Nos siga nas redes sociais

Cotidiano

Queda de avião após decolagem no aeroporto de Havana mata mais de 100, diz TV estatal

O governo mexicano divulgou dados sobre o avião e a tripulação.

Avatar

Publicado

Equipes de resgate trabalham no local onde um avião com 113 pessoas a bordo caiu logo após decolagem em Havana, Cuba

O governo mexicano divulgou dados sobre o avião que caiu próximo de Havana, em Cuba, nesta sexta-feira (18) e matou mais de cem pessoas, segundo a CubaTV. 

A aeronave era um Boieng B737-201 ADV, ano 1979, de matrícula XA-UHZ, da Aerolíneas Damojh, operado pela Cubana de Aviación.

O comandante foi identificado como Jorge Luis Núñez Santos. Outros tripulantes eram Miguel Ángel Arreola Ramírez, María Daniela Ríos, Abigail Hernández García e Beatriz Limón, noticia o G1.

De acordo com o jornal “Granma”, um voo partirá ainda esta noite de Holguin, com destino a capital cubana, levando um representante da família de cada passageiro para identificar os corpos das vítimas. Quem não puder viajar nesta sexta (18) será transportado no sábado, de ônibus. Familiares de vítimas de outras províncias também estão sendo localizados para que possam ser levados ao local.

Ainda segundo a publicação, a grande maioria das pessoas a bordo do avião era cubana. O jornal revela que a exceção era entre a tripulação e uns cinco estrangeiros, todos os demais ocupantes da aeronave eram cidadãos cubanos.

Sobre uma das três mulheres que supostamente teriam sobrevivido à queda, o site Cuba Debate afirma que tem entre 18 e 25 anos, outra tem cerca de 30 anos e uma terceira foi identificada como Emiley Sánchez de la O., de 39 anos. A TV estatal, no entanto, afirma que uma delas, sem especificar qual, não resistiu aos ferimentos e morreu.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cotidiano

Adolescente acusado de matar manifestantes antirracistas nos EUA é libertado sob fiança

Ele foi libertado depois de pagar uma fiança de 2 milhões de dólares, informou um de seus advogados.

Marcos Philipe Passos

Publicado

(Foto: Reprodução/Internet)

(Foto: Reprodução/Internet)

Um adolescente americano de 17 anos acusado de assassinato premeditado, por disparar fatalmente contra dois manifestantes antirracistas no estado de Wisconsin em agosto, foi libertado depois de pagar uma fiança de 2 milhões de dólares, informou um de seus advogados nesta sexta-feira (21).

Kyle Rittenhouse “saiu da prisão”, escreveu o advogado Lin Wood no Twitter, agradecendo quem ajudou a arrecadar o dinheiro para pagar a fiança que permitiu sua libertação, incluindo o ator Ricky Schroder.

Segundo a imprensa americana, Kyle Rittenhouse, apoiador do presidente Donald Trump e admirador das armas, foi em agosto para Kenosha – no extremo sudeste de Wisconsin – para, segundo ele, “proteger” a cidade de quem provoca distúrbios em meio às manifestações contra a violência policial.

*Com informações AFP

Continuar Lendo

Cotidiano

Menino pede boneca à mãe para aprender a ser “o melhor pai do mundo”

Natalia Rocío, de Porto Rico, fez uma postagem contando o caso.

Marcos Philipe Passos

Publicado

(Foto: Reprodução/Facebook)

Um menino pediu uma boneca à mãe com a justificativa de que quer ser um bom pai, e viralizou nas redes sociais. Natalia Rocío, de Porto Rico, fez uma postagem contando o caso e disse que comprou a boneca após a filha não querer emprestar o brinquedo ao irmão.

“Ao ensinar meu filho a cooperar em casa e permitir que ele seja um bom pai, estou garantindo que deixarei um homem excelente para este mundo. É assim que mudaremos esta sociedade… não criando mais machos alfa”, disse a mãe em postagem no Facebook.

As informações são do Metrópoles

Continuar Lendo

Cotidiano

Vídeo: Ladrão tenta roubar lutadora de MMA e apanha no meio da rua

O caso ocorreu no último dia 10 e repercutiu na imprensa local nesta semana.

Marcos Philipe Passos

Publicado

(Foto: Reprodução)

(Foto: Reprodução)

A lutadora de MMA Brisa Merlo, de 20 anos, foi assaltada no centro de Mar del Plata, na Argentina. O ladrão pegou seu celular e fugiu. Indignada, a jovem foi atrás do homem, que foi contido por populares, e aplicou nele alguns golpes de jiu-jitsu.

O caso ocorreu no último dia 10 e repercutiu na imprensa local nesta semana. Segundo o jornal La Nación, a jovem tinha acabado de sair do trabalho quando foi assaltada. Durante a perseguição ao assaltante, a jovem pediu carona a uma colega que estava de carro.

Quando desceu do veículo, viu o jovem já ensanguentado e, depois de recuperar seu celular, ela o golpeou e o colocou no chão. Enquanto agarrava o pescoço do homem ela gritava: “Filho da p … vá trabalhar! Estou trancada o dia todo trabalhando para você me roubar em três segundos”.

Ela manteve o homem imobilizado até a chegada da polícia, que levou o ladrão para a delegacia. Em entrevista à rádio Conosco, Brisa explicou que ficou muito irritada pois trabalhou meses para comprar o celular e, em meio a pandemia, está com o salário reduzido.

“Espero que esse garoto nunca mais roube. Tenho sorte de saber me defender porque estudei MMA, mas não quero que isso aconteça com mais ninguém. Estou orgulhosa de como agi e não me arrependo de ter feito isso”, disse a jovem.

Para assistir o vídeo CLIQUE AQUI

*Com informações IstoÉ

Continuar Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2013 - 2020 PortalPE10. Todos os direitos reservados.