do Agreste levará as águas do Eixo Leste do Projeto de Integração do Rio São Francisco para a região de maior escassez hídrica de Pernambuco.A obra do Ramal do Agreste, que completou 84,15% de execução, está prevista para junho de 2021.

Continuar Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2013 - 2020 PortalPE10. Todos os direitos reservados.