Nos siga nas redes sociais

Entretenimento

‘Não quero homem gritando gostosa’, diz Valesca Popozuda

A artista também falou sobre um trecho de sua autobiografia, em que conta ter machucado um empresário.

Avatar

Publicado

Divulgação
Uma das vozes mais influentes do funk, a cantora Valesca Popozuda, 38, falou sobre machismo a Faa Morena, apresentadora do “Ritmo Brasil”, da RedeTV.

“É uma coisa que sempre vai existir. A gente luta contra isso, mas é algo que vem de casa. Não quero homem gritando ‘gostosa, maravilhosa’ para mim, não. Eu quero as mulheres gritando por liberdade e poder. Queremos ser respeitadas”, disse.

Durante a gravação da atração, que vai ao ar neste sábado (22), a cantora também falou sobre sua trajetória no funk que, afirma, a ajudou a “mudar de vida”.

“Realizei um sonho muito grande que foi tirar a minha mãe da rua. Quando as pessoas criticam o funk, eu digo que consegui muitas coisas graças a esse movimento que nem sonhava fazer parte”.

A artista também falou sobre um trecho de sua autobiografia “Sou Dessas – Pronta Pro Combate” (editora Best Seller), de 2016, em que conta ter machucado um empresário depois de um assédio.

“Estava no camarim me arrumando e ele entrou querendo alguma coisa. Chegou encostando em mim. Uma hora ele disse: ‘para de palhaçada, até parece que é santa’ e veio querendo colocar o órgão [sexual] dele para fora. Eu estava com um ‘babyliss’ [modelador eletrônico de cabelo] na mão e encostei nele sem querer. 

Chorei muito e guardei isso para mim por um tempo”.

Proposta de criminalização do funk

Recentemente, uma proposta de lei que criminaliza o funk foi enviada ao Senado com mais de 20 mil assinaturas. A ideia, que considera o gênero musical como “crime de saúde pública”, é de autoria do empresário paulista Marcelo Alonsa.

No plenário, a sugestão acabou nas mãos do senador Romário (Podemos-RJ), que logo se declarou contra a proibição. Ainda assim, ele propôs realizar uma audiência pública, ainda sem data, sobre o tema com a presença de artistas, entre eles, Valesca, e sociólogos.

“Não se pode calar uma cultura”, disse Valesca sobre o projeto de lei à reportagem. “Eu nasci no Rio de janeiro. Cresci ouvindo funk desde que me entendo por gente. Vivi minha adolescência em bailes e isso nunca me tornou uma pessoa pior. […] Não tratem o funk como algo ruim, não tratem o funk como um ritmo de uma só classe, tratem o funk com respeito”, afirmou.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entretenimento

Palmirinha tem alta do hospital após tratar infecção de urina

A internação ocorria desde o dia 22 de outubro.

Marcos Philipe Passos

Publicado

(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

A culinarista e apresentadora Palmirinha Onofre, 89, teve alta hospitalar na tarde desta quarta-feira (28) após tratar de uma infecção urinária. Agora, ficará em observação em casa.

A internação ocorria desde o dia 22 de outubro. A decisão de mantê-la no hospital aconteceu por uma decisão médica e por causa da idade.

Palmirinha fez um vídeo para as redes sociais enquanto internada e dizia que estava bem. “Não foi dessa vez que a Palmirinha foi, não. Obrigada. Logo estou com vocês para fazer uma receitinha”, disse ela.

Em recente entrevista ao site F5, Palmirinha contou que aprendeu as receitas sozinha, sem faculdade nem aulas. Chegar ao patamar que atingiu e ainda ser lembrada para programas de TV, para ela, é uma felicidade. “Fui aprendendo com a vida. Fui banqueteira com orgulho. E agora ainda me vejo no ar.”

Não são só as “amiguinhas” mais experientes de Palmirinha que são fãs da culinarista. Muitas pessoas mais jovens gostam dela e do trabalho que ela faz, segundo conta a cozinheira. Ao longo dos anos, ela foi se tornando uma espécie de febre nas redes sociais e entre público de várias idades por conta de seu carisma e simpatia.

“Eu tenho muitos fãs jovens que largam tudo o que estão fazendo para vir falar comigo. Se estão comendo e me olham, limpam a boca e vão me abraçar”, comenta. “Lá no meu café também, quando falam meu nome entra todo mundo. Pode até acontecer de ter um tumulto, e só vou com segurança, pois gosto de atender a todos”, diz Palmirinha, ao fazer referência a um de seus estabelecimentos comerciais.

Continuar Lendo

Entretenimento

Ator é acusado de calote em motel, prostitutas e motorista

No meio da corrida, o artista teria pedido um empréstimo de mil e 300 reais.

PortalPE10 com informações UOL

Publicado

O ator Claudio Fits, que interpreta o cozinheiro Ceará na novela Amor de Mãe, foi acusado de dar calote em um motel, em prostitutas e em um motorista de aplicativo. Segundo informações do colunista Leo Dias, um boletim de ocorrência foi registrado por Romulo Gomes, motorista em questão, que afirmou que pegou Claudio na região de Botafogo, no Rio de Janeiro, na última sexta-feira, dia 22. No meio da corrida, o artista teria pedido um empréstimo de mil e 300 reais.

Depois, Claudio teria dito que estava com um problema no cartão. Ele pediu o valor a Romulo e disse que faria uma transferência para ressarci-lo. O autônomo achou que conseguiria o dinheiro e volta e confiou no ator, portanto, fez o empréstimo da quantia pedida. A corrida teria continuado por mais algumas horas.

O motorista levou Claudio para um motel na região da Barra da Tijuca. Lá, o global pediu pelo quarto mais barato, que custa 159 reais, e contratou duas prostitutas. Após o encontro, ele tentou realizar uma transferência para as garotas de programa, o que não deu certo.

Como forma de reivindicar o pagamento, as mulheres quebraram garrafas de champanhe e outros objetos do quarto. Depois, foram embora. Claudio, então, resolveu também deixar o estabelecimento, mas foi surpreendido com a conta de mil e 200 reais. Este valor também não passou no cartão do astro.

Claudio se identificou como ator da Globo e tentou uma transferência bancária, que também não aconteceu. O ator se comprometeu a ficar mais 12 horas no local para que o pagamento fosse efetivado.

Entretanto, os valores combinados não caíram nas contas do gerente do motel e nem na do motorista, mesmo depois de cinco dias. As prostitutas também ficaram sem pagamento.

Após a confusão e abertura de um boletim de ocorrência, o motorista Romulo Gomes informou que Claudio assegurou que quitaria a dívida na próxima quinta-feira, dia 29. Claudio Fits ainda não se pronunciou sobre o caso.

Continuar Lendo

Entretenimento

Xuxa une Ratinho e outros famosos contra Sikêra Jr; apresentador associa loira a pedofilia

Apresentador riu de estupro de animal e foi criticado por rainha dos baixinhos

PortalPE10 com informações UOL

Publicado

Sikêra Jr. foi denunciado ao Ministério Público de São Paulo por ataques direcionados à Xuxa Meneghel no Alerta Nacional da última sexta-feira (23). Durante o programa exibido pela RedeTV!, o jornalista associou a apresentadora à pedofilia por publicar um livro infantil sobre uma criança com duas mães.

O autor da denúncia, Agripino Magalhães, é ativista dos direitos da população LGBTQI+ e já acionou a Justiça contra o apresentador em outras ocasiões. Sikêra Jr, inclusive, já foi condenado por LGBTfobia por chamar uma modelo transgênero de “raça desgraçada”.

“Sikêra Jr ataca brutalmente e de forma homofóbica Xuxa Meneghel. O tal apresentador abusa de um trecho do livro da apresentadora de forma desproporcional, LGBTIfóbico e ilegal para disseminar ódio em rede nacional de televisão contra a população LGBTI+. A passagem do livro fala do amor entre duas mães lésbicas que se amam”, justifica o ativista.

Xuxa responde com campanha

A apresentadora Xuxa Meneghel lançou a campanha “Zoofilia não é piada” em resposta às críticas e acusações que recebeu do apresentador Sikêra Jr., do Alerta Nacional, nesta terça-feira, 27.

“Zoofilia é crime, não é piada. Não existe sexo com animais. Não existe sexo com crianças. Isso é estupro”, diz, em vídeo que também conta com sua filha, Sasha Meneghel, a atriz Camila Pitanga, a cantora Rita Lee e as apresentadoras Ana Maria Braga, Angélica e Luisa Mell.

Apesar de não citar diretamente, a campanha soa como referência ao apresentador Sikêra Jr. Na última quarta-feira, 21 de outubro, ao falar sobre uma notícia em que uma mulher teria flagrado seu marido fazendo sexo com uma égua, o apresentador propôs uma ‘simulação’ do vídeo feita por seus colegas de programa – um deles utilizando uma máscara de burro.

“A última informação que recebemos é que eles se separaram e ele vai casar com a égua. É um jumento, um casal gay”, encerrou Sikêra Jr., fazendo piada sobre a situação.

Xuxa criticou a forma como a reportagem foi conduzida em rede social e, posteriormente, o apresentador respondeu durante o Alerta Nacional, reclamando que “todo mundo [está] preocupado com o rabo do cavalo”.

“Ô, ex-rainha, quero dizer para você que pedofilia é crime. E não prescreve, não”, afirmou, em referência ao filme Amor, Estranho Amor, no qual Xuxa aparece em cenas de teor sexual com um menino, quando tinha cerca de 18 anos de idade.

Recentemente, a própria apresentadora falou sobre as críticas que recebeu por conta do longa: “As pessoas querem me atingir falando sobre o filme. Queria deixar claro que isso não me atinge, porque aquilo lá é uma ficção”.

Continuar Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2013 - 2020 PortalPE10. Todos os direitos reservados.