Nos siga nas redes sociais

Brasil

Polícia investiga sumiço de modelo mirim no litoral de SP: ‘Desesperados’

Emily Dias, de 14 anos, estava em casa e sumiu na madrugada deste sábado (21). Caso foi registrado na Delegacia Seccional de Itanhaém.

PortalPE10 com informações UOL

Publicado

A Polícia Civil investiga o desaparecimento da modelo mirim Emily Dias, de 14 anos, em Itanhaém, no litoral paulista. A informação foi confirmada pelas autoridades neste domingo (22). A jovem sumiu na madrugada deste sábado (21), segundo os pais, por volta de 4h. A família passou a compartilhar fotos da adolescente para tentar informações sobre o paradeiro.

Em entrevista ao G1, a mãe de Emily, Dayane Dias, alegou que ela e o marido viram um carro saindo da rua neste horário, e que a maçaneta da casa estava quebrada. A família mora no bairro Jardim Califórnia, próximo à praia. Os pais relataram à polícia que foram despertados na madrugada do desaparecimento por causa dos latidos do cachorro.

Eles levantaram e foram até o quarto das duas filhas, quando o pai constatou que a adolescente não estava lá. De acordo com o boletim de ocorrência, a porta que dava acesso à cozinha estava aberta e com a maçaneta no chão.

Ao saírem, os pais relataram ter visto um carro seguindo em direção à avenida da praia, a cerca de 300 metros da residência. A mãe ainda alegou à polícia que ouviu a filha gritar por socorro. Eles disseram às autoridades que tinham um bom relacionamento com a jovem, e que não receberam nenhuma informação sobre o paradeiro da filha.

Dayane, mãe de Emily, comenta que a filha já fazia trabalhos, tendo uma participação em uma novela infantil e trabalhando em campanhas como modelo mirim. Segundo ela, a filha estava sem celular e nenhum item do quarto, como roupas ou objetos, foram levados.

“A gente está desesperado, a gente não está fazendo mais nada a não ser procurar a Emily, não sabemos o que esta por trás. Estamos desesperados”, disse a mãe.

Segundo apurado pela reportagem, o Conselho Tutelar acompanha o caso da jovem. O G1 questionou a Polícia Civil que, por nota, informou que o caso foi registrado como sequestro e cárcere privado, na manhã deste sábado (21), pela Delegacia Seccional de Itanhaém. As investigações serão encaminhadas ao 2º Distrito Policial da cidade, responsável pela área dos fatos.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

TSE aponta 64 mil beneficiários do auxílio emergencial como doadores de campanhas eleitorais

Relatório afirma que esses doadores contribuíram, no total, com R$ 54,5 milhões para candidatos no primeiro turno das eleições municipais deste ano.

PortalPE10 com informações G1

Publicado


O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) identificou quase 64 mil beneficiários do auxílio emergencial entre os doadores de campanhas do primeiro turno das eleições municipais deste ano.

Ao todo, esses doadores foram responsáveis por repasses que somam mais de R$ 54,5 milhões. O levantamento obtido pela TV Globo foi concluído nesta segunda-feira (23) pelo Núcleo de Inteligência da Justiça Eleitoral do tribunal.

As informações fazem parte de um cruzamento de um banco de dados de seis órgãos federais, como Receita Federal, Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) e Ministério Público Eleitoral (MPE).

Na quinta fase da análise de dados, os técnicos conseguiram inserir no sistema a lista dos beneficiados com os pagamentos do auxílio emergencial, além dos que recebem o Bolsa Família.

Segundo os técnicos, a análise do auxílio emergencial impactou significativamente o total de doações e pagamentos com suspeitas de irregularidades. Agora, são investigados cerca de R$ 589 milhões.

A análise identificou 31.725 empresas fornecedoras de campanha cujo quadro societário inclui beneficiários do programa Bolsa Família ou do auxílio emergencial.

Segundo as prestações de contas, essas empresas foram contratadas para prestar serviços às campanhas e, juntas, receberam um total de R$ 386 milhões.

Na etapa anterior da verificação, no último dia 16, os dados só levavam em conta o Bolsa Família. Essa checagem já tinha encontrado 1.289 fornecedores com beneficiários do programa social entre os sócios e que tinham recebido um total de R$ 940 mil.

Continuar Lendo

Brasil

Polícia prende funcionária do Carrefour envolvida na morte de João Alberto

Adriana Alves Dutra acompanhou os dois seguranças, que espancaram José Alberto até a morte. Reportagem está em atualização.

PortalPE10 com informações G1

Publicado

Funcionária que viu e filmou espancamento diz que não ouviu gritos de socorro de João Alberto — Foto: Reprodução/TV Globo

A Polícia Civil informou nesta terça-feira (24) que prendeu temporariamente Adriana Alves Dutra, funcionária do Carrefour envolvida na morte de João Alberto Silveira Freitas. Agente de fiscalização do estabelecimento, ela é a mulher que aparece de blusa branca nas imagens, junto dos seguranças agressores.

Segundo a delegada Vanessa Pitrez, diretora do Departamento de Homicídios, a Polícia acredita que a mulher teve participação decisiva nas agressões sofridas por João Beto, porque ela teria um poder de comando sobre os dois seguranças.

Em gravações feitas no momento do espancamento, Adriana aparece filmando a cena. Um motoboy que registrou o crime afirma que foi ameaçado por ela.

Caso João Alberto: veja perguntas e respostas sobre a morte de um cidadão negro em um Carrefour de Porto Alegre
A Polícia Civil investiga se a funcionária mentiu sobre o caso. Adriana disse, no primeiro depoimento, que o policial militar preso pelo crime era cliente da loja – e não um funcionário da empresa de segurança contratada pelo supermercado. Também afirmou que não ouviu João Beto pedir ajuda. Veja as principais contradições apuradas no depoimento de Adriana.

João foi morto espancado por dois seguranças, no último dia 19. Os dois seguranças, Magno Braz Borges, de 30 anos, e Giovane Gaspar da Silva, de 24, que também é PM temporário, foram presos em flagrante na noite do crime.

Nesta segunda-feira (23), a Polícia Civil informou que sete pessoas são investigadas no inquérito que apura morte de João Alberto.

Continuar Lendo

Brasil

Jovem é morta a tiros pelo ex-marido dentro de motel

O crime aconteceu no último domingo (22) e Wender Martins se matou logo em seguida.

Redação PortalPE10

Publicado

(Foto: Reprodução/Facebook)

Adrielly Gaya, de 18 anos, foi morta com quatro tiros no peito pelo ex-marido, de 34 anos, dentro de um motel em Itararé, no interior de São Paulo. O crime aconteceu no último domingo (22) e Wender Martins se matou logo em seguida.

Segundo a Polícia Militar, a jovem e o ex-marido foram até um motel. Uma funcionária ouviu os disparos e ligou para o quarto, mas ninguém atendeu. Momentos depois, a família da vítima chegou ao local procurando pela jovem.

A recepcionista do local chamou a polícia, que encontrou os dois corpos no quarto. A mulher estava morta ao lado da cama e o homem estava deitado na cama segurando a arma sobre a barriga. Os dois deixam uma filha.

A motivação do crime segue sendo investigada pela Polícia Civil.

*Com informações IstoÉ

Continuar Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2013 - 2020 PortalPE10. Todos os direitos reservados.