Nos siga nas redes sociais

Pernambuco

Pernambuco registra aumento de casos da Covid-19 por duas semanas seguidas; Região Mata Sul piora

Pernambuco tem aumento de 27% de casos graves de covid-19, com piora em quase todas as regiões

PortalPE10 Com informações FolhaPE

Publicado


Em coletiva no fim da tarde desta quinta-feira (3), o secretário estadual de Saúde, André Longo, informou que Pernambuco apresentou aumento nos registros da Covid-19 nas últimas duas semanas. De acordo com Longo, o aumento foi registrado em três das quatro macrorregiões do Estado.

Os números de casos graves de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) confirmados para a Covid-19 nas últimas três semanas epidemiológicas (semana 46, 47 e 48) foram de 512, 580 e 653 na última.

“Observamos, por duas semanas seguidas, uma oscilação para cima, fato que não ocorria já há algum tempo”, informou André Longo. De acordo com o secretário, o aumento correspondeu a 13% entre a semana 46 e 47 e um aumento de 27% entre a semana 47 e 48.

O secretário informou que o aumento de casos foi puxado pelo Agreste do Estado. “A região teve um comportamento pior quando comparada com a semana epidemiológica 47, chegando a 50% de aumento, embora o número de casos absolutos não seja tao grande”, salientou.

Mesmo puxado pela região macrorregião 2, onde fica o Agreste, o aumento só não foi registrado em uma das macrorregiões do Estado. De acordo com Longo, apenas a macrorregião 3, do Sertão Central, apresentou redução nos casos confirmados da Covid-19 nas últimas duas semanas.

O boletim semanal Infogripe divulgado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) revelou que em Pernambuco “há ao menos uma macrorregião estadual com tendência de curto e/ou longo prazo de aumento com sinal moderado (probabilidade > 75%) ou forte (probabilidade > 95%) de crescimento”.

Longo negou que haja uma segunda onda em Pernambuco e categorizou os aumentos como oscilações comuns. “Ressalto que as oscilações ainda não configuram uma segunda onda, mas merecem atenção e reforço na adoção dos cuidados por parte de todos. O Governo do Estado continuará monitorando os dados com transparência e não iremos nos furtar a tomar medidas mais rígidas caso os adoecimentos e casos graves apresentem uma tendencia clara e permanente de crescimento”, ressaltou.

Cotidiano

Com mais 2.124 casos da Covid-19 e 22 óbitos, Pernambuco totaliza 253.415 infectados e 10.222 mortes

Com os números divulgados pela Secretaria Estadual de Saúde nesta terça-feira (26), estado chegou a 30.800 casos graves e 222.615 quadros leves da doença.

PortalPE10 com informações G1

Publicado

(Foto: Governo de Pernambuco/Divulgação)

Com mais 2.124 casos da Covid-19 e 22 óbitos registrados no estado nesta terça-feira (26), Pernambuco passou a totalizar 253.415 infectados pelo novo coronavírus e 10.222 mortes causadas pela doença na pandemia. Os dados são contabilizados desde março de 2020.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) informou que os novos registros no estado incluem 79 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) e 2.045 quadros leves da Covid-19. Com isso, Pernambuco chegou a 30.800 pacientes graves e 222.615 leves.

Com relação aos 22 óbitos, eles aconteceram entre o dia 12 de janeiro e a segunda-feira (25). “Os detalhes epidemiológicos serão repassados ao longo do dia pela Secretaria Estadual de Saúde”, informou o governo de Pernambuco, em nota.

Continuar Lendo

Cotidiano

Recife recebe mais 16 pacientes com Covid-19 transferidos de Manaus

Dos pacientes que chegaram na madrugada desta terça-feira (26), dez foram levados ao Hospital das Clínicas, e outros seis seguiram para o Hospital de Referência à Covid-19 – Unidade Boa Viagem. Ao todo, estado recebeu 26 infectados transferidos do Amazonas.

PortalPE10 com informações G1

Publicado

Paciente vindo de Manaus encaminhado ao Hospital das Clínicas da UFPE, no Recife, nesta terça-feira (26) — (Foto: Rodrigo Baltar/Divulgação)

Mais 16 pacientes com Covid-19 foram transferidos de Manaus para o Recife, onde chegaram na madrugada desta terça-feira (26). Eles foram levados para duas unidades de saúde na capital pernambucana devido ao colapso do sistema de saúde na capital do Amazonas. Desde o final de semana, Pernambuco recebeu 26 pacientes enviados pelo Ministério da Saúde.

Os novos pacientes chegaram em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB), que aterrissou na Base Aérea do Recife, no bairro do Jordão, na Zona Sul do Recife, por volta da 1h desta terça-feira (26).

Dez pacientes foram encaminhados ao Hospital das Clínicas (HC), ligado à Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), na Zona Oeste do Recife, e outros seis seguiram para o Hospital de Referência à Covid-19 – Unidade Boa Viagem, conhecido como o antigo Hospital Alfa, na Zona Sul da cidade.

Equipes dos dois hospitais foram encarregadas de recebê-los e instalá-los nas unidades. Para o HC, foram encaminhados seis homens e quatro mulheres, com idades entre 40 e 63 anos. Quatro deles foram internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), e os outros seis foram levados à Enfermaria de Doenças Infecciosas e Parasitárias (DIP).

Pacientes chegaram ao Recife por volta da 1h desta terça-feira (26) — (Foto: Hospital de Referência à Covid-19 Unidade Boa Viagem/Divulgação)

Já no Hospital de Referência à Covid-19, cinco homens e uma mulher, com idades entre 55 e 21 anos, foram internados na UTI, segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES, responsável pela gestão do hospital. Ao menos, seis ambulâncias fizeram o transporte dos infectados. No local, uma bandeira de Pernambuco foi pendurada ao lado da bandeira do Amazonas, em homenagem aos pacientes.

De acordo com a SES, ao todo, o Hospital de Referência à Covid-19 recebeu 11 pacientes do Amazonas. Desse total, dois respiram em ar ambiente, e três usam dispositivos de oxigenação para auxiliar na respiração (cateter nasal e máscara não reinalante). Todos seguem conscientes e orientados, informou a secretaria.

Continuar Lendo

Cotidiano

Municípios devem receber doses para vacinar idosos com 85 anos ou mais contra Covid-19 até esta terça

Secretário de Saúde acredita que, até meia-noite, todas as cidades recebam as doses da Astrazeneca/Oxford, que vai ser usada para imunizar 71,5 mil pessoas dessa faixa etária.

PortalPE10 com informações G1

Publicado

(Foto: Reprodução/PortalPE10)

Com a chegada de 84 mil doses da vacina Astrazeneca/Oxford a Pernambuco, o secretário de Saúde do estado, André Longo, espera que, até a meia-noite desta terça (26), todos os municípios tenham recebido as remessas para vacinar idosos com mais de 85 anos (veja vídeo acima). As doses já começaram a ser distribuídas.

A imunização fica a cargo de cada cidade, mas o estado pede às prefeituras a montagem de planos de comunicação para que a vacina chegue, de fato, ao público-alvo da vez. Alguns municípios, como o Recife, anunciaram que começam a vacinar na quarta-feira (27).

“Cada município deve montar a estratégia de acordo com a própria realidade. Todos os municípios têm capacidade para vacinar, mas cabe a cada um decidir se vai adotar drive-thru, busca ativa ou outra estratégia”, disse o secretário estadual de Saúde.

Segundo o secretário, a população a partir de 85 anos foi priorizada neste momento devido a altas taxas de mortalidade e de internação nos leitos da rede pública de Pernambuco.

Doses da vacina de Oxford deixam a central de distribuição da Secretaria Estadual de Saúde, no Recife, nesta terça-feira (26) — (Foto: Miva Filho/SES-PE/Divulgação)

“Mais de 2,7 mil pessoas nessa faixa etária morreram no estado. A taxa de mortalidade é muito alta para quem desenvolve Síndrome Respiratória Aguda Grave. Atualmente, também temos 60 pessoas com essa idade internadas em UTI”, disse Longo.

Com as 84 mil doses, a expectativa é imunizar cerca de 71,5 mil idosos com 85 anos ou mais. Há uma margem maior porque o estado considera um percentual de perda, já que que cada frasco da vacina de Oxford contém um total para dez doses.

“Vai ter casos em que vai ser possível retirar as dez doses, mas vai ter frasco que só vai dar para nove. A perda é algo em torno de 5%”, explicou o secretário.

No caso da vacina de Oxford, a segunda dose pode ser aplicada em até três meses, mas o governo acredita que, até 10 de fevereiro, o imunizante contra a Covid-19 do mesmo fabricante chegue novamente ao estado.

Caixa da vacina de Oxford, que chegou a Pernambuco na madrugada de domingo (24) — (Foto: Heudes Regis/Governo de Pernambuco)

Segundo Longo, se chegarem de fato 10 milhões de doses da Astrazeneca/Oxford ao Brasil, Pernambuco espera receber 450 mil. Quanto às 3,2 milhões da CoronaVac do Instituto Butantan, o estado espera receber 144 mil doses.

“Pelas notícias que chegam, é muito provável que consigamos cumprir a primeira fase do cronograma do Plano Nacional de Imunização. Temos uma perspectiva realista”, afirmou o secretário.

Além dos idosos com 85 anos ou mais, a primeira fase do calendário de vacinação engloba trabalhadores de saúde, indígenas em aldeias, deficientes institucionalizados e idosos com 75 anos ou mais. Ao todo, são 666.010 pessoas, segundo a Secretaria Estadual de Saúde.

Continuar Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2013 - 2020 PortalPE10. Todos os direitos reservados.