Nos siga nas redes sociais

Cotidiano

Os Estados mais atrativos para investidores no Brasil

Ranking de Gestão dos Estados Brasileiros mostra que, apesar da desaceleração econômica, as empresas ainda têm espaço.

Avatar

Publicado

Com a recuperação gradual das economias desenvolvidas e a desaceleração nos países emergentes, o ambiente de investimentos se torna mais desafiador no Brasil. Depois do boomeconômico que terminou em 2010, o país tem urgência em recuperar o ritmo de crescimento, que não deve passar de 1% em 2014, como esperam os analistas ouvidos pelo Banco Central. Retomar o círculo virtuoso requer reformas estruturais não apenas no âmbito do governo federal, mas também nas administrações estaduais e municipais. Os governantes devem ter em mente os objetivos essenciais para o desenvolvimento de qualquer economia: aumentar o investimento, a eficiência e a produtividade. 

Essas são as principais conclusões do terceiro Ranking de Gestão dos Estados Brasileiros, divulgado pelo Centro de Liderança Pública (CLP). O levantamento, elaborado pela Economist Intelligence Unit (EIU), consultoria ligada ao grupo da revista The Economist, mostra pelo terceiro ano seguido que somente seis Estados apresentam ambiente de negócios adequado para quem pretende atuar no setor produtivo brasileiro: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina. 

De acordo com o levantamento, São Paulo segue encabeçando a lista dos Estados com melhor ambiente de negócios do país, seguido por Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Mas, ao comparar o desempenho geral dos Estados com os estudos publicados em 2011 e 2012, o relatório mostra que muitos pontos fracos prejudiciais à economia brasileira permanecem sem melhorias. “O sistema tributário e a burocracia na abertura de empresas continuam impactando negativamente até mesmo os Estados com melhor colocação no ranking”, diz o estudo. A falta de mão de obra qualificada, tal como nos anos anteriores, segue como entrave para o avanço do ambiente de negócios no país. 

O estudo avaliou ainda o impacto político das manifestações de julho de 2013 para o Brasil. Segundo a EIU, a estabilidade política não saiu arranhada e mais de dois terços dos Estados brasileiros possuem níveis satisfatório ou forte nesse quesito. Contudo, o levantamento aponta que, caso os governos falhem em entregar à população o que foi prometido durante e após as manifestações, o cenário de instabilidade pode contaminar o país no futuro, prejudicando o ambiente de negócios. A EIU nota as manifestações de junho como um importante período de mudanças para a sociedade.

No âmbito de infraestrutura, apesar das obras levadas adiante para a Copa do Mundo de 2014, a EIU mostra que houve piora nesse quesito ao longo dos últimos três anos, evidenciando os investimentos insuficientes e a execução falha e morosa dos projetos. “A qualidade das estradas piorou em muitos Estados desde a primeira edição desse estudo, ainda que nos locais onde houve concessões, o desempenho foi melhor”, aponta o estudo. As únicas mudanças perceptíveis em infraestrutura ocorreram nas telecomunicações, com o avanço da tecnologia 4G no país. Contudo, há a ressalva de que a rede das operadoras ainda é falha em Estados do Norte e Nordeste.

Apesar do ambiente ainda muito desafiador, a EIU reitera, como nos anos anteriores, que o Brasil oferece oportunidades devido ao seu mercado consumidor, que cresce de forma cada vez menos concentrada devido à expansão agrícola no Centro e no Norte do país. O desenvolvimento do Nordeste também segue como ponto de atração de investimentos, assim como Sul e Sudeste, devido à grande concentração populacional e também à maior renda.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cotidiano

Rede Globo cogita Ivete Sangalo para substituir Fausto Silva

Apresentador vai deixar a emissora até o final deste ano.

Redação PortalPE10

Publicado

(Foto: Reprodução)

Após o anúncio da saída de Fausto Silva da Rede Globo, de pois de 32 anos no ar, muitos nomes começaram a ser cotados para substituir o apresentador. De todos os nomes cogitados, o favorito seria o da cantora Ivete Sangalo. As informações são do colunista Fefito, do UOL.

A baiana já possui experiência no comando de atrações televisivas, como o programa Estação Globo. Ivete também foi jurada do The Voice Brasil.

Os outros nomes cogitados pela direção global são Xuxa Meneghel, Eliana e Marcos Mion. Nenhuma decisão foi tomada por enquanto porque a grade de programas da emissora para 2022 ainda não foi fechada.

Uma outra hipótese é que atrações jornalísticas e esportivas ganhem mais espaço aos domingos, tendo outros nomes para assumir a programação dominical.

Continuar Lendo

Brasil

Brasil está entre os 20 países que mais vacinaram contra a Covid

País já vacinou mais de 700 mil pessoas.

Redação PortalPE10

Publicado

(Foto: Aluísio Moreira/SEI)

Apesar da pandemia de Covid-19 forte, o Brasil segue avançando no combate à doença. E até esta terça-feira (26), o país já vacinou mais de 800 mil pessoas contra a doença, o que coloca o Brasil entre os 20 países do mundo que mais imunizaram sua população.

De acordo com dados divulgados pela Universidade de Oxford, o Brasil se encontra em 16º lugar na lista.

Até o momento, o Brasil já vacinou cerca de 0,33% da população. A vacinação no país começou no dia 18.

*Com informações Pleno.News

Continuar Lendo

Brasil

São Paulo confirma três casos de variante da Covid vinda do Amazonas

Nova cepa do vírus surgiu em Manaus em dezembro e vem se disseminando rapidamente pela capital amazonense.

Redação PortalPE10

Publicado

Com 48 horas de infecção, células começam a apresentar prolongamento que pode contribuir com o avanço da Covid; em azul, as partículas virais — Foto: LMMV/IOC/Fiocruz, LVRS/IOC/Fiocruz e Nulam/Inmetro

A Secretaria Estadual da Saúde de São Paulo confirmou, na terça-feira (26), três casos importados de Covid-19 no Estado causados pela nova variante brasileira do coronavírus, identificada pela primeira vez no Amazonas e que vem sendo apontada como uma das razões para a explosão de casos da doença em Manaus.

Esses são os primeiros registros da nova variante fora do Amazonas. De acordo com a secretaria, a confirmação foi feita por meio de sequenciamento genético feito no Laboratório Estratégico do Instituto Adolfo Lutz, que é referência nacional e vinculado à pasta estadual.

– O vírus foi sequenciado a partir de amostras com resultados positivos de exames processados pelo Centro de Virologia de três pessoas que tiveram Covid-19 e passaram por atendimento em serviços da rede pública de saúde em São Paulo, com histórico de viagem ou residência em Manaus – disse a pasta, em nota.

Segundo estudos feitos por pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) e Fiocruz Amazonas, a cepa teria surgido em Manaus em dezembro e vem se disseminando com rapidez na capital amazonense. A variante, chamada de P.1, tem mutações importantes na proteína spike, responsável por permitir a entrada do patógeno nas células humanas.

A P.1 é derivada de uma das variantes predominantes no país, a B 1.1.28. É provável que ela tenha maior poder de transmissão por causa da mutação N501Y, presente também nas variantes identificadas no Reino Unido e na África do Sul.

– Essas mutações poderiam estar associadas a um maior potencial de transmissão, apesar de ainda não haver comprovação científica de que esta variante seja mais virulenta ou transmissível em comparação a outras previamente identificadas – informou a secretaria.

Outra mutação que causa preocupação é a E484K, já associada em estudos a um potencial de escapar de anticorpos, o que pode favorecer reinfecções e até afetar a eficácia de vacinas. Novas pesquisas estão sendo feitas para determinar se a variante brasileira e as demais são mais contagiosas, letais ou se afetariam o desempenho dos imunizantes.

Os sequenciamentos realizados pelo Lutz foram depositados no banco de dados online e mundial Gisaid (Iniciativa Global de Compartilhamento de Todos os Dados sobre Influenza). De acordo com a secretaria, eles têm alta qualidade e confiabilidade, correspondendo a 99,9% do genoma do vírus.

*Com informações Estadão.

Continuar Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2013 - 2020 PortalPE10. Todos os direitos reservados.