Nos siga nas redes sociais

Brasil

Volta às aulas: Colégio Militar de BH desafia Justiça e abre as portas nesta segunda

Lucas Passos

Publicado

© Edésio Ferreira/EM/D.A.Press

Contrariando a decisão judicial proferida na noite de sexta-feira (18), o Colégio Militar de Belo Horizonte retomou as aulas presenciais nesta segunda-feira (21).

Pais que foram até a instituição levar os filhos esta manhã informaram que as turmas têm número máximo de 15 estudantes. O retorno inclui jovens do ensino médio e fundamental, convocados em dias alternados. O horário das disciplinas, divulgado no domingo (20), é válido para esta semana. Segundo os pais, a permanência das aulas presenciais será avaliada a cada sete dias.
O contador João Aristides Morais conta que tem um filho de 16 anos matriculado no colégio. Ele diz que estava ansioso pela volta das atividades presenciais e não teme a pandemia. “Sou contra o isolamento deste o início. Para mim, não precisava disso não. Em um ambiente desse aqui, totalmente aberto, como é o do Colégio Militar, não havia necessidade de isolamento. Trouxe meu filho hoje sem medo nenhum”, relata.

A professora Fernanda Vaz também tem um filho de 16 anos que estuda no local. Ela acredita que o retorno será benéfico para os estudantes, privados da socialização há mais de seis meses. “Já era tempo de voltar as aulas. Precisamos pensar na manutenção dos vínculos entre os alunos, na saúde mental deles, na falta que o convívio diário em sala de aula faz. O Colégio Militar tem um espaço muito amplo e todos os cuidados estão sendo tomados. Estou segura de deixar meu filho aqui hoje”, comenta.

As turmas do ensino médio frequentam a escola às segundas, quartas e sextas, em esquema de revezamento. As do ensino fundamental – 8º e 9º ano – às terças e quintas.

As aulas presenciais estão sendo ministradas por professores militares. Em nota emitida nesse domingo (20), o colégio militar informou que os docentes civis, por ora, permanecerão em regime de trabalho remoto, até que haja nova decisão judicial.

Impasse

Na noite de sexta-feira (18), a Justiça Federal barrou a volta das aulas presenciais no Colégio Militar de Belo Horizonte. Atendendo ao requerimento do Sindicato dos Trabalhadores Ativos, Aposentados e Pensionistas no Serviço Público Federal em Minas Gerais (Sindsep-MG), o juiz da 3ª Vara Federal Cível de Minas, William Ken Aoki, deferiu tutela de urgência para manter o “regime de teletrabalho de todos os professores”, sob pena de multa diária de R$ 5 mil. A União, ré no processo – visto que o Colégio Militar é administrado pelo Exército brasileiro, e, portanto, vinculado ao governo dederal – foi intimada da decisão.
Em sua delilberação, o juiz federal Ken Aoki considerou que “o Colégio Militar de Belo Horizonte, por mais que tenha natureza jurídica de ente federal, como estabelecimento de ensino tem suas instalações no município de Belo Horizonte e o retorno às aulas presenciais é assunto de peculiar interesse do município, a cujas autoridades compete a decisão sobre a oportunidade e segurança do retorno das atividades presenciais das escolas, nos seus limites territoriais”.

No comunicado emitido aos pais no domingo, a escola argumentou que a volta estaria amparada em parecer de força executória da Procuradoria-Geral da União (PGU) e da Advocacia-Geral da União (AGU).

Escolas do Brasil

O Colégio Militar de BH tem 620 alunos. Estudantes e profissionais do grupo de risco foram orientados a desenvolver suas atividades de casa. Alem de reduzir o número de jovens nas salas de aula, a escola afirma estar cumprindo protocolos sanitários de higiene, como disponibilização de álcool em gel e distanciamento de um metro e meio entre as carteiras.
O Estado de Minas solicitou ao Exército Brasileiro esclarecimentos sobre o impasse na justiça mas, até o momento, não obteve retorno. Em todo o Brasil, a instituição mantém 14 colégios militares. Todos eles retomaram o ensino presencial nesta segunda. Em Manaus, Belém e Rio de Janeiro, as atividades já haviam sido restabelecidas.

As aulas na rede foram suspensas em 11 de março. As atividades, até então, eram ministradas online, via aplicativo e videoconferências.

(Com informações de Humberto Martins, Larissa Ricci e Marta Vieira). As informações são do Estado de Minas

Brasil

Bruno Covas piora e estado de saúde é considerado irreversível, diz boletim médico

Redação PortalPE10

Publicado

O prefeito licenciado de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), apresentou agravamento do estado de saúde nesta sexta-feira (14). Segundo boletim médico, o quadro é irreversível.

Covas está internado desde o dia 2 de maio no Hospital Sírio-Libanês, no Centro da capital paulista, para tratamento do câncer no sistema digestivo com metástase nos ossos e no fígado.

“O Prefeito Bruno Covas segue internado no Hospital Sírio-Libanês recebendo medicamentos analgésicos e sedativos. O quadro clínico é considerado irreversível pela equipe médica. Neste momento, encontra-se no quarto acompanhado de seus familiares”, diz boletim divulgado na noite desta sexta.Na segunda-feira (10), Covas havia iniciado uma nova etapa de tratamento, com a combinação de imunoterapia e terapia-alvo.A imunoterapia é feita com medicamento que reforça o sistema imunológico do paciente, para que ele próprio combata o câncer. Já a terapia-alvo, um tratamento mais recente, é feita com outro tipo de medicamento, que identifica uma proteína que existe em células cancerígenas e ataca essas células.

Na semana passada, Covas passou também por sessões de radioterapia para ajudar a conter um sangramento na cárdia detectado em um exame.

Continuar Lendo

Brasil

Ambev seleciona profissionais para 300 vagas de trabalho

Processo seletivo será totalmente on-line.

Redação PortalPE10

Publicado

(Foto: Divulgação)

A Ambev, cervejaria brasileira, está oferecendo mais de 300 vagas para profissionais de tecnologia, que irão integrar a Ambev Tech, hub criado pela instituição a fim de elaborar e desenvolver soluções tecnológicas inovadoras para todo o processo produtivo da empresa. A seleção é totalmente on-line e as inscrições devem ser feitas no site da companhia.

Embora a Ambev Tech possua escritórios em Blumenau (SC), Maringá (PR), Jaguariúna (SP), Campinas (SP) e em São Paulo (SP), podem candidatar-se às vagas profissionais de todo o País, uma vez que há a possibilidade do trabalho ser realizado nas modalidades remota, híbrida ou presencial. De acordo com a assessoria da Ambev, no momento todos os profissionais estão trabalhando remotamente. As informações são do LeiaJá.

“Já temos mais de 1600 talentos em nosso time de tecnologia, sendo pelo menos 1200 profissionais ligados ao desenvolvimento de plataformas e soluções para toda a Ambev, de fábricas a escritórios”, explica o CTO da Ambev, Eduardo Horai, de acordo com a assessoria da empresa.

“Estamos passando por um momento de transformação profunda e abrangente na Ambev, que passa pela nossa estrutura, portfólio, comportamentos, forma como nos relacionamos com a sociedade e, também, a maneira de fazer negócios. E a tecnologia é uma peça fundamental nessa transformação”, acrescenta.

Confira, a seguir, as vagas e áreas disponíveis:

Desenvolvimento de software: 130

Arquitetura de software: 24

Dados & Analytics: 25

Thank you for watching

Produto / Negócio: 27

Infraestrutura: 30

Design: 17

QA: 15

Agilidade: 10

DevOps: 9 Gestão: 21

Continuar Lendo

Brasil

Atrás de Lula no Datafolha, Bolsonaro diz que petista só ganha eleição na fraude em 2022

Redação PortalPE10

Publicado

O presidente Jair Bolsonaro voltou nesta sexta-feira (14) a colocar o sistema eleitoral brasileiro em xeque, defendeu a aprovação do voto impresso e afirmou que o ex-presidente Lula (PT) só ganhará as eleições de 2022 na fraude.

“Um bandido foi posto em liberdade, foi tornado elegível, no meu entender para ser presidente. Na fraude. Ele só ganha na fraude no ano que vem”, disse Bolsonaro em Terenos (MS), onde participou de um ato para a entrega de títulos de posse de terra.

As declarações do presidente foram feitas dois dias após a divulgação da pesquisa Datafolha que apontou o ex-presidente Lula liderando a corrida eleitoral do próximo ano.

Segundo o Datafolha, Lula tem 41% das intenções de voto no primeiro turno, contra 23% de Bolsonaro. No segundo turno, Lula venceria Bolsonaro por 55% a 32%, desempenho puxado sobretudo pelas intenções de voto no Nordeste. A pesquisa ainda apontou queda de popularidade do presidente.

Em um segundo pelotão, embolados, aparecem o ex-ministro da Justiça Sergio Moro (sem partido), com 7%, o ex-ministro da Integração Ciro Gomes (PDT), com 6%, o apresentador Luciano Huck (sem partido), com 4%, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que obtém 3%, e, empatados com 2%, o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM) e o empresário João Amoêdo (Novo).

Continuar Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2013 - 2021 PortalPE10. Todos os direitos reservados.