Nos siga nas redes sociais

Cotidiano

Vacinação contra o HPV para garotas de 11 a 13 anos começa em 10 de março

A idade-alvo do programa de imunização – de 9 a 13 anos – é recomendada pela OMS (Organização Mundial de Saúde)

Avatar

Publicado

A partir de 10 de março, todas as garotas brasileiras de 11 a 13 anos terão direito a se vacinar contra o vírus do HPV na rede pública de saúde. A medida foi anunciada nesta quarta-feira (22), pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha. No ano que vem, a faixa etária da campanha será ampliada para a partir dos nove anos.

A vacina será ministrada nas 36 mil salas de vacinação do SUS (Sistema Único de Saúde) e também em escolas públicas e privadas, em ações organizadas pelo Ministério da Saúde. O governo pretende vacinar, até o final do ano, cinco milhões de garotas.

O vírus do HPV é sexualmente transmissível e está relacionado a 90% dos casos de câncer de colo de útero, o terceiro que mais atinge as mulheres brasileiras. O HPV também pode provocar o surgimento de verrugas genitais e até câncer de garganta.

O papilomavírus pode ser transmitido através do sexo oral e pode levar ao desenvolvimento do câncer de garganta. Uma pesquisa realizada pela Universidade do Estado de Ohio, nos Estados Unidos, e divulgada este ano, apontou que o vírus HPV atualmente é a principal causa do câncer de garganta. De acordo com o Inca (Instituto Nacional de Câncer), há um tipo viral oncogênico (com potencial para causar câncer) do HPV que pode causar lesões precursoras, que se não forem identificadas e tratadas podem progredir para o câncer, principalmente no colo do útero, mas também na vagina, vulva, ânus, pênis, orofaringe e boca. Mas já existe vacina contra alguns tipos de HPV, que passará a ser oferecida gratuitamente pelo SUS no ano que vem.

A imunização ocorre após três doses da vacina. A segunda dose deve ser ministrada seis meses após a primeira. Já a terceira dose, só é aplicada cinco anos após a primeira. O intervalo tem o objetivo de aumentar a resposta imunológica à vacina.

O Ministério da Saúde adquiriu 15 milhões de doses para o ano de 2014, ao custo individual de R$ 31,02 e total de R$ 465 milhões. A aquisição foi feita por meio de uma parceria com o Instituto Butantan, em São Paulo, e o laboratório MerckSharpDohme, com validade de cinco anos e transferência de tecnologia.

Ao longo desse período, serão adquiridas 41 milhões de doses da vacina, ao custo de R$ 1,1 bilhão. Após esse prazo, o Instituto Butantan deverá ser capaz de produzir as doses no Brasil. A vacina tem eficácia de 98,8% contra o câncer do colo de útero, segundo o governo.

A idade-alvo do programa de imunização – de 9 a 13 anos – é recomendada pela OMS (Organização Mundial de Saúde). O objetivo é vacinar as garotas antes que elas iniciem a vida sexual e possam ter contato com o vírus. Essa faixa etária, segundo estudos, também é a que alcança o melhor resultado de imunização.

Em coletiva de imprensa, Padilha afirmou que a campanha de vacinação do HPV será a maior do mundo nesse gênero, com doses distribuídas pelo poder público, de forma gratuita.

Indagado sobre a participação dos pais na decisão de vacinar os filhos, o ministro disse que eles poderão enviar um termo de recusa às escolas, solicitando que as filhas não sejam vacinadas. “A gente sabe que há pais que preferem não vacinar os filhos para nada”, declarou.

Mas Padilha ponderou que os pais “têm que pensar em proteger essa futura mulher, ainda menina, e saber que essa faixa etária é a que gera maior proteção para quando essa mulher, no futuro, tiver atividade sexual”, afirmou. Segundo ele, a vacina “é um ato de proteção às futuras mulheres brasileiras”.

O governo espera, com a medida, reduzir a incidência do colo de útero no futuro. Hoje o Brasil registra anualmente 15 mil novos casos da doença, responsável pela morte de 4,8 mil mulheres. No mundo, 290 milhões de mulheres são portadoras do HPV, de acordo com estimativas da OMS.


Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Brinquedo trava e deixa pessoas de cabeça para baixo a 18m de altura

Os usuários ficaram presos, nessa posição, por quase 10 minutos, até que o brinquedo voltasse a funcionar.

Redação PortalPE10

Publicado

(Foto: Reprodução)

Uma falha em um brinquedo de parque de diversões na Praia Grande, litoral de São Paulo, fez com que diversas pessoas ficassem presas de cabeça para baixo por quase 10 minutos. Segundo oYupie! Park, responsável pelo brinquedo, uma oscilação de energia foi a causa do problema.

O brinquedo, que se chama Kamikaze, eleva os usuários a uma altura de até 18 metros de altura, realizando diversos giros. Durante um dos passeios na noite de segunda-feira (25/1), a pane fez com que a atração parasse justamente quando parte as pessoas estavam em um dos pontos mais altos da oscilação, de cabeça para baixo.

Os usuários ficaram presos, nessa posição, por quase 10 minutos, até que o brinquedo voltasse a funcionar. Bombeiros que estavam de prontidão, então, ajudaram as pessoas a sair do equipamento. Ninguém se machucou.

*Com informações Correio Braziliense

Continuar Lendo

Brasil

Facebook terá que indenizar usuária brasileira que teve conta hackeada

Em sua defesa, o Facebook afirmou que a criação e o cuidado com a senha são de responsabilidade do usuário, e que não houve falha na prestação do serviço, não existindo dano a ser indenizado.

Redação PortalPE10

Publicado

(Foto: Tecnologia PT)

O Facebook Brasil foi condenado a indenizar uma usuária que teve sua conta no Instagram — rede social que pertence à empresa — invadida por hackers. A juíza do 6º Juizado Especial Cível de Brasília, responsável pelo processo, entendeu que houve falha na prestação do serviço, caracterizada pela exposição dos dados pessoais.

Segundo a vítima, o perfil havia sido criado em 2015 para divulgar os produtos que comercializa. Em agosto do ano passado, porém, a conta foi invadida por terceiros, que alteraram a foto, apagaram as postagens e impediram o acesso da antiga dona, que entrou em contato com a plataforma. Como resposta, a conta foi excluída, mas a usuária afirma ainda que, após o incidente, vários clientes cancelaram as encomendas, uma vez que acreditaram que se tratava de um perfil clandestino. Ela deu início, então, ao trâmite judicial, pedindo que a empresa fosse condenada a reativar o conteúdo integral do perfil, além do pagamento dos danos sofridos.

Em sua defesa, o Facebook afirmou que a criação e o cuidado com a senha são de responsabilidade do usuário, e que não houve falha na prestação do serviço, não existindo dano a ser indenizado.

A juíza responsável pelo caso, no entanto, destacou que houve negligência da empresa com a segurança das informações dos seus consumidores. “O sofrimento e angústia decorrente da usurpação de sua conta na rede social por terceiros, prejudicando seu meio de sustento e divulgação publicitária de sua empresa é evidente, sendo passível de violação dos direitos da personalidade, revelando-se suficientes para imputar à requerida o dever de indenizar o dano moral causado”, concluiu.

O Facebook foi condenado a pagar à autora a quantia de R$ 3 mil por danos morais. Além disso, foi determinado também o restabelecimento da conta hackeada nas mesmas condições em que se encontrava antes da invasão. A empresa ainda pode recorrer à sentença.

*Com informações Correio Braziliense

Continuar Lendo

Cotidiano

Para virar ‘alienígena’, francês faz cirurgia para remover parte do lábio superior

Nessa segunda-feira, 25, o francês novamente se tornou assunto, ao compartilhar um “meme” com suas versões de perfil em quatro redes sociais diferentes.

Redação PortalPE10

Publicado

(Foto: Reprodução/Instagram)

Em sua busca incessante por se tornar uma criatura de “outro mundo”, um francês viralizou nas redes sociais, recentemente, ao realizar um procedimento cirúrgico para a remoção de parte do lábio superior. Em seu perfil do Instagram, Anthony Loffredo conta que seu objetivo é se tornar o que ele classificou como “alienígena preto”.

Esta, aliás, não é a primeira cirurgia de transformação corporal que o rapaz realizou. Ao longo dos anos, Loffredo já removeu as orelhas e a ponta do nariz através de procedimentos estéticos, compartilhando todos os resultados com seus seguidores.

Nessa segunda-feira, 25, o francês novamente se tornou assunto, ao compartilhar um “meme” com suas versões de perfil em quatro redes sociais diferentes.

(Foto: Reprodução/Instagram)

Segundo o tabloide britânico “Daily Star”, o rapaz de 32 anos ressaltou que ainda não está satisfeito com as modificações. Em uma conversa em vídeo com o portal, ele disse que seu próximo projeto é substituir a pele por metal.

*Com informações GMC Online.

Continuar Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2013 - 2020 PortalPE10. Todos os direitos reservados.