Nos siga nas redes sociais

Brasil

Mãe de quatro filhos é morta , e marido policial é suspeito

Logo após ferir as três pessoas, o PM atirou contra si mesmo.

Marcelo Passos

Publicado

O PM Leandro Alves matou a mulher, Priscila da Veiga Freitas, e foi autuado em flagrante por feminicídio Foto: Reprodução / Facebook

Uma tragédia abalou uma família de São Gonçalo, no Rio de Janeiro, após um Policial Militar ser autuado em flagrante por suspeita de feminicídio contra a sua mulher e por atirar contra os sogros. O crime aconteceu na casa da família, localizada no bairro Zé Garoto, na madrugada de quarta-feira, dia 23. O cabo Leandro Alves de Siqueira, de 37 anos, teria atirado em Priscila da Veiga Freitas, de 32 anos, e ainda baleado os sogros Valéria Vieira da Veiga, de 54 anos, e Marcelo de Almeida, de 43.

Logo após ferir as três pessoas, o PM atirou contra si mesmo. Priscila foi enterrada na própria quarta-feira no Cemitério Municipal de São Gonçalo, em uma cerimônia que contou apenas com amigos e alguns familiares. Internados em locais diferentes, a mãe dela e o padrasto não puderam comparecer ao adeus à mulher, que deixou quatro filhos.

Foto: Reprodução / Facebook

Valéria da Veiga está hospitalizada no Hospital estadual Alberto Torres desde a quarta-feira, assim como o PM. Segundo a Secretaria estadual de Saúde, seu quadro se agravou nesta sexta-feira, dia 25. Já o cabo Leandro Alves encontra-se estável e sob custódia. Marcelo de Almeida foi levado para o Pronto-Socorro de Municipal, onde também segue internado.

A Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo já iniciou uma investigação. O PM foi atuado em flagrante por suspeita de feminicídio e suspeita de tentativa de homicídio contra os sogros. A Polícia Civil disse que aguarda a alta médica do PM e das outras duas vítimas sobreviventes para ouvi-los.

Em paralelo, a Corregedoria da Polícia Militar, através da 4ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar (Méier), também esteve no local do fato, que foi isolado para perícia, e vai investigar o cabo na esfera militar, Leandro Alves era lotado no 7ºBPM (São Gonçalo), que foi chamado para atender a ocorrência na quarta-feira.

Brasil

Após criticar Coronavac, Secretário de Saúde fura fila no Amapá

O caso entrou para a lista de denúncias de autoridades que furam a fila para receber as primeiras doses em todo o país.

Redação PortalPE10

Publicado

Segundo informações do perfil do próprio secretário, ele não é da área de saúde, mas formado em Comunicação e Marketing (Foto: Reprodução)

Circula pelas redes sociais uma foto do secretário de Saúde de Serra do Navio (AP), Randolph Antônio Pinheiro da Silva, se vacinando contra a Covid-19 na primeira fase da campanha de imunização do município. O caso entrou para a lista de denúncias de autoridades que furam a fila para receber as primeiras doses em todo o país.

Conhecido como Randolph Scooth, o secretário recebeu críticas nas redes sociais, uma vez que o primeiro lote de vacinas que chegou à cidade conta com apenas 89 doses, para uma população de 5,4 mil habitantes. Além disso, o político era conhecido por criticar o desenvolvimento da Coronavac publicamente.

“O doente mental quer obrigar nosso povo a usar vacina chinesa”, escreveu na legenda de uma foto em referência ao governador de São Paulo, João Dória (PSDB). Na imagem, há ainda uma crítica ao não uso da cloroquina no tratamento para o novo coronavírus, mesmo que a eficácia do medicamento contra a doença não tenha sido comprovada.

Em outro texto, publicado no mesmo dia, ele argumenta contra o uso da Coronavac: “não somos cobaias”.

Sob investigação

Na quinta-feira (21), o Ministério Público do Amapá (MPAP) abriu inquérito para apurar a responsabilidade de Randolph Scooth no caso. O Plano Nacional de Vacinação prevê que sejam imunizados nesta etapa os profissionais de saúde que estão na linha de frente do combate à pandemia e os idosos asilados.

“É notória a insuficiência das doses da vacina da Covid- 19 para imunização da população como um todo e por isso as autoridades públicas instituíram a ordem de prioridades. Caso sejam constatados os fatos noticiados, o Ministério Público velará pela restauração da legalidade e responsabilização dos envolvidos”, diz a nota divulgada pela Promotoria de Justiça de Pedra Branca do Amapari.

Pelas redes sociais, Randolph Scooth não se manifestou sobre as críticas em relação à vacinação. A última postagem compartilhada por ele foi na manhã desta sexta-feira (22), com um texto que diz: “Afasta deste lugar toda inveja!”.

O Correio procurou o secretário, mas até a publicação desta reportagem não obteve resposta. O espaço segue aberto, caso ele decida se pronunciar futuramente.

*Com informações Diário de Pernambuco

Continuar Lendo

Brasil

Avião com 2 milhões de doses da vacina de Oxford chega ao Brasil

Agora, o carregamento seguirá em avião da Azul para o aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro. A aeronave da companhia brasileira deve decolar 20h30 e chegar pouco antes das 22h.

Redação PortalPE10

Publicado

(Foto: Reprodução)

Chegou ao Brasil nesta sexta-feira (22) o avião transportando 2 milhões de doses da vacina da AstraZeneca e da Universidade de Oxford, produzidas pelo laboratório Sérum, na Índia.

O carregamento foi recepcionado por três ministros. Eduardo Pazuello, da Saúde; Ernesto Araújo, das Relações Exteriores; e Fábio Faria, das Comunicações. Eles estavam acompanhados do embaixador da Índia no Brasil, Suresh Reddy.

A aeronave deixou o país asiático por volta das 20h da quinta-feira (21) em direção a Dubai. De lá, o imunizante foi embarcado em um voo comercial da companhia aérea Emirates até o aeroporto de Guarulhos, em São Paulo.

Agora, o carregamento seguirá em avião da Azul para o aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro. A aeronave da companhia brasileira deve decolar 20h30 e chegar pouco antes das 22h.

A distribuição das vacinas aos estados pelo Ministério deve acontecer no sábado (23) após as caixas passarem por um processo de rotulagem. Segundo a Fiocruz, que será a responsável pelo procedimento, o processo deve durar de três a quatro horas.

*Com informações CNN.

Continuar Lendo

Brasil

Anvisa aprova por unanimidade uso emergencial de mais 4,8 milhões de doses da CoronaVac

PortalPE10 com informações G1

Publicado


A diretoria colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou nesta sexta-feira (22) por unanimidade o uso emergencial de mais 4,8 milhões de doses da vacina CoronaVac, desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan.

O pedido foi feito pelo Butantan na segunda-feira (18). Um primeiro lote com 6 milhões de doses da Coronavac já tinha sido liberado no último domingo (17) para aplicação emergencial.

Essa fração chegou pronta da China e começou a ser distribuída em todo o país pelo Ministério da Saúde nesta semana

O novo pedido de autorização é para o uso emergencial de todas as doses envasadas pelo Butantan. Atualmente, o instituto tem 4,8 milhões de doses prontas aguardando liberação.

 

Continuar Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2013 - 2020 PortalPE10. Todos os direitos reservados.