Nos siga nas redes sociais

Brasil

Pastor que matou esposa para se ver livre do adultério é condenado a 22 anos de prisão

Pastor decidiu matar esposa para se livrar do adultério

Marcelo Passos

Publicado

Pastor decidiu matar esposa para se livrar do adultério
(foto: Redes Sociais/reprodução )

Um pastor acusado de matar e ocultar o corpo da esposa foi condenado nesta sexta-feira (25) a 22 anos e seis meses de prisão em regime fechado. O caso aconteceu em 2017 em Passos, no Sudoeste de Minas. Gilberto Adriano de Oliveira responde pelos crimes de feminicídio, ocultação de cadáver e fraude processual.

Apesar da pandemia do novo coronavírus, o júri popular aconteceu de maneira presencial no Fórum de Passos com a presença de sete jurados. O julgamento durou cerca de 10 horas. O juiz liberou a entrada de cinco familiares da vítima e do réu.

O corpo de Elaine Aparecida Barros foi encontrado envolvido em um lençol, em um canavial na saída da cidade sentido a São João Batista do Glória.

De acordo com o boletim de ocorrência, o corpo tinha sinais de violência e estava sem as roupas íntimas. Na época, Gilberto disse para a polícia que havia deixado a esposa em um posto de saúde e precisou voltar em casa para buscar a carteira de identidade, que Elaine havia esquecido. A vítima ficou desaparecida por três dias. Gilberto foi preso no dia 2 de março e encaminhado ao presídio de Passos.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Menino de 14 anos pega carro escondido dos pais e morre ao bater de frente em caminhão

De acordo com a polícia, o motorista do caminhão afirmou que viu o carro se aproximando na contramão e que tentou evitar a batida.

Marcos Philipe Passos

Publicado

Menino de 14 anos pegou carro escondido dos pais e morreu ao bater de frente com caminhão na BR-174. - (Foto: Divulgação/PRF)

Menino de 14 anos pegou carro escondido dos pais e morreu ao bater de frente com caminhão na BR-174. – (Foto: Divulgação/PRF)

Um menino de 14 anos morreu na noite de quarta-feira (21) após pegar o carro escondido dos pais e sofrer um acidente na BR-174, em Pontes e Lacerda, a 487 km de Cuiabá (MT). Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o adolescente estava sozinho no veículo, que foi parar embaixo do caminhão.

O acidente foi por volta de 23h, no km 7, depois da ponte do Rio Guaporé. De acordo com a polícia, o motorista do caminhão afirmou que viu o carro se aproximando na contramão e que tentou evitar a batida.

Menino de 14 anos pegou carro escondido dos pais e morreu ao bater de frente com caminhão na BR-174. - (Foto: Divulgação/PRF)

Menino de 14 anos pegou carro escondido dos pais e morreu ao bater de frente com caminhão na BR-174. – (Foto: Divulgação/PRF)

O carro conduzido pelo menino atingiu o caminhão de frente. O garoto morreu antes de ser socorrido. O motorista do caminhão não se feriu.

A perícia esteve no local do acidente e colheu as primeiras informações. O acidente será investigado pela Polícia Civil, que vai apurar a responsabilidade dos pais do menino e como a vítima teve acesso ao veículo.

*Com informações G1

Continuar Lendo

Brasil

Caixa de restaurante é demitido após comentário ofensivo sobre cliente: ‘O animal não sabe onde mora’

Morador de São Roque (SP) postou nas redes sociais comentário escrito na comanda de entrega. Proprietário de restaurante lamentou o ocorrido.

Lucas Passos

Publicado

Cliente é ofendido por funcionário em comanda de entrega, em São Roque — Foto: Reprodução/Facebook

O caixa de um restaurante foi demitido depois de escrever, na comanda de um pedido, um comentário ofensivo sobre um cliente. O caso ganhou repercussão depois que o homem que recebeu a entrega postou uma foto da comanda nas redes sociais.

“O animal não sabe onde mora e põe centro, mas é Junqueira”, dizia a mensagem na comanda de entrega.

Junqueira é um bairro de São Roque, cidade do interior de SP onde o caso ocorreu.

No post, o cliente relatou que, na noite desta terça-feira (20), fez um pedido em um restaurante que frequenta há cinco anos. O jantar foi para comemorar o aniversário de casamento.

Ao receber a entrega, no entanto, o homem foi surpreendido com o que constava da observação sobre o local de entrega. Segundo o cliente, o comentário estragou a noite de comemoração.

“Queria apenas comemorar com minha esposa nosso dia fazendo um jantar para ela. Uma total falta de respeito com seus clientes e um insulto muito grande”, escreveu nas redes sociais.

Morador postou indignação com comentário em comanda de entrega, em São Roque — Foto: Reprodução/Facebook

Morador postou indignação com comentário em comanda de entrega, em São Roque — Foto: Reprodução/Facebook

O que diz o restaurante

Ao G1, o dono do restaurante Mikazuki lamentou ocorrido. Segundo ele, o cliente foi até o estabelecimento reclamar, mas o atendente responsável pela comanda não estava.

O empresário afirma que demitiu o funcionário, que era recém-contratado.

“Quando o cliente veio ao restaurante, o funcionário já não estava aqui. Então, entramos em contato para saber o motivo e encerramos o contrato com ele”, disse.

Fonte: G1

Continuar Lendo

Brasil

Conhecido por “Lucifer”, criminoso se orgulha de ter matado 48 rivais em prisões de São Paulo

Conhecido como “Lucifer”, ele afirma ter fundado a Irmandade de Resgate do Bonde Cerol Fininho. A facção surgiu no sistema prisional e os membros se dedicam a matar membros de facções rivais. Os crimes são violentos.

PortalPE10 com informações UOL

Publicado

‘Lucifer’ assumiu ter matado 48 adversários em presídio de São Paulo, entenda a história

Marcos Paulo da Silva, atualmente com 42 anos, é um preso conhecido do Sistema Prisional de São Paulo. Diagnosticado com psicose, ele se orgulha de ter continuado sua vida criminosa na prisão, onde é responsável por 48 homicídios.

Conhecido como “Lucifer”, ele afirma ter fundado a Irmandade de Resgate do Bonde Cerol Fininho. A facção surgiu no sistema prisional e os membros se dedicam a matar membros de facções rivais. Os crimes são violentos.

Para a morte ser reconhecida, a vítima precisa ter a cabeça decapitada e as vísceras expostas pelo agressor. Uma das principais rivais da facção fundada por Lucifer é o PCC, o Primeiro Comando da Capital, que tem presos de alto perfil no sistema prisional.

Como fundador, Silva escreveu as regras do estatuto do grupo criminoso. “Lucifer” determina, por exemplo, que depois de uma execução, o sangue da vítima deve ser usado para escrever as palavras “cerol fininho” nas paredes e chão da cela.

Atualmente cumprindo pena, Silva é condenado a mais de 200 anos preso. Sua “carreira” na prisão começou em 1995, quando ele ainda tinha 18 anos. Na ocasião, ele foi acusado de furto e roubo, mas aumentou sua ficha criminal.

Quando começou a cumprir a pena, Silva se associou ao PCC mas deixou a facção acusando o grupo de trair princípios. De lá para cá, fundou sua própria facção e se dedica a atacar os grupos criminosos presentes no presídio.

Continuar Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2013 - 2020 PortalPE10. Todos os direitos reservados.