Nos siga nas redes sociais

Cotidiano

Todo traidor é um mau-caráter? Dá para superar uma traição?

Dos nove motivos listados, apenas um é de responsabilidade direta do cônjuge

Avatar

Publicado

Vamos falar de modos como muitos casais superam este trauma e sobre os que não conseguem. Um primeiro passo para lidar com uma infidelidade do parceiro é entender o que se passou. Veja abaixo alguns padrões típicos de infidelidade que devem ajudá-la a entender, o que é um primeiro passo para enfrentar e talvez superar a situação.

E lembre-se que ser infiel não é visto hoje como um desvio de caráter, tampouco é algo incomum. Na maioria dos países ocidentais, homens e mulheres traem na mesma porcentagem. Isso não significa que seja uma coisa boa ou que você tenha de aceitar, mas talvez você decida que consegue e quer lidar com a situação.

Só o primeiro dos motivos está ligado a problemas no casamento. Os outros têm mais a ver com contextos sobre os quais você pouco ou nada poderia fazer.

1. Seu parceiro poderia estar infeliz porque havia dificuldades importantes no casamento.Por exemplo, faltava entendimento sexual ou havia divergências sobre temas domésticos e familiares (educação de filhos, sogros, gastos, etc), ou ainda falta de interesses comuns. Talvez isso tenha acontecido desde sempre ou as coisas se deterioraram ao longo do tempo. Mas outros aspectos podem ser importantes, não diretamente ligados a uma crise de casamento.

2. Pode ser que seu parceiro tenha começado um flerte por um misto de curiosidade e autoafirmação, sem se dar conta da dimensão que viria a adquirir. Há flertes recreativos que permitem exercitarmos uma dimensão que os melhores casamentos apagam: a conquista, a sedução. Muitos flertes recreativos ficam restritos à esfera de jogo, não vão além. Mas alguns evoluem.

3. Há casos que se iniciam pelas circunstâncias e não por um interesse amoroso imediato.Por exemplo, entre pessoas que convivem intensamente e têm interesses em comum, digamos no trabalho, na prática de um hobby ou de esportes. Aos poucos e a partir do convívio e do compartilhamento de afinidades intensas, uma eventual simpatia anterior se transforma em desejo sexual e talvez em amor.

4. Também há pessoas que tiveram poucas aventuras amorosas antes de se casar, ou acham que não foi o suficiente e anseiam por vivenciar mais. Mesmo amando muito o parceiro, precisam de uma temporada para experimentar essas vivências. Na meia-idade, sobretudo homens acham que esta será a última fase para viver algo nunca vivido antes, ou que anseiam por “reeditar”.

5. Há homens e mulheres cujas características psicológicas não favorecem a monogamia.Pessoas de temperamento inquieto, que têm dificuldade em lidar com situações previsíveis, às vezes se sentem sufocados na moldura de um casamento. Existem também pessoas com compulsão a seduzir. E há aqueles capazes de amar diversas pessoas ao mesmo tempo. Por mais que eles amem o cônjuge, podem necessitar experiências extraconjugais.

6. Há ainda as situações em que, conscientemente ou não, o sujeito busca uma relação extraconjugal por necessidade de conferir como anda seu casamento, fazendo comparações. São os casos que, se não forem descobertos, podem até oxigenar e reforçar o casamento.

 

7. Há casos fulgurantes, em que ocorre uma paixão à primeira vista, um encontro explosivo com uma “alma gêmea” ou com “um corpo que se encaixa”, algo que logo de início se mostra poderoso, que atropela os anos de compromissos, cumplicidade e magia que havia no casamento. Talvez você tivesse uma boa relação com o seu parceiro, mas em um caso assim ele se vê capturado, quase abduzido por uma experiência eletrizante que o desestabiliza.

8. Existe a infidelidade como valor da subcultura masculina, que ocorre em países como o Brasil e outros com uma herança machista latina (há versões análogas em sociedades asiáticas e africanas). Em paralelo ao casamento com a esposa imaculada (e muito amada), há a farra com amantes ou prostitutas. É um modo de vida farrista do macho latino, muitas vezes praticado pela turma desde o namoro ou noivado, e que nada tem a ver com o desgaste da relação.

9. Em alguns casos, o caso extraconjugal se refere a uma reorientação sexual. Sobretudo homens podem ter vivido longos períodos fermentando e reprimindo tendências homossexuais ou transsexuais. Mesmo amando seus parceiros, podem ter experiências ocasionais para se manter emocionalmente equilibrados ou como trampolim para assumir uma nova sexualidade.

Há, enfim, inúmeras configurações ligadas a aspectos individuais, além da clássica ideia de que só existem casos extraconjugais quando a dinâmica do casamento se deteriora. Estas motivações para um caso extraconjugal valem para os dois gêneros, embora o homem tenda a trair mais para ter variação e a mulher, para ter aventura.

Nos próximos três artigos falaremos sobre a superação do trauma de uma traição, mas já será um bom começo começar a pensar nas possíveis causas do que ocorreu em vez de apenas condenar seu parceiro ou se considerar uma fracassada.

O terapeuta Luiz Alberto Hanns fala sobre a infidelidade em artigos que vão dos motivos para trair às pesquisas que mostram como casais superam o problema

Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cotidiano

Família quebra porta de hospital e arrasta maca com corpo de morto por Covid-19 até cemitério

Familiares não concordaram com os protocolos de sepultamento para evitar contaminação pelo coronavírus.

Redação PortalPE10

Publicado

Família arrastou a maca com cadáver até o cemitério. (Reprodução)

Uma família quebrou as portas de um hospital, retirou o corpo de um parente morto por Covid-19 e arrastou a maca com o cadáver pelas ruas até o cemitério. O caso aconteceu na última quinta-feira (8), no município de Fundación, em Magdalena, na Colômbia. As informações são do NE10 Interior.

Segundo o site colombiano de notícias RCN, os familiares de Ramón Eliecer Quintero, de 59 anos, não concordaram com o diagnóstico médico e com os protocolos de sepultamento – que são restritos devido ao risco de contaminação pelo novo coronavírus. Eles decidiram levar o corpo do falecido embora, sem a permissão do hospital.

O corpo foi levado de maca por familiares ao longo de sete quarteirões até o cemitério, conforme mostram as imagens que repercutem nas redes sociais.

“Peço desculpas ao município, não somos vândalos, mas como pobres temos que agir assim para que eles nos escutem”, disse Rosa Katherine Quintero, a filha mais velha, ao jornal “El Heraldo”. Em nota, o Hospital San Rafael repudiou o episódio.

Continuar Lendo

Cotidiano

Polícia Federal deflagra operação para combater pedofilia e pornografia infantil no sertão de Pernambuco.

Redação PortalPE10

Publicado

(Foto: Divulgação/PF)

Na manhã de hoje, 11, a Polícia Federal, através de sua delegacia em Salgueiro/PE, deflagrou a Operação Protect I, para cumprimento de 2 (dois) mandados de prisão temporária e 3 (três) de busca e apreensão, na intenção de coibir prática de crimes de estupro de vulnerável e pornografia infantil contra uma criança de apenas 5 anos de idade. A ação foi deflagrada nas cidades de Araripina/PE e Caldeirão Grande do Piauí/PI.

A investigação contou com o auxílio da INTERPOL e retratou um gravíssimo caso de abuso sexual infantil intrafamiliar. A suspeita é que o crime venha sendo praticado desde agosto de 2020 pelo pai da vítima.

Os abusos contra a menor eram registrados em vídeos e imagens e posteriormente compartilhados na rede mundial de computadores através da chamada DeepWeb. O material pornográfico era produzido pelos próprios investigados e difundido entre outros usuários da rede.

A INTERPOL mantém um banco de dados de imagens de abuso sexual infantil, o qual é alimentado por policiais de 61 países membros e pela EUROPOL. O Brasil faz parte dos países autorizados e certificados para a utilização do sistema desde 2009. Nesse contexto, a Polícia Federal instituiu uma Força Tarefa composta de policiais federais e civis, treinados na referida ferramenta da Interpol, que tem por objetivo a identificação das crianças brasileiras vítimas de abuso.

Salienta-se que o Brasil, como país membro da Interpol, aderiu à resolução 08 da Assembleia Geral da Interpol em 2011, por meio da qual se comprometeu a promover o gerenciamento de material de operações voltadas ao combate ao abuso sexual infanto-juvenil de maneira centrada na vítima.

Os dois presos foram conduzidos à Delegacia da Polícia Federal em Salgueiro/PE onde foram autuados pelos crimes de Estupro de vulnerável e produção e difusão de pornografia infantil.

Continuar Lendo

Brasil

Presidente faz visita surpresa à igreja Assembleia de Deus e é abençoado pelo Círculo de Oração

Bolsonaro passava por comunidade quando viu igreja aberta e resolveu entrar.

Redação PortalPE10

Publicado

Presidente Jair Bolsonaro (Foto: Reprodução/Twitter)

O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), fez uma visita surpresa a uma congregação da Assembleia de Deus Ministério de Madureira no bairro Morro da Cruz, em São Sebastião (DF), comunidade perto de Brasília. As informações são do GospelPrime.

Bolsonaro estava passando de moto pelo local quando viu a igreja aberta e resolveu entrar, sendo abençoado por irmãs do Círculo de Oração que estavam presente. O presidente também deu uma rápida saudação para os fiéis antes de deixar o local.

Em sua breve passagem pela congregação, o presidente agradeceu pela recepção e pelas bênçãos, recebendo uma oração das evangélicas presentes.

Na mesma comunidade, o presidente visitou uma casa onde venezuelanas que fugiram do regime socialista de Nicolas Maduro estão abrigadas. Bolsonaro aproveitou para alertar sobre os riscos do Brasil chegar a essa condição, passando a uma ditadura.

Continuar Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2013 - 2021 PortalPE10. Todos os direitos reservados.