Nos siga nas redes sociais

Brasil

Volta às aulas: Colégio Militar de BH desafia Justiça e abre as portas nesta segunda

Lucas Passos

Publicado

© Edésio Ferreira/EM/D.A.Press

Contrariando a decisão judicial proferida na noite de sexta-feira (18), o Colégio Militar de Belo Horizonte retomou as aulas presenciais nesta segunda-feira (21).

Pais que foram até a instituição levar os filhos esta manhã informaram que as turmas têm número máximo de 15 estudantes. O retorno inclui jovens do ensino médio e fundamental, convocados em dias alternados. O horário das disciplinas, divulgado no domingo (20), é válido para esta semana. Segundo os pais, a permanência das aulas presenciais será avaliada a cada sete dias.
O contador João Aristides Morais conta que tem um filho de 16 anos matriculado no colégio. Ele diz que estava ansioso pela volta das atividades presenciais e não teme a pandemia. “Sou contra o isolamento deste o início. Para mim, não precisava disso não. Em um ambiente desse aqui, totalmente aberto, como é o do Colégio Militar, não havia necessidade de isolamento. Trouxe meu filho hoje sem medo nenhum”, relata.

A professora Fernanda Vaz também tem um filho de 16 anos que estuda no local. Ela acredita que o retorno será benéfico para os estudantes, privados da socialização há mais de seis meses. “Já era tempo de voltar as aulas. Precisamos pensar na manutenção dos vínculos entre os alunos, na saúde mental deles, na falta que o convívio diário em sala de aula faz. O Colégio Militar tem um espaço muito amplo e todos os cuidados estão sendo tomados. Estou segura de deixar meu filho aqui hoje”, comenta.

As turmas do ensino médio frequentam a escola às segundas, quartas e sextas, em esquema de revezamento. As do ensino fundamental – 8º e 9º ano – às terças e quintas.

As aulas presenciais estão sendo ministradas por professores militares. Em nota emitida nesse domingo (20), o colégio militar informou que os docentes civis, por ora, permanecerão em regime de trabalho remoto, até que haja nova decisão judicial.

Impasse

Na noite de sexta-feira (18), a Justiça Federal barrou a volta das aulas presenciais no Colégio Militar de Belo Horizonte. Atendendo ao requerimento do Sindicato dos Trabalhadores Ativos, Aposentados e Pensionistas no Serviço Público Federal em Minas Gerais (Sindsep-MG), o juiz da 3ª Vara Federal Cível de Minas, William Ken Aoki, deferiu tutela de urgência para manter o “regime de teletrabalho de todos os professores”, sob pena de multa diária de R$ 5 mil. A União, ré no processo – visto que o Colégio Militar é administrado pelo Exército brasileiro, e, portanto, vinculado ao governo dederal – foi intimada da decisão.
Em sua delilberação, o juiz federal Ken Aoki considerou que “o Colégio Militar de Belo Horizonte, por mais que tenha natureza jurídica de ente federal, como estabelecimento de ensino tem suas instalações no município de Belo Horizonte e o retorno às aulas presenciais é assunto de peculiar interesse do município, a cujas autoridades compete a decisão sobre a oportunidade e segurança do retorno das atividades presenciais das escolas, nos seus limites territoriais”.

No comunicado emitido aos pais no domingo, a escola argumentou que a volta estaria amparada em parecer de força executória da Procuradoria-Geral da União (PGU) e da Advocacia-Geral da União (AGU).

Escolas do Brasil

O Colégio Militar de BH tem 620 alunos. Estudantes e profissionais do grupo de risco foram orientados a desenvolver suas atividades de casa. Alem de reduzir o número de jovens nas salas de aula, a escola afirma estar cumprindo protocolos sanitários de higiene, como disponibilização de álcool em gel e distanciamento de um metro e meio entre as carteiras.
O Estado de Minas solicitou ao Exército Brasileiro esclarecimentos sobre o impasse na justiça mas, até o momento, não obteve retorno. Em todo o Brasil, a instituição mantém 14 colégios militares. Todos eles retomaram o ensino presencial nesta segunda. Em Manaus, Belém e Rio de Janeiro, as atividades já haviam sido restabelecidas.

As aulas na rede foram suspensas em 11 de março. As atividades, até então, eram ministradas online, via aplicativo e videoconferências.

(Com informações de Humberto Martins, Larissa Ricci e Marta Vieira). As informações são do Estado de Minas

Brasil

Covid-19: Brasil tem 6 milhões de casos e quase 170 mil mortes

Os dados são da atualização diária do Ministério da Saúde, divulgada na noite desta segunda-feira (23) pelo órgão.

Marcos Philipe Passos

Publicado

Enterro de vítima da Covid-19 no cemitério da Vila Formosa, em São Paulo (SP) – (Foto: REUTERS/Amanda Perobelli)

Com 302 registros de óbitos nas últimas 24 horas, o total de mortes provocados pela Covid-19 no Brasil chega a 169.485. Ainda há 2.202 mortes em investigação. Os dados são da atualização diária do Ministério da Saúde, divulgada na noite desta segunda-feira (23) pelo órgão.

Já o número de casos acumulados desde o início da pandemia do novo coronavírus atingiu 6.087.608. nas últimas 24 horas, foram registrados 16.207 novos diagnósticos positivos da doença.

Ainda conforme o balanço do ministério, há 473.028 pacientes em acompanhamento. Outras 5.445.095 pessoas já se recuperaram da doença.

Em geral, os casos são menores aos domingos e segundas-feiras em função da dificuldade de alimentação pelas secretarias estaduais de saúde. Já às terças-feiras, eles podem subir mais em função do acúmulo de registros atualizado.

Covid-19 nos estados

Os estados com mais mortes pela covid-19 são São Paulo (41.276), Rio de Janeiro (22.028), Minas Gerais (9.794), Ceará (9.492) e Pernambuco (8.926). As Unidades da Federação com menos óbitos pela doença são Acre (714), Roraima (720), Amapá (792), Tocantins (1.148) e Rondônia (1.522).

*Com informações Agência Brasil

Continuar Lendo

Brasil

Mulher de 36 anos é morta a tiros pelo filho adolescente durante discussão

Crime aconteceu no bairro Pinus do Iriguassu neste domingo (23). Após o crime, adolescente fugiu, mas foi apreendido pela polícia.

PortalPE10 com informações G1

Publicado

Uma mulher de 36 anos foi morta a tiros pelo filho adolescente neste domingo (22) em Caçapava (SP). De acordo com a Polícia Civil, o adolescente teria disparado contra ela após uma discussão porque a mãe o proibiu de ir a um baile de rua. Ele foi apreendido pela polícia.

O crime aconteceu no bairro Pinus Iriguassu por volta das 13h. A vítima estava no imóvel da família com os três filhos. Um deles, o adolescente de 17 anos, estava acompanhado de sua namorada e dois amigos.

De acordo com a polícia, a vítima proibiu o jovem de ir ao fluxo e houve discussão. Durante a briga, o adolescente sacou uma arma e disparou contra a mãe. Ela não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Após o crime, ele fugiu, mas foi encontrado pelos policiais em um imóvel na zona rural. Ele, a namorada e os dois amigos foram apreendidos e encaminhados à Polícia Civil. O menor teria comprado a arma com um dos amigos.

Na delegacia, o adolescente contou aos policiais que havia atirado contra a mãe e que também seria o responsável pela morte do pai. O homem está desaparecido desde abril deste ano e o corpo dele já teria sido encontrado pela polícia em Jacareí, mas ainda não identificado.

O adolescente foi detido por ato infracional análogo a homicídio e encaminhado à Fundação Casa. Além dele, um outro adolescente de 16 anos também foi apreendido por ter adquirido a arma usada no crime.

A polícia informou que, sobre a morte do pai, aguarda o laudo de perícia do corpo encontrado para checar se seria o do pai do adolescente e que o caso vai ser investigado.

Continuar Lendo

Brasil

Policia Federal cumpre mais de 200 mandados contra tráfico de drogas; Justiça bloqueia R$ 400 milhões

Operação encabeçada pela Polícia Federal do Paraná é contra o tráfico internacional de drogas.

PortalPE10 com informações G1

Publicado

 

A Polícia Federal cumpre 215 mandados judiciais, sendo 66 de prisão e 149 de busca e apreensão, em uma operação contra tráfico internacional de drogas e lavagem de dinheiro. Os mandados estão sendo cumpridos em cidades do Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Bahia e Pernambuco.

Segundo a Receita Federal, oito mandados também estão sendo cumpridos na Espanha, Colômbia, Portugal e Emirados Árabes Unidos. A ação foi batizada de Enterprise e R$ 400 milhões em bens dos investigados foram sequestrados por determinação da Justiça.

Até a última atualização da reportagem, os policiais tinham apreendido armas, dinheiro e drogas. Em Natal, três mandados de busca e um de prisão também foram cumpridos.

Maior operação da história, segundo a PF

Ainda segundo as informações da Receita Federal, foram concedidos 37 pedidos de arresto, o mesmo que apreensões, de aeronaves. Além disso, entre os bens dos investigados, que são alvos de sequestro judicial, estão imóveis e veículos de luxo.

A operação Enterprise é considerada a maior do ano no combate à lavagem de dinheiro do tráfico de drogas e uma das maiores da história na apreensão de cocaína nos portos brasileiros, de acordo com a PF.

 

Continuar Lendo

Mais Lidas

Copyright © 2013 - 2020 PortalPE10. Todos os direitos reservados.