Nos siga nas redes sociais

Política

Temer confirma R$ 10 bilhões para municípios investirem em segurança pública

Presidente recebeu prefeitos e vice-prefeitos das capitais

Avatar

Publicado

O presidente Michel Temer discursa durante reunião com prefeitos para discutir segurança pública (Foto: Beto Barata/Presidência da República)

O presidente Michel Temer (MDB) liberou, nesta quarta-feira, 7, após encontro com prefeitos, o acesso a uma linha de financiamento de R$ 10 bilhões do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para investimento na área de segurança pública. O montante já havia sido anunciado na semana passada, quando o governo liberou R$ 42 bilhões para reforço do policiamento e do investimento em tecnologia de segurança nos estados e municípios.

Os prefeitos avaliaram o a medida como positiva e “um ponto de partida”, mas alguns ressaltaram que também necessitam de apoio para manter o custeio fixo da segurança das cidades. Questionados sobre o risco de o endividamento com o BNDES piorar a situação fiscal dos municípios, alguns responderam que o financiamento apresenta condições acessíveis, mas ainda é necessário esclarecer os critérios de acesso ao crédito para saber o impacto da medida.

Eles sinalizaram também que o governo se mostrou aberto a ampliar o valor ao longo do ano, caso os recursos sejam insuficientes para atender os projetos que serão apresentados pelas prefeituras.

“Se você me perguntar: esses R$ 10 bilhões são suficientes? Não, mas é um começo, nós não podemos deixar de reconhecer. Há também agora uma tarefa dos prefeitos de apresentarem projetos para ter acesso a esses financiamentos, começar a utilizar esses recursos e, caso esses recursos se mostrem insuficientes depois, as prefeituras buscarem mais”, explicou o prefeito de Salvador, ACM Neto.

Os critérios de acesso ao financiamento não foram detalhados. O assunto ainda deve ser tratado em nova reunião entre a equipe do governo federal com secretários estaduais de segurança, no dia 15 de março e outra com os prefeitos, prevista para o dia 21.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

PT não elege prefeito em capitais pela primeira vez desde 1985

A primeira vitória do PT em uma capital, na história, foi em Fortaleza (CE), com Maria Luiza Fontenele, em 1985.

Redação PortalPE10

Publicado

(Foto: Reprodução)

Pela primeira vez na sua história, o PT não terá prefeito em nenhuma das capitais. Com a derrota de Marília Arraes no Recife e João Coser em Vitória neste domingo, o Partido dos Trabalhadores termina as eleições 2020 sem comandar, desde 1985, uma capital do país.

A primeira vitória do PT em uma capital, na história, foi em Fortaleza (CE), com Maria Luiza Fontenele, em 1985. De lá até as eleições de 2016, sempre teve representantes nos poderes municipais – aquele ano havia sido o pior pleito do PT na conquista de prefeituras.

A sigla do ex-presidente Lula passa por uma crise desde a Operação Lava Jato e o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, em 2016.

Em Vitória, Coser foi derrotado pelo bolsonarista Lorenzo Pazolini (Republicanos) por 58,50% a 41,40%. Já Marília perdeu para o primo João Campos, que pertence ao PSB, outro partido identificado com a esquerda. Campos teve 56,01% dos votos, contra 43,99% da petista. O PT fez uma força-tarefa para eleger Marília, com participação direta do ex-presidente Lula na campanha, enquanto Campos obteve apoio de partidos de centro-direita no segundo turno.

*Com informações Sobral Online.

Continuar Lendo

Pernambuco

Presidente de seção eleitoral morre após passar mal no Recife

Segundo o Tribunal Regional Eleitoral, mulher foi socorrida, mas não resistiu. Filha dela trabalhava como mesária na mesma escola.

Redação PortalPE10

Publicado

(Foto: Reprodução/TV Globo)

Uma mesária que trabalhava como presidente de seção eleitoral morreu no domingo (29), dia de segundo turno das eleições municipais, no Recife. A informação foi divulgada pelo Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) nesta segunda-feira (30), que apontou que passou mal logo no começo dos trabalhos.

O caso aconteceu por volta das 7h em uma seção localizada na Escola Pintor Lauro Vilares, no bairro do Bongi, na Zona Oeste da cidade. Ainda de acordo com o TRE, agentes da Polícia Militar que estavam no local fizeram o socorro de Ana Cláudia de Souza.

De acordo com o diretor do TRE, Orson Lemos, a filha da presidente de seção também trabalhava como mesária no mesmo colégio, mas em outra seção eleitoral. “A filha dela era secretária da seção ao lado, a mãe era presidente da seção. Então, a filha foi liberada e substituímos elas depois”, declarou.

Lemos afirmou que o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas a mulher acabou sendo socorrida por um carro particular até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro do Torrões, na Zona Oeste da cidade, onde faleceu.

*As informações são do G1

Continuar Lendo

Pernambuco

Eleição foi a mais tranquila dos últimos tempos, diz presidente do TRE-PE

Uma mesária foi presa em Paulista, fazendo campanha. Apenas duas urnas foram substituídas.

Redação PortalPE10

Publicado

(Foto: Reprodução/TV Globo)

O segundo turno das eleições 2020 no Recife e em Paulista, na Região Metropolitana, foi das votações mais tranquilas dos últimos tempos, de acordo com o presidente do Tribunal Regional Eleitoral em Pernambuco (TRE-PE), Frederico Neves.

Pouco depois das 17h, ele afirmou que, em todo o pleito, houve duas urnas quebradas, uma mesária presa em Paulista e algumas denúncias de compra de votos.

“Nunca ninguém viu eleições mais tranquilas do que essas em Pernambuco. Estou dizendo isso graças à experiência das pessoas do TRE-PE, que estão acostumadas a vivenciar as eleições. Em tempos de pandemia, com toda a dificuldade que o TRE enfrentou, essas eleições foram das mais tranquilas dos últimos tempos”, afirmou o desembargador.

Frederico Neves informou que houve uma urna quebrada em Paulista e outra no bairro de Casa Amarela, Zona Norte do Recife.

“Um dos problemas foi de teclado, na digitação. Esse teclado foi substituído. Outro problema foi na zerézima, o documento expedido pela urna, que atesta que a urna está totalmente zerada. Não foi possível emitir e ela foi substituída”, declarou.

No caso da mesária presa em Paulista, o desembargador afirmou que a mulher estava, dentro de um local de votação, tentando angariar votos para um determinado candidato.

“É preciso apurar isso com mais verticalidade, mas a mesária não estava a se comportar adequadamente, estava aliciando alguns eleitores, dentro do local de votação. Esse fato foi denunciado e ela foi imediatamente retirada do local. O juiz decretou a prisão da mesária, e é assim que deve ser. As pessoas devem cumprir as leis, eu sou intransigente nesse ponto. Ela haverá de responder pelas suas atitudes e cumprir com as determinações da justiça eleitoral”, disse.

*Com informações G1

Continuar Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2013 - 2020 PortalPE10. Todos os direitos reservados.