Nos siga nas redes sociais

Cotidiano

Mulheres que teriam encontrado bebê em banheiro público são mãe e prima, diz polícia

Bebê teria nascido na zona rural de Passira e abandono seria simulado.

Avatar

Publicado

Bruna Rafaela Santos Amâncio e Taciana dos Santos Moura (Foto: Divulgação/ Polícia Civil)A Polícia Civil informou nesta segunda-feira (7) que as mulheres que teriam encontrado um recém-nascido em Cumaru, no Agreste pernambucano, são, na verdade, mãe e prima dele. A delegada Maria Betânia Tavares contouque, quando elas foram prestar esclarecimentos, lembrou-se que há três meses Bruna Rafaela Santos Amâncio, de 24 anos, estava grávida de seis meses e queria prestar queixa de estupro, com o intuito de conseguir na Justiça a decisão de abortar o bebê. Sendo questionadas sobre isto, ela e a prima – Taciana dos Santos Moura – decidiram explicar toda a história.

“Ela confessou que teve o bebê no Sítio Riacho da Pedra, no município de Passira, com a ajuda avó, no dia 4 de julho. Então, combinou de levar o bebê para Cumaru e simular um abandono, para que a prima pudesse pegá-lo no hospital e conseguir a guarda”, explicou a delegada, que é responsável por esses dois municípios. Chegando na feira de Cumaru, pessoas começaram a perguntar de quem era a criança e elas não chegaram nem a simular o abandono, mas disseram que o encontraram no banheiro do mercado público, ainda de acordo com a Maria Betânia Tavares.

Da feira, o bebê foi levado ao hospital municipal junto a policiais militares, onde permanece, segundo o Conselho Tutelar. A diretoria da unidade de saúde informou que a criança foi submetida a exames e passa bem. Os funcionários chamaram o bebê de David Luiz, em homenagem ao jogador da Seleção Brasileira.

Investigações
A delegada Maria Betânia Tavares informa que as mulheres foram liberadas e não responderão por abandono – já que isto sequer foi simulado e não houve nenhum flagrante -, enquanto as investigações prosseguem. Ela ouvirá todos os envolvidos no caso, desde familiares a policiais militares e profissionais de saúde. O tipo do crime está sendo estudado.

Segundo conta a delegada, a história foi inventada porque Bruna Rafaela teria duas crianças sob custódia do pai, que mora em Cumaru. Ela queria reaver a guarda, mas, como estava grávida de um suposto estupro, tentou primeiro se desfazer do bebê que teve. A ideia, ainda segundo a delegada, era que a prima conseguisse a guarda do recém-nascido e, depois que ela conseguisse a guarda das outras, pegasse a criança de volta.

( Com infomações: G1 Caruaru)

Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cotidiano

Catende inicia vacinação contra Covid-19 em profissionais da saúde e idosos

Primeira pessoa a ser imunizada foi uma técnica de enfermagem de 59 anos que trabalha na área há 29 anos. Cidade recebeu 504 doses da vacina.

Redação PortalPE10

Publicado

(Foto: Divulgação)

A Prefeitura de Catende, na Zona da Mata Sul de Pernambuco, começou a vacinação contra a Covid-19 nesta quinta-feira (21). A cidade foi uma das últimas da região a fazer a imunização contra o novo coronavírus.

A primeira pessoa a ser imunizada foi uma técnica de enfermagem de 59 anos que trabalha na área há 29 anos Zuleide Soares da Silva recebeu a primeira dose da Coronavac. A técnica de enfermagem Fabiane Maria Monteiro de Carvalho, 41 anos, também recebeu a primeira dose da vacina e a primeira moradora do abrigo Santo Antônio a ser vacinada foi Dona Rita de 104 anos.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), o município de Catende recebeu cerca de 504 doses da vacina, ao qual serão imunizados os profissionais da saúde, que atuam no Hospital Municipal e os idosos institucionalizados do abrigo Santo Antônio.

Ate esta quinta-feira (21) de acordo com o Boletim Epidemiológico divulgado pela Prefeitura de Catende, a cidade tem 659 casos confirmados, desses 616 não apresentam mais sintomas da doença e são considerados recuperados do vírus e o total de óbitos em decorrência de complicações causadas pelo novo coronavírus é de 41.

Continuar Lendo

Cotidiano

Corpo de homem é enterrado por outra família após ser trocado em hospital de Garanhuns

Caso aconteceu entre duas famílias de Saloá e Angelim.

PortalPE10 com informações G1

Publicado

(Foto: Reprodução)

Os corpos de dois homens foram trocados no Hospital Dom Moura, em Garanhuns, no Agreste de Pernambuco, nesta quinta-feira (21). O caso aconteceu entre duas famílias de Saloá e Angelim.

Segundo a família de Gilberto Antônio da Silva, de 59 anos, ele estava com sintomas gripais desde o início de janeiro, e estava internado em um hospital de Saloá, onde morava. No último sábado (16), ele foi transferido para o Hospital Dom Moura, em Garanhuns, e morreu nesta unidade de saúde. Ainda de acordo com os parentes, a família não foi autorizada a reconhecer o corpo porque os sintomas eram de Covid-19. Quando a funerária foi ao hospital, os funcionários informaram que não encontraram o corpo de Gilberto. Só depois foram avisados de que ele teria sido entregue para outra família e já tinha sido enterrado em Angelim.

Na cidade de Angelim, a família de José Sátiro, de 76 anos, também não reconheceu o corpo, pois ele estava com sintomas do novo coronavírus. Ele foi internado em um hospital de Garanhuns. A filha do idoso disse que desconfiou de que o corpo não era o do pai pelo peso do caixão, mas deu continuidade ao sepultamento. Depois da cerimônia, os parentes receberam a notícia de que o corpo estava ainda no necrotério.

O corpo de Gilberto Antônio será exumado após uma autorização da justiça. Já José Sátiro só será enterrado após o jazido ser desocupado. Um boletim de ocorrência será registrado na Delegacia de Polícia Civil de Garanhuns.

Continuar Lendo

Cotidiano

MPPE investiga se Cacique Marquinhos exerce cargo de prefeito sem tomar posse em Pesqueira

Cacique foi eleito com 17.654 votos, mas ficou em sub judice, e está em processo de elegibilidade em curso no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

PortalPE10 com informações G1

Publicado

(Foto: Reprodução)

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) abriu um inquérito civil para investigar se o candidato eleito a prefeito de Pesqueira, Cacique Marquinhos, do Partido Republicanos, no Agreste de Pernambuco, está exercendo o cargo sem ter tomado posse.

Cacique Marquinhos foi eleito com 17.654 votos, mas ficou em sub judice. Ele está em processo de elegibilidade em curso no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Através de nota, a 1ª Promotoria de Justiça de Pesqueira informou que recebeu, na última semana, através do Sistema Extrajudicial do MPPE (SIM), duas denúncias enviadas pela ouvidoria, relatando que o candidato a prefeito mais votado, ainda sub judice, estaria se apresentando como chefe do Executivo municipal. Uma visita foi realizada na terça-feira (19) pela 1ª promotora de Justiça da cidade, na sede do Executivo.

O prefeito eleito informou que respeita a decisão do MPPE e que cabe ao Ministério Público investigar. Ele disse que apenas acompanha o prefeito em exercício em alguns eventos, por serem do mesmo grupo político. Ele reiterou que entrou novamente com recurso e aguarda análise do supremo.

Já a Prefeitura de Pesqueira, por meio de nota, informou que segundo a promotora, a visita teria o intuito de flagrar Cacique Marquinhos exercendo o cargo de prefeito do município. O prefeito, Sebastião Leite da Silva Neto, mais conhecido como Bal de Mimoso, apresentou as dependências da sede administrativa do município. Na nota, a Prefeitura reforçou o compromisso de seguir a Constituição Federal e as leis que regem a sociedade, além de incentivar o cumprimento destas por parte de todos os cidadãos.

Continuar Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2013 - 2020 PortalPE10. Todos os direitos reservados.