Nos siga nas redes sociais

Cotidiano

Vacinação contra a gripe começa na próxima terça-feira (22) em Pernambuco

No Estado, mais de 10 mil pontos, entre unidades de saúde e postos volantes, estarão aptos a fazer a vacinação

Avatar

Publicado

A Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe vai começar na próxima terça-feira (22). Em Pernambuco o objetivo é imunizar mais de dois milhões de pessoas, entre crianças de seis meses a menores de cinco anos, além de idosos acima de 60 anos, trabalhadores de saúde, povos indígenas que moram em aldeias, gestantes, puéperas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional. Portadores de doenças crônicas não transmissíveis ou com outras condições clínicas especiais também devem procurar um posto de vacinação. A campanha, que traz o tema Vacinação contra a gripe: você não pode faltar, segue até o dia 09 de maio.

No Estado, mais de 10 mil pontos, entre unidades de saúde e postos volantes, estarão aptos a fazer a vacinação. Ao todo, 2,2 milhões de doses da vacina foram enviadas. A expectativa é imunizar mais de 80% do público alvo. A vacina irá imunizar contra três vírus da influenza (dois da sazonal – gripes comuns – e o da pandêmica H1N1). As contraindicações são para quem tem alergia a ovo e hipersensibilidade a algum dos componentes da vacina.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Honda suspende produção em Manaus por pandemia e falta de insumos

Com novo pico de casos de contaminação por Covid-19, Manaus tem vivido um cenário de recorde de hospitalizações e escassez de oxigênio para os internados.

Redação PortalPE10

Publicado

Moto da Honda – (Foto: Divulgação)

A Honda Motos anuncia nesta sexta-feira (22) a suspensão de sua linha de produção em Manaus por 10 dias, de 25 de janeiro a 3 de fevereiro. A paralisação ocorre, segundo a empresa, por causa da falta de insumos para a produção e devido ao agravamento da pandemia no estado do Amazonas.

Em comunicado, a montadora afirma que os funcionários das áreas produtivas e administrativas entrarão em férias coletivas neste período. Permanecerá trabalhando um “contigente mínimo” de pessoas para realizar atividades essenciais.

Com novo pico de casos de contaminação por Covid-19, Manaus tem vivido um cenário de recorde de hospitalizações e escassez de oxigênio para os internados.

Em nota, a Honda informou que doou 454 cilindros de oxigênio e 20 mil máscaras para o Estado do Amazonas.

O desabastecimento das cadeias produtivas é um problema que tem afetado a indústria nacional durante a pandemia do novo coronavírus. De acordo com uma Sondagem da CNI (Confederação Nacional da Indústria) realizada em outubro, 68% das indústrias consultadas estavam com dificuldades para fazer estoques, obter insumos e matérias-primas.

Segundo o estudo, que ouviu 27 setores das indústrias de transformação e extrativa, 68% das indústrias relataram dificuldades para obter matérias-primas no mercado doméstico enquanto 56% das companhias que utilizam insumos importados com frequência estavam com dificuldades de aquisição no mercado internacional.

A pesquisa mostra, ainda, que 44% das empresas consultadas estavam com problemas para atender aos clientes. As principais razões para a dificuldade de atendimento foram falta de estoques, demanda maior que a capacidade de produção e incapacidade de aumentar a produção.

A interrupção temporária da produção da montadora ocorre 11 dias após a Ford fechar três fábricas no Brasil. Outra baixa sofrida pelo setor automotivo foi o anúncio da paralisação de produção da Mercedes-Benz no Brasil em dezembro.

*Com informações FolhaPress

Continuar Lendo

Brasil

À frente do combate à Covid-19, presidente da Vigilância Sanitária morre vítima da doença em Manaus

Desde o início da pandemia, 6.889 pessoas já morreram vítimas da Covid-19 no Amazonas. Em Manaus, 89 pessoas que não resistiram à doença foram enterradas na quinta-feira (21).

Redação PortalPE10

Publicado

Diretora-presidente da FSV do Amazonas, Rosemary Costa Pinto – (Foto: Futura Press/Folhapress)

A diretora-presidente da FSV (Fundação de Vigilância em Saúde) do Amazonas, Rosemary Costa Pinto, 61, morreu na tarde dessa sexta-feira (22) em Manaus (AM), vítima de complicações da Covid-19.

Ela era farmacêutica bioquímica formada pela Escola Nacional de Saúde Pública da Fiocruz e especialista em informação e informática em saúde pela Ufam (Universidade Federal do Amazonas).

Sanitarista e epidemiologista, foi uma das fundadoras da Fundação de Vigilância em Saúde no Amazonas, onde estava havia 25 anos, com farta experiência no enfrentamento a vários tipos de surtos.

Rosemary recebeu o diagnóstico para a doença no dia 5 de janeiro, começou o tratamento em casa, mas precisou ser internada no dia 11. O quadro complicou e ela não resistiu.

Ao longo da pandemia, a profissional era vista como uma “bússola” do Amazonas por causa da capacidade de interpretar os dados do coronavírus, analisar e propor medidas de enfrentamento à pandemia.

“Era a palavra que nos orientava e que tinha o respeito de todos que a ouviam”, disse o governador Wilson Lima (PSC).

“Incansavelmente, esteve reunida, diariamente, com a equipe de linha de frente da instituição, durante toda a pandemia, guiando, estudando e articulando medidas que apontassem o caminho a ser traçado pelo Amazonas no combate à pandemia”, afirma nota divulgada pela FSV.

No final do ano passado, ela recebeu homenagens pelo trabalho. Uma delas foi a medalha da Ordem do Mérito do governo do Amazonas.

O Amazonas decretou luto oficial de três dias no estado. “A mensagem, o compromisso e o respeito ficam. Na luta contra a Covid-19, Rosemary foi incansável, com uma atuação sempre pautada pela busca da melhoria da qualidade de vida da população”, diz nota divulgada pelo governo.

Desde o início da pandemia, 6.889 pessoas já morreram vítimas da Covid-19 no Amazonas. Em Manaus, 89 pessoas que não resistiram à doença foram enterradas na quinta-feira (21).

A região enfrenta o colapso na rede hospitalar e um caos provocado pela falta de oxigênio. A crise começou em Manaus e depois se espalhou para outras cidades do Norte do país.

*Com informações FolhaPress

Continuar Lendo

Cotidiano

Boletim Covid: Palmares contabiliza uma nova morte pela doença e ultrapassa os 2 mil casos

Agora o município contabiliza 77 óbitos. Informações são do boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde (SES)

Redação PortalPE10

Publicado

(Foto: OCON/ AFP)

O boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde nesta sexta-feira (22) indica que em Pernambuco foram registrados 1.714 novos casos da Covid-19 nas últimas 24 horas.

Com a atualização, são 248.513 casos confirmados da doença, sendo 30.562 graves e 217.951 leves, que estão distribuídos por todos os 184 municípios pernambucanos, além do arquipélago de Fernando de Noronha. Além disso, o boletim registra um total de 212.111 pacientes recuperados da doença. Destes, 18.920 eram pacientes graves, que necessitaram de internamento hospitalar, e 193.191 eram casos leves.

Sobre os novos óbitos o boletim informa que foram registrados 19 novos óbitos (11 masculinos e 8 femininos), registrados entre os dias 11/06/2020 e 20/01/2021. As novas mortes são de pessoas residentes dos municípios de Camaragibe (1), Olinda (7), Ouricuri (1), Palmares (1), Petrolândia (1), Petrolina (1), Recife (4), Salgueiro (1), Santa Cruz do Capibaribe (1) e Serra Talhada (1). Com isso, o Estado totaliza 10.152 mortes pela doença.

Com relação aos casos ativos da doença, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, o município de Palmares tem atualmente 1.839 casos leves e 195 casos graves, totalizando 2.034 casos.

Continuar Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2013 - 2020 PortalPE10. Todos os direitos reservados.