Nos siga nas redes sociais

Política

Senadores aprovam inspeção em cadeia para visitar Lula

O requerimento, aprovado em votação simbólica, autoriza a realização de diligência à superintendência da PF em Curitiba

Avatar

Publicado

Após a Justiça do Paraná negar pedido para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebesse visitas de autoridades na terça-feira (10), a Comissão de Direitos Humanos do Senado aprovou nesta quarta (11) a realização de uma diligência na superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde o petista está preso. Pelo menos dez senadores de PT, PCdoB, PDT e PTB farão a inspeção no prédio.

A autora do requerimento é a senadora Vanessa Grazziotin (PcdoB-AM). Durante a sessão, ela explicou que apresentou o pedido depois que autoridades tiveram a visita negada. Nesta terça, a Justiça do Paraná rejeitou pedido feito pelo senador Roberto Requião (MDB-PR) para que ele, nove governadores e outros dois senadores fossem ao encontro de Lula na prisão. A decisão justificava que as regras de visitação não seriam flexibilizadas. As visitas no estabelecimento são às quartas-feiras.

Aos colegas da comissão, Grazziotin argumentou que o despacho não tem aparo legal. “Comprova que, infelizmente, essa é uma prisão muito mais política do que jurídica”, afirmou.O requerimento que pede a diligência foi anunciado, discutido e aprovado pela comissão em três minutos. Antes que a palavra fosse cedida aos membros do colegiado, senadores da oposição, que eram maioria no encontro, pediram que o requerimento fosse votado logo e que depois fosse aberto espaço para os discursos. 

O requerimento, aprovado em votação simbólica, autoriza a realização de diligência à superintendência da PF em Curitiba, com a finalidade de verificar as condições de encarceramento do ex-presidente Lula e dos demais presos naquele edifício.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

TSE aponta 64 mil beneficiários do auxílio emergencial como doadores de campanhas eleitorais

Relatório afirma que esses doadores contribuíram, no total, com R$ 54,5 milhões para candidatos no primeiro turno das eleições municipais deste ano.

PortalPE10 com informações G1

Publicado


O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) identificou quase 64 mil beneficiários do auxílio emergencial entre os doadores de campanhas do primeiro turno das eleições municipais deste ano.

Ao todo, esses doadores foram responsáveis por repasses que somam mais de R$ 54,5 milhões. O levantamento obtido pela TV Globo foi concluído nesta segunda-feira (23) pelo Núcleo de Inteligência da Justiça Eleitoral do tribunal.

As informações fazem parte de um cruzamento de um banco de dados de seis órgãos federais, como Receita Federal, Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) e Ministério Público Eleitoral (MPE).

Na quinta fase da análise de dados, os técnicos conseguiram inserir no sistema a lista dos beneficiados com os pagamentos do auxílio emergencial, além dos que recebem o Bolsa Família.

Segundo os técnicos, a análise do auxílio emergencial impactou significativamente o total de doações e pagamentos com suspeitas de irregularidades. Agora, são investigados cerca de R$ 589 milhões.

A análise identificou 31.725 empresas fornecedoras de campanha cujo quadro societário inclui beneficiários do programa Bolsa Família ou do auxílio emergencial.

Segundo as prestações de contas, essas empresas foram contratadas para prestar serviços às campanhas e, juntas, receberam um total de R$ 386 milhões.

Na etapa anterior da verificação, no último dia 16, os dados só levavam em conta o Bolsa Família. Essa checagem já tinha encontrado 1.289 fornecedores com beneficiários do programa social entre os sócios e que tinham recebido um total de R$ 940 mil.

Continuar Lendo

Pernambuco

No Recife, Ciro Gomes (PDT) oficializa apoio a João Campos (PSB) e realiza agenda

Os políticos realizaram uma mini carreata no bairro de Guabiraba, na Zona Norte do Recife, ainda na manhã do domingo.

PortalPE10 com informações UOL

Publicado

Ciro Gomes, vice-presidente do PDT, desembarcou no Recife na manhã deste domingo (22) para realizar uma agenda ao lado de João Campos, candidato à Prefeitura do Recife pelo PSB. O político, que foi candidato à presidência do Brasil em 2018, oficializou o apoio para a chapa do socialista, que tem como vice-candidata Isabella de Roldão, também do PDT. Os políticos realizaram uma mini carreata no bairro de Guabiraba, na Zona Norte do Recife, ainda na manhã do domingo.

A agenda de Ciro Gomes seguirá com reunião com militância na Zona Sul do Recife, um almoço com os prefeituráveis, o deputado federal Wolney Queiroz (PDT), o prefeito do Recife Geraldo Julio (PSB) e governador de Pernambuco Paulo Câmara (PSB), uma gravação com João Campos e Isabella de Roldão, uma outra reunião na Zona Norte e um jantar.

No Recife, Gomes também foi recebido pelo deputado estadual Zé Queiroz (PDT), Alberes Lopes e Fábio Fiorenzano (esposo de Isabella de Roldão). Na circulação pelo bairro de Guabiraba, João Campos foi recebido por militância, apoiadores e representantes políticos.

Em 2018, Ciro Gomes teve um total de 148.655 votos na metrópole pernambucana. O que, por sua vez, pode ajudar na corrida de João Campos pelos votos desse segundo turno, principalmente dos indecisos. O que ainda não se sabe, no entanto, é se esse apoio faz costuras para as eleições de 2022.

Continuar Lendo

Política

TSE encontra R$ 60 milhões em irregularidades nas contas de candidatos

A informação faz parte de uma investigação realizada pelo núcleo de inteligência da Justiça Eleitoral.

Redação PortalPE10

Publicado

Tribunal Superior Eleitoral, TSE - (Foto: Divulgação/Agência Brasil)

Tribunal Superior Eleitoral, TSE – (Foto: Divulgação/Agência Brasil)

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) encontrou indícios irregularidades no valor de R$ 60 milhões nas prestações de contas de candidatos às eleições municipais deste ano. A informação faz parte de uma investigação realizada pelo núcleo de inteligência da Justiça Eleitoral.

A maior parte das irregularidades envolve doações feitas por pessoas que não têm emprego formal. Nesse caso, houve 9.068 casos que somaram R$ 33 milhões. Também foram registrados R$ 17 milhões em repasses incompatíveis com a renda e 15 doadores que aparecem como falecidos em um sistema de controle de óbitos.

O TSE também encontrou 1.289 prestadores de serviços que são beneficiários do Bolsa Família, além de 1.227 doadores que recebem outros benefícios sociais do governo. 925 empresários que são parentes de candidatos receberam R$ 1,6 milhão das campanhas.

As irregularidades encontradas pelo grupo inteligência da Justiça Eleitoral serão enviadas para providências dos tribunais regionais eleitorais e do Ministério Público.

O grupo é composto por representantes do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), Receita Federal, Tribunal de Contas da União (TCU), Ministério da Cidadania, entre outros.

*As informações são da Agência Brasil

Continuar Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2013 - 2020 PortalPE10. Todos os direitos reservados.